Dollar Week: moeda valoriza 0,42% com a volta do BC e de olho na Previdência

LinkedIn

dólar valorizou 0,42%, com os investidores cautelosos sobre a aprovação da Reforma da Previdência. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que não serão feitas novas concessões sobre o texto da medida, indicando que o governo não irá negociar com os deputados. Ao mesmo tempo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pontuou que ainda não há os 308 votos necessários para aprová-la. Nos Estados Unidos, Robert Kaplan, presidente do Federal Reserve em Dallas, afirmou que o banco central americano deve aumentar os juros no país em dezembro e a inflação deve avançar para 2%. O que aliviou a subida da cotação foi a volta do Banco Central ao mercado, que vendeu toda a oferta integral de até 14 mil contratos, o equivalente a US$ 700 milhões, nos leilões de Swap Cambial.

Ontem, a moeda recuou 0,46%, cotada a R$ 3,2552 para compra e R$ 3,2567 para venda.

Após 1 pregão no mês, a moeda desvalorizou 0,46%. Já se foi 1 pregão negativo, contra nenhum positivo. No último pregão de novembro, o dólar fechou cotado a R$ 3,2708 para compra e R$ 3,2716 para venda

Em 2017, após 227 pregões, o dólar apresenta uma valorização de 0,22%. São 108 pregões de alta contra 119 de baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,2492 para compra e a R$ 3,2497 para venda.

Resumo da Semana

Na segunda-feira (27), o dólar recuou 0,38%, cotado a R$ 3,2194 para compra e R$ 3,2202 para venda. No dia seguinte, recuou 0,36%, cotado a R$ 3,2072 para compra e R$ 3,2087 para venda.

Na quarta-feira (29), a moeda subiu 0,98%, cotada a R$ 3,2394 para compra e R$ 3,2401 para venda. No dia 30, valorizou 0,97%, cotada a R$ 3,2708 para compra e R$ 3,2716 para venda.

Ontem, a moeda recuou 0,46%, cotada a R$ 3,2552 para compra e R$ 3,2567 para venda.

 

Deixe um comentário