Boletim Focus: Economistas já apostam que o PIB brasileiro cairá 3,0% em 2016

LinkedIn

De acordo com a projeção das instituições financeiras que colaboram com Banco Central (BC) para elaboração do Boletim Focus, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro diminuirá 3,00% em 2016. Essa projeção é 0,01% pior que a divulgada no relatório da semana anterior. Esta é a décima-quarta vez nos últimos quinze relatórios em que as instituições financeiras pioram suas projeções sobre o PIB de 2016.

Como o mercado segue estimando um encolhimento de cerca de 3,70% do PIB em 2015, se a previsão sobre 2016 se concretizar, será a primeira vez que o país registra dois anos seguidos de contração na economia – a série histórica oficial, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), teve início em 1948.

Para o PIB de 2017, o mercado financeiro passou a prever uma expansão de 0,80%, contra a estimativa de 1,00% projetada na semana passada.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos em território brasileiro, independentemente da nacionalidade de quem os produz, e serve para medir o comportamento da economia brasileira. Na semana passada, a prévia do PIB do BC indicou uma contração de 3,85% entre janeiro e novembro de 2016.

Produção Industrial

Um dos principais componentes para o cálculo do PIB, a Produção Industrial, também apresenta projeção de forte contração para 2016: queda de 3,57%, de acordo com os especialistas consultados pelo BC para elaboração do Boletim Focus desta semana. Essa projeção é 0,10% pior do que aquela divulgada na semana passada, quando as instituições financeiras projetavam queda de 3,47% na produção da indústria brasileira este ano.

Para 2017, a previsão dos analistas consultados pelo BC sobre a Produção Industrial ainda é positiva: expansão de 1,50%. Porém, esse valor é 0,30% pior do que o projetado previamente (1,80%).

Balança Comercial

A Balança Comercial, outro componente utilizado para o cálculo do PIB, deve fechar 2016 com superávit estimado em US$ 37,45 bilhões – valor US$ 1,95 bilhão maior que o projetado na semana passada (US$ 35,50 bilhões).

Para 2017, a expectativa dos analistas também é de que a Balança Comercial encerre o ano com saldo positivo de US$ 40,0 bilhões, valor US$ 1,2 bilhão maior que o estimado no Boletim Focus anterior (US$ 38,80 bilhões).

Investimento Estrangeiro

Já com relação ao Investimento Estrangeiro Direto, o Boletim Focus prevê um aporte de US$ 55 bilhões em 2016, o mesmo valor previsto nas últimas seis semanas.

Com relação a 2017, o Boletim Focus aponta que o Investimento Estrangeiro Direto será de US$ 60 bilhões, o mesmo valor estimado nas últimas quinze semanas.

Boletim Focus

O Boletim Focus é um relatório divulgado semanalmente pelo BC. Esse relatório contem uma série de projeções sobre a economia brasileira coletadas junto a alguns dos principais economistas em atuação no país. Cerca de 100 (cem) analistas de mercado, representando as principais instituições financeiras do Brasil, opinam sobre a perspectiva futura de diversos indicadores de nossa economia. O relatório é confeccionado de segunda-feira a domingo, sendo divulgado sempre às segundas-feiras da semana seguinte à sua confecção.

Clique aqui e confira a íntegra do Boletim Focus divulgado no dia 25 de Janeiro de 2016.

Projeção do FMI sobre o PIB do Brasil

No último World Economic Outlook, divulgado em 19 de Janeiro de 2016, o Fundo Monetário Internacional piorou a perspectiva de queda da economia brasileira para este ano, além de não ver mais retomada do crescimento em 2017 – como era previsto pela entidade no WEO anterior, divulgado em outubro. A piora na economia brasileira vai pesar sobre a economia mundial como um todo, segundo o FMI.

O Produto Interno Bruto do Brasil deve sofrer queda de 3,5% em 2016 – em outubro, a projeção era de contração de 1,0%. Isso depois de ter encolhido 3,8% em 2015, em estimativa também revisada para baixo (a queda prevista anteriormente era de 3,0%).

Já para 2017, o FMI aponta que o Brasil deve registrar estagnação econômica – crescimento zero –, em vez da expansão de 2,3% projetada antes. Continue lendo

Clique aqui e confira a íntegra do World Economic Outlook divulgado no dia 19 de Janeiro de 2016.

Deixe um comentário