ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for smarter Negocie de forma mais inteligente, não mais difícil: Libere seu potencial com nosso conjunto de ferramentas e discussões ao vivo.

PMS: Pernambuco foi a única região pesquisada pelo IBGE que apresentou crescimento anual no setor de serviços em Setembro de 2016

LinkedIn

Segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) realizada em setembro de 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quando se compara o volume de serviços prestados com setembro de 2015, apenas Pernambuco registrou variação positiva (0,5%).

As demais unidades da federação pesquisadas pelo IBGE apresentaram variação anual negativa: Bahia (-7,1%), Espírito Santo (-7,1%), Santa Catarina (-6,8%), Paraná (-6,3%), Minas Gerais (-6,0%), Rio Grande do Sul (-3,7%), Ceará (-2,7%), Rio de Janeiro (-2,1%), São Paulo (-0,5%), Goiás (-0,5%) e Distrito Federa (-0,1%).

Já com relação à receita nominal gerada no setor de serviços no nono mês do ano, apenas seis das vinte e sete regiões avaliadas pelo instituto de pesquisa registraram crescimento na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Destaque para o crescimento anual nas receitas de Roraima, que cresceram 3,4% de um ano para o outro. Por outro lado, a unidade da federação que apresentou a maior perda anual de receita em setembro de 2016 foi Mato Grosso do Sul, cujas receitas nominais do setor de serviços retraíram 14,5%.

 

Classificação do Volume de Serviços no Brasil por Região

Volume de Serviços Índice (Pontos) Variação Anual (%) Acumulado Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Brasil 102,2 -4,9 -4,7 -5,0
Rondônia 93,2 -15,2 -3,3 -1,8
Acre 99,5 -6,1 -3,1 -4,1
Amazonas 85,6 -11,8 -14,7 -14,5
Roraima 108,1 -0,5 3,3 5,0
Pará 99,9 -10,0 -4,2 -3,2
Amapá 77,1 -15,2 -15,3 -15,5
Tocantins 109,8 -3,0 0,6 0,3
Maranhão 88,6 -11,8 -10,5 -11,2
Piaui 90,7 -3,7 -4,0 -4,8
Ceará 109,5 -3,5 -1,3 -2,8
Rio Grande do Norte 90,3 -5,1 -6,5 -6,1
Paraíba 100,0 -6,3 -8,6 -8,7
Pernambuco 90,6 -8,7 -9,3 -8,8
Alagoas 101,4 -6,1 -1,0 -1,4
Sergipe 86,4 -5,0 -8,5 -8,2
Bahia 90,9 -11,6 -9,2 -10,2
Minas Gerais 96,4 -2,7 -5,0 -5,5
Espirito Santo 88,3 -10,1 -8,2 -8,5
Rio de Janeiro 97,9 -9,0 -4,5 -3,7
São Paulo 107,3 -1,2 -3,9 -4,6
Paraná 101,3 -6,5 -4,0 -3,8
Santa Catarina 101,3 -8,5 -7,5 -7,4
Rio Grande do Sul 97,5 -3,9 -5,0 -5,4
Mato Grosso do Sul 108,7 -11,5 -6,1 -5,0
Mato Grosso 107,9 -19,0 -4,8 -2,0
Goiás 96,9 -11,9 -7,8 -7,5
Distrito Federal 119,0 -8,7 1,0 -0,1

 

Classificação da Receita Nominal do Setor de Serviços no Brasil por Região

Receita Nominal de Serviços Índice (Pontos) Variação Anual (%) Acumulado Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Brasil 128,4 -0,2 0,4 0,2
Rondônia 114,2 -12,7 0,3 1,8
Acre 116,0 -3,2 -0,5 -2,0
Amazonas 109,4 -7,9 -11,7 -11,6
Roraima 130,8 3,4 6,6 8,4
Pará 126,0 -6,7 -0,5 0,5
Amapá 91,6 -13,2 -13,9 -14,3
Tocantins 135,0 1,3 5,4 4,9
Maranhão 106,2 -10,9 -7,8 -8,0
Piaui 106,6 -2,3 -0,9 -1,3
Ceará 147,1 1,0 4,7 3,6
Rio Grande do Norte 110,7 -3,4 -3,2 -2,4
Paraíba 124,9 -2,7 -5,2 -4,9
Pernambuco 116,8 -5,3 -5,6 -4,7
Alagoas 122,9 -3,6 2,7 2,3
Sergipe 107,0 -2,8 -5,7 -4,9
Bahia 115,2 -7,0 -3,8 -4,7
Minas Gerais 122,3 2,4 0,6 -0,1
Espirito Santo 111,0 -6,0 -4,7 -4,8
Rio de Janeiro 124,0 -4,4 -0,3 0,4
São Paulo 133,1 3,3 1,4 0,9
Paraná 132,9 -0,8 2,2 2,6
Santa Catarina 130,9 -3,1 -1,6 -1,5
Rio Grande do Sul 120,7 2,5 1,0 0,1
Mato Grosso do Sul 136,3 -6,0 -0,6 0,6
Mato Grosso 140,5 -14,5 1,1 4,5
Goiás 125,7 -6,6 -2,2 -1,7
Distrito Federal 148,6 -2,9 6,3 4,5

Deixe um comentário