Via Varejo dispara após conselho tirar do estatuto pílula do veneno para venda

LinkedIn

Investing.com – As ações da Via Varejo (BOV:VVAR3dispararam na manhã desta sexta-feira na bolsa paulista. A varejista deu um salto de 8,45% a R$ 4,49 às 12:20, maior ganho desde 10 de janeiro.

A decisão do Conselho de Administração de revogar a cláusula do estatuto da companhia que vincula a compra de participação acima de 20% da companhia a uma oferta de aquisição de fatias dos minoritários. Em fato relevante, a companhia informa que vai encaminhar a proposta aos acionistas na Assembleia Geral Extraordinária em 3 de maio.

Conhecida como “pílula do veneno”, o estatuto da Via Varejo estabelece que caso algum acionista atinja participação de 20% ou acima disto, uma oferta pública de compra de todas as ações da empresa (OPA) deve ser feita em no máximo 60 dias. O preço da OPA será estabelecido com o maior valor de ação nos últimos seis meses mais 20% ou o que for estabelecido em laudo de avaliação da empresa.

A medida deve facilitar o Grupo Pão de Açúcar de se desfazer de 36,27% de sua participação na Via Varejo. O GPA já informou que busca um comprador estratégico para a rede de móveis e eletrodomésticos, devido ao desempenho ruim da companhia dos últimos anos, o que difere de seus concorrentes diretos, como B2W e Magazine Luiza. Entre as marcas sob controle da Via Varejo, está a tradicional Casas Bahia.

A Via Varejo divulgou seu balanço do primeiro trimestre, que veio com resultado decepcionante. A empresa teve prejuízo líquido de R$ 49 milhões no primeiro trimestre, revertendo lucro líquido de R$ 64 milhões obtido um ano antes. A previsão de investimentos em 2019 é de R$ 550 a 600 milhões.

Deixe um comentário