Ambev recua após divulgar lucro líquido ajustado 15,8% menor

LinkedIn

A Ambev (BOV:ABEV3) opera com desvalorização nesta sexta-feira, 25. Por volta das 11h, o papel operava com queda de 6,04% a R$ 18,04. Na noite de ontem, a companhia divulgou seus resultados operacionais do terceiro trimestre de 2019.

O lucro líquido ajustado foi de R$ 2,441 milhões no 3T19, 15,8% inferior do que o reportado no 3T18, devido a uma maior despesa de imposto de renda, parcialmente compensada por menores despesas financeiras.  No 3T19, o Ebitda alcançou R$ 4.401,5 milhões, com uma variação orgânica negativa de 5,4%, margem bruta de 56,3% (-560 pontos-base) e margem Ebitda de 36,9% (-450 pontos-base).

A receita líquida aumentou 5,9% no 3T19, com acréscimo no volume de 0,8% e crescimento na receita líquida por hectolitro (ROL/hl) de 5,1%. A receita líquida cresceu no Brasil (+2,9%), na América Central e Caribe (CAC) (+6,8%) e na América Latina Sul (LAS)1 (+22,3%), e caiu no Canadá (- 3,2%). No Brasil, o volume diminuiu 0,4% e a ROL/hl aumentou 3,4%. Na CAC, o volume e a ROL/hl cresceram 2,8% e 3,8%, respectivamente. Na LAS, o volume cresceu 6,0% e a ROL/hl subiu 15,3%. No Canadá, enquanto a variação do volume foi negativa (-5,1%), a ROL/hl aumentou em 2,0%. No acumulado do ano (9M19), em uma visão consolidada, a receita líquida cresceu 8,5%, com um acréscimo no volume de 2,5% e crescimento na ROL/hl de 5,8%.

Reação do mercado

De acordo com os analistas da XP Research, a Ambev apresentou resultados mais fracos do que o esperado no terceiro trimestre, com a queda de 2,8% no volume de cerveja no Brasil na base anual sendo o principal destaque negativo (versus as estimativas da XP de alta de 1,5%). Os volumes da América Latina e da América Central superaram as estimativas, mas passaram longe de compensar os resultados do Brasil, tanto nos segmentos de cerveja quanto no de bebidas não alcoólicas.

Para o Itaú BBA, o resultado da Ambev foi negativo. Segundo a equipe de análise do banco, o Ebitda ajustado ficou 3% abaixo das estimativas do banco e 6% inferior ao consenso. “A surpresa positiva do lucro líquido foi inteiramente atribuível a um ganho não recorrente de R$ 170 milhões”, dizem os analistas, pontuando o desempenho fraco de cervejas no Brasil, assim como as margens não alcoólicas e Ebitda abaixo em todos os negócios no exterior.

Confira o release completo divulgado pela empresa: 

Deixe um comentário