IPP: Variação de preços por categorias econômicas em Janeiro de 2019

LinkedIn

Em janeiro de 2019, o IPP – Índice de Preços ao Produtor, que mede a variação de preços na porta das fábricas, retraiu 1,05% em comparação com o mês anterior. Na comparação anual, o indicador apresenta uma alta acumulada de 7,99%. Considerando apenas os preços avaliados nas indústrias extrativas, o IPP encerrou o primeiro mês de 2019 com uma queda mensal de 8,98% e um avanço anual de 13,82%. Por sua vez, os preços aferidos nas industrias de transformação registraram retração mensal de 0,67% em janeiro e alta de 7,75% nos últimos doze meses.

Em janeiro de 2019, a variação de preços de -1,05% frente a dezembro repercutiu da seguinte maneira entre as Grandes Categorias Econômicas: -0,23% em bens de capital; -1,62% em bens intermediários; e -0,22% em bens de consumo, sendo que 0,88% foi a variação observada em bens de consumo duráveis e -0,58% em bens de consumo semiduráveis e não duráveis.

Do resultado da indústria geral, a influência das Grandes Categorias Econômicas foi a seguinte: -0,02 pontos percentuais de bens de capital, -0,95 pontos percentuais de bens intermediários e -0,07 pontos percentuais de bens de consumo. No caso de bens de consumo, -0,14 pontos percentuais se deveu às variações de preços observadas nos bens de consumo semiduráveis e não duráveis e 0,07 pontos percentuais nos bens de consumo duráveis.

Na taxa anual, a variação de preços de 7,99% da indústria em janeiro alcançou as seguintes variações: bens de capital, 10,43% (0,89 pontos percentuais); bens intermediários, 10,30% (5,89 pontos percentuais); e bens de consumo, 3,53% (1,21 pontos percentuais), sendo que a influência de bens de consumo duráveis foi de 0,47 pontos percentuais e a de bens de consumo semiduráveis e não duráveis de 0,74 pontos percentuais.

O Índice de Preços ao Produtor (IPP) das Indústrias Extrativas e de Transformação mede a evolução dos preços de produtos na porta de fábrica, sem impostos e fretes, e abrange informações por grandes categorias econômicas, ou seja, bens de capital, bens intermediários e bens de consumo (duráveis e semiduráveis e não duráveis). Clique aqui para saber mais detalhes sobre a performance do IPP em janeiro de 2019.

Deixe um comentário