Dólar volta a cair em meio às tensões geopolíticas

LinkedIn

O dólar manteve a queda nesta quarta-feira (11), em meio às tensões geopolíticas globais entre a Rússia e os Estados Unidos.

Histórico 

A moeda teve queda de 0,73%, cotada a R$ 3,3852 para compra e R$ 3,3866 para venda.

Após 8 pregões em abril, a moeda valorizou 2,62%. Houve 2 fechamentos negativos contra 6 positivos. Em março, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,2994  para compra e R$ 3,3001 para venda.

Em 2018, após 68 pregões, o dólar apresenta uma valorização de 2,18%. Já se foram 36 pregões em alta, contra 32 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Influências

A Fitch e a Moody’s, ambas agências de classificação de risco, afirmaram nesta quarta-feira (11) que as tarifas fixadas pelos EUA impactarão sobre a economia chinesa, e que o indicado é um acordo entre as potências.Além disso, a Moody’s espera que os EUA e a China evitem uma escalada entre suas disputas, por conta do impacto negativo que as restrições terão nas duas economias.

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentaram na noite de ontem (10) embargos aos embargos de declaração já rejeitados pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).A solicitação da defesa do petista consiste em pedir esclarecimentos sobre o acórdão que suspendeu o recurso anterior.

Nesta sessão, o BC vendeu seu terceiro lote de 3,4 mil contratos de swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, rolando US$ 510 milhões o total de US$ 2,565 bilhões dque vencem em maio. Caso mantenha, esse volume e vendê-lo integralmente, o BC rolará o valor total dos swaps que vencem no próximo mês.

O presidente norte-americano, Donald Trump, advertiu a Rússia hoje (11) sobre a iminente resposta de Washington para um possível ataque químico a Síria, afirmando que mísseis “estão a caminho”, e criticou Moscou por apoiar o presidente sírio, Bashar al-Assad.

Deixe um comentário