Tesouro Direto reduz taxa de custódia para 0,25% ao ano em 2019

LinkedIn

A taxa de custódia para investir no Tesouro Direto vai diminuir de 0,30% para 0,25% ao ano a partir de 1º de janeiro de 2019, informou hoje o Tesouro Nacional. Como a taxa é aplicada sobre o total investido e o estoque do programa atualmente está em R$ 53,2 bilhões, essa diminuição representará, para os mais de 750 mil investidores ativos do TD, uma economia somada de aproximadamente R$ 26 milhões por ano.

A medida tornará mais atrativa a aplicação direta em papéis do governo federal pela internet, melhorando sua competitividade em relação a outras aplicações, como fundos de investimento, por exemplo. A medida também é um ajuste à queda dos juros para 6,5% ao ano, taxa que pode se manter por mais tempo.

Corretoras já reduziram taxas

A redução vem no momento também que a maioria dos bancos e corretoras zerou suas taxas de corretagem e de administração cobradas dos investidores, e que podiam chegar a 0,5% ao ano, reduzindo a rentabilidade das aplicações. Assim, hoje, o único custo do investidor na maioria das corretoras é apenas a custódia da bolsa, que vai ser menor no ano que vem.

Segundo o Tesouro Nacional, a diminuição da taxa resulta de um processo contínuo de análise dos custos de manutenção e aprimoramento do programa, conduzido pelo Tesouro Nacional e pela bolsa B3, que em conjunto operacionalizam o Tesouro Direto.

A queda da taxa ocorre em combinação com um trabalho constante de educação financeira e incentivo à poupança de longo prazo que são, em última instância, os principais objetivos perseguidos pelo Tesouro Nacional desde a criação em 2002 do programa de venda de títulos públicos federais para pessoa física, por meio da internet.

O Tesouro cita outras melhorias do sistema, como a simplificação dos nomes dos títulos, a implantação da liquidez diária, a ampliação do horário de resgates, o lançamento do simulador e a criação do aplicativo para telefones móveis.

“Todas essas mudanças – somadas às diversas campanhas de educação financeira que vieram junto com elas – contribuíram para o aumento da base de investidores e do estoque financeiro do programa, o que por sua vez permitiu a redução da taxa de custódia cobrada do investidor”, diz o Tesouro.

Além disso, as iniciativas do Tesouro Direto visam cada vez mais ampliar o acesso e a democratização ao programa, o que se reflete, por exemplo, no aumento da quantidade de operações de investimento de até R$ 1 mil, que em novembro de 2018, responderam por 63,65% do total de aplicações, um percentual recorde.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.