Taxas do Tesouro Direto avançam; título prefixado paga 9,64% ao ano

LinkedIn

Em dia de liquidez reduzida após feriado, as taxas de retorno dos títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto registram alta nos prêmios de risco nesta sexta-feira (13) na comparação com as taxas apresentadas na quarta-feira (11).

O título público Tesouro IPCA+ 2024 exibia nesta sexta-feira taxa de rendimento ao ano de 4,57%, ante taxa de 4,53% ao ano apurada ao fim do dia na quarta-feira – antes do feriado. O Tesouro IPCA+ 2026, com juros semestrais, exibia a taxa de 4,75%, ante taxa de 4,71% registrada na quarta-feira. Por sua vez, o Tesouro IPCA+ 2035, com juros semestrais, mostrava taxa de 4,97%, ante taxa de 4,92% na quarta-feira.

Dentre os papéis prefixados, o Tesouro Prefixado 2023 apresentava nesta sexta-feira taxa de retorno de 9,64% ao ano, em comparação com 9,59% ao ano na quarta-feira.

Títulos públicos

O Tesouro IPCA (antiga NTN-B) proporciona ao investidor uma rentabilidade em termos reais. É um título que paga uma taxa fixa acrescida da variação do IPCA (inflação).

O Tesouro Prefixado (antiga LTN) é um título prefixado, e por isso o investidor tem a exata noção de qual será o retorno obtido desde o dia que efetuar a compra até a data do vencimento do título.

Já o Tesouro Selic (antiga LFT) é um título que proporciona ao investidor uma rentabilidade pós-fixada atrelada à variação da taxa Selic.

Títulos públicos são ativos de renda fixa que possuem a finalidade de captar recursos para o financiamento da dívida pública e financiar atividades do Governo.

Vale destacar que a taxa de retorno e o preço dos títulos públicos têm comportamento inversamente proporcional, ou seja, quando um sobe o outro cai.

Fonte: Money Times. 

Deixe um comentário