As ações do varejo para ter à espera dos resultados do 3º trimestre

LinkedIn

Queda do juro, leve recuperação na confiança do consumidor e base de comparação favorável após tombo de 50% nos lucros em 2016. Graças a esses fatores, a temporada de resultados do terceiro trimestre deve tornar ainda mais clara a melhora nos balanços das varejistas. E, naturalmente, algumas se sairão melhores do que outras.

Para o BTG Pactual, empresas mais dedicadas ao segmento de consumo discricionário, como eletrodomésticos e vestuário, se beneficiam do aumento na intenção de comprar dos consumidores, além do sólido crescimento do e-commerce.

Em relatório no qual veem o cenário macroeconômico ajudando todo o setor, os analistas Fabio Monteiro e Luiz Guanais elegem aquelas que “valem a pena” ficar de olho: Magazine Luiza (MGLU3), turbinado pela expansão anual de 50% no e-commerce; Lojas Renner (LREN3)CVC (CVCB3); e Via Varejo (VVAR11). Aqui todo mundo apresentará a combinação de receita robusta e avanço no Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Na sequência, segundo a dupla do BTG, o destaque será Lojas Americanas (LAME4), com números um pouco mais tímidos, mas um lucro menos machucado por B2W (BTOW3). Ao mesmo tempo, Raia Drogasil (RADL3) é penalizada por reajustes menores dos remédios neste ano, porém o plano agressivo de abertura de lojas fortalece as vendas da companhia.

Já no lado negativo, os analistas citam Natura (NATU3) e empresas do segmento de alimentação – pressionadas pelo efeito do declínio da inflação nos alimentos em suas margens.

Recomendações

Embora admita que a recente onda de otimismo já está parcialmente incorporada nos múltiplos do setor de varejo, a equipe do BTG vê perspectivas promissoras à frente. Isso devido aos ajustes de custos realizados pelas empresas e diante das projeções para a atividade econômica.

Os analistas recomendam compra para Lojas Americanas, Magazine Luiza, CVC, B2WIMC (MEAL3). No caso das duas últimas, ressaltam o enorme potencial de retomada e melhoria dos resultados nos próximos anos.

Fonte: Money Times

Deixe um comentário