Instituições financeiras atenuam projeção de retração do PIB, apostando em queda de 3,86% em 2016

LinkedIn

De acordo com a projeção das instituições financeiras que colaboram com Banco Central (BC) para elaboração do Boletim Focus, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro diminuirá 3,86% em 2016 – projeção 0,03% melhor que a divulgada no relatório da semana anterior (-3,89%). Essa foi a primeira vez em que as instituições financeiras melhoraram suas previsões sobre o PIB de 2016 após quinze semanas consecutivas de retração na projeção do indicador.

Há um mês, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou que a economia brasileira encolheu 3,8% em 2015 na comparação com 2014. Essa foi a maior queda desde que a atual pesquisa do IBGE começou a ser feita, em 1996. Se forem considerados os dados anteriores do PIB, que começam em 1948, é o pior resultado em 25 anos, desde 1990 (-4,3%), quando Fernando Collor de Mello assumiu o governo e decretou o confisco da poupança.

Esta também foi a sétima vez que o Brasil registrou um PIB negativo desde 1948: 1981 (-4,3%), 1983 (-2,9%), 1988 (-0,1%), 1990 (-4,3%), 1992 (-0,5%), 2009 (-0,1%) e, agora, 2015 (-3,8%).

Contudo, para o PIB de 2017, o mercado financeiro voltou a melhorar a previsão de crescimento divulgada na semana anterior: de 0,40% para 0,50%. Foi a terceira semana consecutiva de incremento na projeção do PIB.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos em território brasileiro, independentemente da nacionalidade de quem os produz, e serve para medir o comportamento da economia brasileira. Divulgado há duas sextas-feira, a prévia do PIB (IBC-Br) indicou uma contração de 0,29% da economia em fevereiro de 2016.

Produção Industrial

Um dos principais componentes para o cálculo do PIB, a Produção Industrial, também apresenta projeção de forte contração para 2016: queda de 5,95%, de acordo com os especialistas consultados pelo BC para elaboração do Boletim Focus desta semana. Essa projeção foi pior que aquela divulgada na semana passada, quando as instituições financeiras também estimavam uma queda de 5,83% na produção da indústria brasileira este ano.

Para 2017, a previsão dos analistas consultados pelo BC sobre a Produção Industrial ainda é positiva: expansão de 0,74% – valor superior (0,24%) àquele previsto na semana anterior (0,50%) pelos analistas financeiros que colaboram com a elaboração do Boletim Focus.

Balança Comercial

A Balança Comercial, outro componente utilizado para o cálculo do PIB, deve fechar 2016 com superávit estimado em US$ 46,40 bilhões – valor US$ 1,6 bilhão ao projetado na semana passada (US$ 48,00 bilhões).

Para 2017, a expectativa dos analistas é de que a Balança Comercial também encerre o ano com saldo positivo: US$ 50,00 bilhões, valor idêntico ao estimado nos cinco últimos relatórios.

Investimento Estrangeiro

Já com relação ao Investimento Estrangeiro Direto, o Boletim Focus prevê um aporte de US$ 57,35 bilhões em 2016, valor US$ 650 milhões superior ao previsto na semana anterior (US$ 58,00 bilhões).

Com relação a 2017, o Boletim Focus aponta que o Investimento Estrangeiro Direto será de US$ 60,00 bilhões – valor idêntico ao estimado nas duas últimas semanas.

Boletim Focus

O Boletim Focus é um relatório divulgado semanalmente pelo BC. Esse relatório contem uma série de projeções sobre a economia brasileira coletadas junto a alguns dos principais economistas em atuação no país. Cerca de 100 (cem) analistas de mercado, representando as principais instituições financeiras do Brasil, opinam sobre a perspectiva futura de diversos indicadores de nossa economia. O relatório é confeccionado de segunda-feira a domingo, sendo divulgado sempre às segundas-feiras da semana seguinte à sua confecção.

Clique aqui e confira a íntegra do Boletim Focus divulgado no dia 09 de Maio de 2016.

Deixe um comentário