ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Produção Industrial Brasileira em Fevereiro de 2017

Na terça-feira, 04 de abril de 2017, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a Pesquisa Mensal Industrial (PIM) referente à fevereiro de 2017. De acordo com o IBGE, no segundo mês do ano, a produção industrial nacional subiu 0,1% frente ao mês imediatamente anterior (série com ajuste sazonal), após registrar queda de 0,2% em janeiro (dado revisado).

Produção Industrial % Mensal % Anual % No Ano % 12 meses
Indústria Geral 0,1 -0,8 0,3 -4,8
    Bens de Capital 6,5 2,9 3,7 -5,2
    Bens Intermediários 0,5 -2,5 -0,8 -4,9
    Bens de Consumo 0,9 1,4 1,7 -4,3
         Duráveis 7,1 19,8 11,6 -8,7
         Semi Duráveis e Não Duráveis -1,6 -2,5 -0,5 -3,2

No confronto com igual mês do ano anterior, o total da indústria apontou queda de 0,8% em fevereiro de 2017, após avançar 1,4% em janeiro último, quando interrompeu trinta e quatro meses consecutivos de resultados negativos nesse tipo de comparação. Assim, o setor industrial acumulou variação positiva de 0,3% nos dois primeiros meses de 2017. A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, com o recuo de 4,8% em fevereiro de 2017, permaneceu com a redução no ritmo de queda iniciada em junho de 2016 (-9,7%).

Produção Industrial % Mensal % Anual % No Ano % 12 meses
Amazonas -1,1 5,6 6,6 -5,4
Pará -4,1 -4,2 2,9 8,0
Região Nordeste 1,1 -2,1 -2,6 -2,9
Ceará -1,0 -2,5 -1,0 -3,3
Pernambuco -7,8 -2,2 6,5 -3,4
Bahia 2,8 -4,6 -10,5 -8,0
Minas Gerais 2,0 3,5 4,1 -3,5
Espírito Santo -3,9 -3,2 4,8 -14,9
Rio de Janeiro 2,2 3,4 4,1 -2,1
São Paulo 0,2 -1,6 -0,1 -3,4
Paraná 1,9 4,0 4,1 -2,3
Santa Catarina 2,8 4,1 4,8 -1,3
Rio Grande do Sul 2,2 0,5 -1,8 -3,5
Mato Grosso - -11,0 0,3 -2,7
Goiás 2,1 -0,2 4,9 -3,7
Brasil 0,1 -0,8 0,3 -4,8

O acréscimo no ritmo da produção industrial nacional na passagem de janeiro para fevereiro de 2017, série com ajuste sazonal, foi acompanhado por nove dos 14 locais pesquisados. Na comparação com igual mês do ano anterior, o setor industrial mostrou redução de 0,8% em fevereiro de 2017, com nove dos 15 locais pesquisados apontando resultados negativos. Vale citar que fevereiro de 2017 (18 dias) teve um dia útil a menos do que igual mês do ano anterior (19).

   

Evolução Mensal da Produção Industrial por Categorias Econômicas 

Confira abaixo a evolução mensal da produção industrial brasileira em cada uma das grandes categorias de nossa economia. A tabela compara a produção de cada mês com a média mensal produzida no ano base da pesquisa (2012).

Categorias Econômicas fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16 jan/17 fev/17
Bens de Capital 63,3  66,1  67,4  69,1  73,1  69,8  69,4  68,0  66,6  68,3  66,3  63,5  67,6 
Bens Intermediários 86,4  86,3  86,9  86,7  87,6  89,3  85,9  86,9  85,1  85,9  87,1  87,8  88,2 
Bens de Consumo 82,9  86,2  86,1  85,3  86,8  85,4  84,3  84,3  84,2  84,5  86,4  86,8  87,6 
Duráveis 63,4  63,9  61,5  65,0  66,3  68,9  64,1  66,0  65,7  68,6  72,2  68,7  73,6 
Semiduráveis e não Duráveis 93,2  94,0  93,4  92,0  93,2  90,8  90,2  89,6  88,5  87,6  91,20 93,9  92,4 

 

Evolução Mensal da Produção Industrial por Atividades de Indústria 

Confira abaixo a evolução mensal da produção industrial brasileira em cada uma das principais atividades de nossa indútria. A tabela compara a produção de cada mês com a média mensal produzida no ano base da pesquisa (2012), após a realização dos devidos ajustes sazonais.

Seções e Atividades de Indústria fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16 jan/17 fev/17
Indústria Geral 83,0  84,5  84,8  85,1  86,6  86,7  83,8  84,4  83,4  83,7  85,8  85,6  85,7 
Indústrias Extrativas 93,8  92,9  94,5  96,4  96,1  98,0  96,4  98,5  98,4  99,9  101,6  102,6  102,1 
Indústrias de Transformação 81,4  83,2  83,7  83,6  85,5  85,2  82,5  82,9  81,8  81,4  83,5  83,1  83,4 
Produtos alimentícios 96,6  102,1  106,9  100,2  99,0  101,3  93,7  99,5  96,1  95,7  96,3  97,4  94,8 
Bebidas 91,6  91,5  94,4  95,7  92,9  93,1  93,3  93,1  89,7  89,9  84,7  91,2  92,4 
Produtos do fumo 69,2  74,5  67,4  61,8  68,9  57,4  56,6  54,1  59,0  72,7  64,8  68,0  73,3 
Produtos têxteis 74,2  75,0  74,9  75,1  78,1  76,7  76,4  76,6  75,8  76,5  76,4  78,4  78,3 
Confecção de artigos do vestuário e acessórios 78,1  79,0  75,7  75,9  83,3  80,7  76,3  78,8  78,4  82,8  91,8  84,6  87,5 
Couros, artigos para viagem e calçados 90,4  89,0  89,5  89,2  98,6  91,1  92,1  89,2  89,2  88,6  95,8  92,8  90,1 
Produtos de madeira 94,2  97,8  96,2  95,6  99,3  98,2  97,6  95,9  94,1  96,3  95,9  96,2  93,2 
Celulose, papel e produtos de papel 99,4  96,1  99,7  101,4  99,9  99,8  99,3  101,8  100,6  101,7  101,9  105,2  99,3 
Impressão e reprodução de gravações
Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis 102,0  95,9  100,3  92,5  91,8  92,2  90,1  91,2  92,6  89,2  87,4  90,7  92,5 
Perfumaria, sabões, detergentes, produtos de limpeza e de higiene pessoal 104,1  102,7  99,2  104,4  110,9  107,3  104,1  101,2  99,5  97,6  102,5  102,7  98,9 
Outros produtos químicos 94,0  93,0  90,5  93,3  98,0  94,4  93,1  94,0  92,9  90,2  94,4  93,5  93,0 
Produtos farmoquímicos e farmacêuticos 85,8  96,0  85,9  84,0  86,7  78,1  84,9  80,7  78,0  76,6  65,0  82,3  83,6 
Produtos de borracha e de material plástico 82,7  81,1  81,0  84,0  83,7  84,7  84,1  83,0  79,4  81,1  86,6  84,3  83,8 
Produtos de minerais não-metálicos 83,5  83,5  83,8  83,0  84,2  84,8  80,6  76,8  78,0  79,8  79,9  81,6  83,0 
Metalurgia 77,9  76,8  74,3  77,7  81,5  82,6  81,2  81,2  79,1  79,2  79,4  80,7  79,2 
Produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos 71,0  70,9  68,7  70,6  70,7  70,6  71,7  70,1  68,6  66,6  68,2  68,2  70,9 
Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos 55,3  55,1  55,9  57,8  59,0  62,3  60,4  59,9  60,7  64,3  75,0  66,6  66,9 
Máquinas, aparelhos e materiais elétricos 75,0  79,3  81,2  79,6  81,5  81,3  80,9  74,5  72,7  70,9  72,1  71,2  74,6 
Máquinas e equipamentos 67,0  74,5  76,1  75,9  75,4  75,1  74,0  73,6  72,2  73,8  75,2  70,6  77,5 
Veículos automotores, reboques e carrocerias 55,0  56,5  54,5  57,9  64,8  62,1  57,1  60,4  58,2  62,1  68,2  62,5  66,3 
Outros equipamentos de transporte 75,2  75,0  69,5  76,1  74,8  74,6  72,9  69,9  67,3  62,8  65,9  69,8  69,5 
Móveis 76,8  73,2  71,3  70,4  73,0  71,9  72,1  68,4  68,5  67,9  73,6  73,8  75,6 
Produtos diversos 92,3  91,1  88,5  87,6  90,4  88,9  86,8  88,8  85,3  90,8  92,9  90,9  92,1 
Manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos - -

  

Evolução Mensal da Produção Industrial por Regiões  

Confira abaixo a evolução mensal da produção industrial brasileira em cada uma das regiões avaliadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para elaboração da Pesquisa Industrial Mensal (PIM). A tabela compara a produção de cada mês com a média mensal produzida no ano base da pesquisa (2012).

Região fev/16 mar/16 abr/16 mai/16 jun/16 jul/16 ago/16 set/16 out/16 nov/16 dez/16 jan/17 fev/17
Amazonas 67,4 79,7 70,5 79,9 78,7 79,3 74,2 75,1 73,3 76,6 75,5 75,6 74,8
Pará 127,5 120,0 119,2 117,4 122,6 119,7 121,0 120,8 114,2 122,5 121,5 127,1 121,9
Região Nordeste 94,5 99,1 97,8 99,5 99,2 97,1 98,0 98,5 97,4 92,4 96,6 94,8 95,8
Ceará 91,3 93,4 90,3 92,1 94,1 94,6 91,2 89,0 89,1 86,3 96,8 93,6 92,7
Pernambuco 80,8 81,7 87,9 87,7 88,8 92,2 89,7 89,9 91,0 86,5 87,3 89,6 82,6
Bahia 91,3 97,2 94,8 94,4 93,8 83,5 91,8 90,3 89,5 87,4 89,0 85,3 87,7
Minas Gerais 83,0 83,8 85,9 85,1 85,2 86,4 84,1 85,7 78,9 84,0 86,3 87,0 88,7
Espírito Santo 88,2 86,7 85,6 90,1 82,1 84,2 78,0 85,8 85,3 86,4 90,0 93,9 90,2
Rio de Janeiro 82,5 83,8 85,7 85,8 91,1 88,9 87,1 86,2 87,4 87,2 87,1 87,7 89,6
São Paulo 79,4 80,9 82,2 81,6 82,8 84,7 80,4 81,8 79,7 81,0 80,2 81,0 81,2
Paraná 82,6 85,1 84,8 82,5 85,6 89,6 82,6 82,0 85,3 87,4 88,2 87,6 89,3
Santa Catarina 85,2 87,5 85,9 86,1 91,9 88,6 88,3 88,5 87,0 87,2 90,5 90,9 93,4
Rio Grande do Sul 88,4 87,2 84,2 87,1 88,4 85,5 86,4 86,9 86,0 85,6 90,8 88,9 90,9
Goiás 109,8 107,9 110,6 109,9 111,1 111,6 108,0 105,3 102,5 97,8 103,5 107,0 109,2

 

Variação Mensal da Produção Industrial Brasileira

O ligeiro crescimento da atividade industrial, na passagem de janeiro para fevereiro de 2017, mostrou taxas positivas em três das quatro grandes categorias econômicas e em 13 dos 24 ramos pesquisados. Entre os setores, os principais impactos positivos foram registrados por veículos automotores, reboques e carrocerias (6,1%) e máquinas e equipamentos (9,8%), com ambos revertendo os recuos observados no mês anterior: -8,4% e -6,1%. Outros destaques positivos sobre o total nacional vieram de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (2,0%), de produtos de metal (4,0%), de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (4,8%) e de confecção de artigos do vestuário e acessórios (3,4%). Por outro lado, entre os onze ramos que reduziram a produção nesse mês, o desempenho de maior importância para a média global foi assinalado por produtos alimentícios (-2,7%), que interrompeu dois meses consecutivos de expansão na produção, período em que acumulou ganho de 1,8%. Outras contribuições negativas relevantes vieram de perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-3,7%), de celulose, papel e produtos de papel (-5,6%), de metalurgia (-1,9%) e de indústrias extrativas (-0,5%). Vale ressaltar que essas atividades mostraram taxas positivas em janeiro de 2017: 0,2%, 3,2%, 1,6% e 1,0%, respectivamente.

– Na comparação mensal, produção industrial brasileira cresceu 0,1% em Fevereiro de 2017

– Produção industrial cresceu em nove das catorze regiões pesquisadas pelo IBGE em Fevereiro de 2017

   

Variação Anual da Produção Industrial Brasileira

Neste tipo de comparação, a indústria brasileira apresentou resultados negativos em duas das quatro grandes categorias econômicas, 17 dos 26 ramos, 46 dos 79 grupos e 53,2% dos 805 produtos pesquisados. Vale citar que fevereiro de 2017 (18 dias) teve um dia útil a menos do que igual mês do ano anterior (19). Entre as atividades, coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-10,7%) e produtos alimentícios (-6,0%) exerceram as maiores influências negativas na formação da média da indústria, pressionadas, em grande parte, pelos itens óleo diesel, naftas para petroquímica e gasolina automotiva, na primeira; e açúcar cristal e refinado de cana-de-açúcar, sucos concentrados de laranja, carnes de bovinos congeladas, frescas ou refrigeradas e rações, na segunda. Outras contribuições negativas relevantes sobre o total nacional vieram de outros produtos químicos (-3,6%), de outros equipamentos de transporte (-11,4%), de produtos de minerais não-metálicos (-4,3%), de impressão e reprodução de gravações (-16,3%), de produtos de metal (-4,1%), de perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-8,0%), de celulose, papel e produtos de papel (-3,4%) e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-4,7%).

– Produção industrial brasileira recuou 0,8% em Fevereiro de 2017, na comparação com o mesmo mês do ano anterior

– Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, produção industrial de Fevereiro de 2017 caiu em nove das quinze regiões pesquisadas

 

Variação Acumulada no Ano da Produção Industrial Brasileira

A pesquisa sobre o setor industrial realizada mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que no período acumulado entre janeiro e fevereiro de 2017, frente a igual período do ano anterior, o setor industrial mostrou acréscimo de 0,3%, com resultados positivos em duas das quatro grandes categorias econômicas, 14 dos 26 ramos, 40 dos 79 grupos e 51,2% dos 805 produtos pesquisados.

– Brasil: produção industrial acumulou um crescimento de 0,3% nos dois primeiros meses de 2017

– Brasil: Produção industrial cresceu em dez dos quinze locais pesquisados pelo IBGE nos dois primeiros meses de 2017

  

Variação Acumulada nos Últimos 12 Meses pela Produção Industrial Brasileira

A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, com o recuo de 4,8% em fevereiro de 2017 para o total da indústria nacional, permaneceu com a redução no ritmo de queda iniciada em junho de 2016 (-9,7%). Em termos regionais, 14 dos 15 locais pesquisados mostraram taxas negativas em fevereiro de 2017, mas 11 apontaram maior dinamismo frente aos índices de janeiro último.

– Produção industrial brasileira nos últimos doze meses retraiu em catorze das quinze regiões pesquisadas pelo IBGE em Fevereiro de 2017

 

Últimas Notícias sobre Produção Industrial

No Articles Found