Relatório sobre os resultados operacionais e financeiros da TIM (TIMP3 e TSU) no 2° trimestre de 2015

LinkedIn

No dia 30 de Junho de 2015, a Tim divulgou relatório sobre seus resultados operacionais e financeiros durante o segundo trimestre de 2015. As informações financeiras e operacionais contidas nesse relatório, exceto quando indicado de outra forma, são apresentadas em bases consolidadas, em reais brasileiros, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, incluindo a Legislação Societária e a convergência às normas internacionais do IFRS. As comparações realizadas neste comunicado levam em consideração o segundo trimestre de 2014, exceto quando especificado em contrário.

A TIM Participações (BOV:TIMP3 e NYSE:TSU) é uma subsidiária da TIM Brasil Serviços e Participações S/A, uma empresa do Grupo Telecom Italia. A TIM iniciou suas operações no Brasil em 1998 e consolidou sua área de cobertura nacional em 2002, tornando-se assim a primeira operadora móvel a estar presente em todos os estados brasileiros. Em dezembro de 2009, a empresa concluiu sua fusão de 100% com a Intelig, que presta serviços de telefonia fixa, longa distância e transmissão de dados no país.

 

 

Os destaques operacionais da Tim no 2° Trimestre de 2015

O Pós-pago da Tim (TIMP3 e TSU), com forte ritmo de +11% ano a ano no segundo trimestre de 2015, e atingindo 18% da nossa base de clientes. No primeiro semestre, adicionamos mais de 1 milhão de usuários.

Os clientes 4G atingiram 3,8 milhões de usuários (+3,9x ano a ano)

A penetração de smartphones na base total de usuários alcançou ~60%, impulsionada pela venda de smartphones que representou 93% do mix em segundo trimestre de 2015.

O ARPU inovativo cresceu 42% ano a ano no segundo trimestre de 2015, mais rápido do que a base de usuários de dados (+7% ano a ano).

A infraestrutura permanece como alta prioridade, os investimentos totalizaram R$ 1,2 bilhão no segundo trimestre de 2015.

A Live TIM atingiu 166 mil usuários no segundo trimestre de 2015, liderando as adições de Ultra Banda Larga com 34% de participação nas adições líquidas.

Serviços Móveis Inovadores (receita líquida de dados ex-SMS) continuam em forte ritmo com +44% ano a ano. No primeiro semestre de 2015, o crescimento ficou em 45% ano a ano.

A Receita líquida fixa acelerando para +15% ano a ano no segundo trimestre de 2015, trazendo o crescimento do primeiro semestre para ~14% ano a ano.

Iniciativas de controle de custos em ação: despesas operacionais orgânicas caíram 11% ano a ano no trimestre e 8% no primeiro semestre de 2015.

 

 

Receita Operacional Líquida da Tim no 2° Trimestre de 2015

A Receita Operacional Líquida consolidada da Tim (TIMP3 e TSU) no segundo trimestre de 2015 (R$ 4,353.037 bilhões) foi -8,8% inferior ao do segundo trimestre de 2014 (R$ 4,774.732 bilhões).

A Receita Bruta total atingiu (R$ 6,635.167 bilhões) no segundo trimestre, sendo -7,4% inferior ao do segundo trimestre de 2014 (R$ 7,162.503 bilhões).

 

 

As despesas da Tim no 2° Trimestre de 2015

No primeiro semestre de 2015, os Custos e Despesas Operacionais Orgânicos da da Tim (TIMP3 e TSU) totalizaram R$6.288 milhões, uma queda de 7,9% ano a ano, enquanto no segundo trimestre atingiram R$3.081 milhões (-10,5% ano a ano).

As despesas com pessoal foram de R$ 263,437 milhões no segundo trimestre de 2015. As despesas com Vendas e Marketing atingiram R$966 milhões no segundo trimestre de 2015 (-5,8% ano a ano), e as despesas com rede e interconexão atingiram R$938 milhões.

As despesas Gerais e Administrativas (G&A) totalizaram R$129 milhões (-27,8% ano a ano).

No segundo trimestre de 2015, o custo de produtos vendidos caiu para R$637 milhões (-23,0% na comparação com o mesmo período do ano anterior). A inadimplência totalizou R$60 milhões, ou 0,90% como percentual da receita bruta.

 

 

O EBITDA da Tim no 2° Trimestre de 2015

No segundo trimestre de 2015, o EBITDA (Lucro antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) totalizou R$ 2.189.459 milhões, 64,5% maior quando comparado aos R$ 1.330.896 milhões no segundo trimestre de 2014.

A margem EBITDA da TIM (TIMP3 e TSU) de 50,3% apresentou mais uma vez uma melhoria significativa de 22,4 ponto porcentual, alcançando níveis históricos. No mesmo período do ano passado, a margem EBITDA atingiu 27,9%.

 

 

O EBIT da Tim no 2° Trimestre de 2015

O EBIT (lucro antes de juros e impostos) da TIM (TIMP3 e TSU) totalizou R$ 1.356.868 milhões no segundo trimestre de 2015 apresentando um avanço de 136,5% ao segundo trimestre de 2015 (R$ 573.824 milhões).

 

 

O Resultado Financeiro da Tim no 2° Trimestre de 2015

O resultado financeiro líquido da TIM (TIMP3 e TSU) totalizou -R$38 milhões (-47,8% ano a ano). O aumento das despesas financeiras, que atingiram R$257 milhões no segundo trimestre de 2015 (+0,2% ano a ano), foi mais que compensado por maiores receitas financeiras que somaram R$220 milhões (+19,2% ano a ano), altamente impactadas por juros mais altos sobre a posição de caixa e efeitos positivos de hedge.

 

 

O Imposto de Renda e Contribuição Social da Tim no 2° Trimestre de 2015

No primeiro semestre de 2015, o Imposto de Renda e Contribuição Social Orgânico da da Tim (TIMP3 e TSU) atingiu R$ 248 milhões, apresentando uma queda de 21,1% quando comparado aos R$ 315 milhões no mesmo período do ano passado, devido a redução na base de cálculo do imposto de renda e contribuição social (o lucro antes de impostos diminuiu 19,1% ano a ano). A taxa efetiva de imposto diminuiu para 29,1% no primeiro semestre de 2015 em comparação com 29,9% no primeiro semestre de 2014.

 

 

O Lucro Líquido da Tim no 2° Trimestre de 2015

No segundo trimestre de 2015, o Lucro Líquido Reportado da da Tim (TIMP3 e TSU) totalizou R$926 milhões, um aumento de 153,4% ano a ano. O lucro por ação (LPA) reportado atingiu R$0,38.

 

 

O Programa de Investimento (Capex) da Tim no 2° Trimestre de 2015

No primeiro semestre de 2015, o Capex totalizou R$2.108 milhões, um aumento de 27,2% quando comparado ao primeiro semestre de 2014, acompanhando o Projeto Turbo que está acelerando a expansão da infraestrutura da TIM (TIMP3 e TSU). Vale destacar que ~90% do Capex total no primeiro semestre foi dedicado a infraestrutura, amplamente relacionada às tecnologias 3G e 4G.

 

 

O Endividamento da Tim no 2° Trimestre de 2015

A Dívida Bruta atingiu R$7.494 milhões no final de junho/15, incluindo o reconhecimento do leasing em um valor total de R$ 977 milhões, decorrentes da venda de torres.

A dívida da TIM (TIMP3 e TSU) está concentrada em contratos de longo prazo (84% do total), compostos principalmente por meio do financiamento com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e com o BEI (Banco Europeu de Investimento), assim como empréstimos de outras grandes instituições financeiras locais e internacionais.

Aproximadamente 34% da dívida total está denominada em moeda estrangeira (USD) e é 100% protegida através de instrumentos de hedge em moeda local. No segundo trimestre de 2015, o custo médio da dívida foi de 11,56% em comparação com 9,74% no 2T14. No entanto, o aumento do custo da dívida foi mais do que compensado pelo maior rendimento do caixa.

 

 

Os ativos da Tim no 2° Trimestre de 2015

Os ativos da TIM (TIMP3 e TSU) totalizaram R$ 33.596.262 milhões no segundo trimestre de 2015. No quarto trimestre de 2014, haviam sido de R$ 32.695.111 milhões. Esta variação foi de 2,8%.

 

 

O Patrimônio Líquido da Tim no 2° Trimestre de 2015

O patrimônio Líquido da TIM (TIMP3 e TSU) totalizou R$ 16.563.231 milhões no segundo trimestre de 2015. No quarto trimestre de 2014, havia sido de R$ 15.322.034 milhões. Esta variação foi de 8,1%.

 

 

A Tim no mercado de capitais

A TIMP3 encerrou o segundo trimestre de 2015 em R$10,24, uma queda de 24,5% nos últimos 12 meses, enquanto o Índice Bovespa (Ibovespa) caiu 0,8% em relação ao mesmo período. As ADRs da Empresa fecharam o segundo trimestre de 2015 a US$16,36, uma queda de 47,5% nos últimos 12 meses (o real se depreciou em 41% em relação ao dólar americano no segundo trimestre de 2015 em comparação com o segundo trimestre de 2014).

Fundada em 22 de Maio de 1998, a antiga Tele Celular Sul Participações S/A passou a ser negociada no Mercado Bovespa em 21 de Setembro de 1998, através dos códigos de negociação TCSL3 e TCSL4.

Desde 03 de Agosto de 2011, as ações da empresa passaram a pertencer à lista de ativos do Novo Mercado da principal bolsa de valores brasileira. O processo de migração para o Novo Mercado envolveu a conversão das ações preferenciais TCSL4 em ações ordinárias TCSL3, na proporção de 0,8406, e a mudança do código TCSL3 para TIMP3. Das 2.421.032.479 ações ordinárias TIMP3 que compõem o capital social da TIM, 808.255.142 estão em circulação no mercado.

Dentre os direitos que a TIM garante ao acionista TIMP3, estão: o direito de tag along de 100%; o direito ao dividendo mínimo obrigatório sobre o lucro líquido de cada exercício social; e o direito a voto pleno.

TIM assegura ao investidor detentor de ações ordinárias TIMP3 o direito de tag along de 100% sobre o preço pago pelas ações ordinárias do acionista controlador no caso de venda do controle acionário da empresa.

Conforme o Estatuto Social da empresa, ao conjunto de acionistas será sempre atribuído, em cada exercício, um dividendo mínimo obrigatório não inferior a 25% (vinte e cinco por cento) do lucro líquido ajustado.

Vale também ressaltar que, de acordo com a Lei das Sociedades por Ações, nem o Estatuto Social da TIM nem as deliberações tomadas em assembleia geral podem privar os acionistas da empresa dos direitos de participar dos lucros sociais, participar do acervo da companhia, em caso de liquidação; fiscalizar a gestão da companhia, nos termos da Lei das Sociedades por Ações; preferência para a subscrição de ações, debêntures conversíveis em ações e bônus de subscrição, observadas as condições previstas na Lei das Sociedades por Ações; e retirar-se do quadro de acionistas nos casos previstos na Lei das Sociedades por Ações.

No exterior, as ações da TIM também são negociadas nos Estados Unidos. Na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE), o investidor pode negociar ações ordinárias da companhia através do código TSU.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.