IPO

Camil estreia na bolsa em queda; saiba o que especialistas acham do IPO da empresa

LinkedIn

Nesta quinta-feira (28), a fabricante de alimentos Camil (BOV:CAML3) estreou na bolsa brasileira com as ações em queda de 2%. Os papéis da empresa foram precificados a R$ 9,00, abaixo do estimado incialmente.

Na oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), a Camil conseguiu levantar R$ 1,32 bilhão.

A Empiricus indicou aos investidores para ficarem fora do processo. De acordo com o analista Bruce Barbosa, “não parece uma enorme oportunidade”.

Confira a entrevista completa com a Empiricus.

Para a Suno Research, o IPO não parecia ser muito atrativo para os investidores. Tiago Reis, analista da Sono, explica que a dependência que a empresa tem em relação aos custos de matérias primas e commodities tiram a atratividade da empresa.

Confira a entrevista completa com a Suno. 

Na visão da Toro Radar, a entrada da Camil na bolsa de valores brasileira mostra uma retomada de crescimento do país. Para o analista Rafael Panonko, este movimento reforça a ideia de que o Brasil está voltando a crescer e o apetite dos investidores está cada vez maior.

Confira a entrevista completa com a Toro Radar. 

O analista Guilherme Volcato, do Banrisul, adiantou que o IPO da Camil não influenciaria o mercado individualmente. Porém, ele ressalta que o otimismo de investidores deve ajudar a empresa neste processo.

Confira a entrevista completa com o Banrisul.

Com o IPO da Camil, este é a oitava abertura de capital na bolsa de valores brasileira em 2017, ano já considerado um dos mais aquecidos da última década.

Deixe um comentário