IPO da C&A: período de reserva começa nesta segunda com investimento mínimo de R$ 3 mil

LinkedIn

O período de reserva para participar da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da varejista C&A Modas teve início na sessão desta segunda-feira, 14. O investidor que quiser comprar ações da companhia deverá acessar sua corretora e fazer a reserva para compra dos ativos entre esta segunda e o próximo dia 23, com investimento mínimo de R$ 3 mil e valor máximo de R$ 1 milhão.

A companhia solicitou a admissão de suas ações à negociação no segmento do Novo Mercado da B3 ou seja, a oferta será em sua totalidade de papéis ordinários. Os ativos serão negociados com o ticker CEAB3.

A oferta pública de ações é composta por uma oferta primária de 49,3 milhões de ações e uma oferta secundária 32,9 milhões de ações. O prospecto da oferta prevê uma faixa indicativa entre R$ 16,50 e R$ 20,00, avaliando a empresa entre R$ 5 bilhões e R$ 6 bilhões, aproximadamente. A companhia poderá captar mais de R$ 2 bilhões com a oferta e os lotes adicionais, segundo a mediana da faixa estimada de preço.

Os acionistas vendedores fazem parte do grupo controlador da família Brenninkmeijer, que criaram a marca C&A em 1861. A oferta de ações da C&A será comandada pelo Morgan Stanley, que também será o agente estabilizador. Coordenam a oferta, Bradesco BBIBTG PactualCitigroupSantander e XP.

Quem pode participar do IPO da C&A?

Os investidores poderão iniciar as reservas na próxima semana com o valor mínimo de R$ 3 mil e o máximo de R$ 1 milhão. Ao contrário dos IPOs recentes de Vivara  e BMG, não haverá distinção entre investidores institucionais mais abastados e os menores. Também não haverá lock-up para o varejo aliado à preferência de distribuição.

A oferta de varejo representará entre 10% e 20% da oferta total, variando a critério da C&A. A maior parte, como habitual, ficará nas mãos dos investidores institucionais, como fundos de investimento.

Calendário do IPO da C&A

Anote as principais datas na sua agenda:

14 de outubro – Início do período de reserva

23 de outubro – Final do período de reserva

24 de outubro – Precificação do IPO

28 de outubro – Início de negociação na B3.

As datas são muito semelhantes aos do IPO do BMG e haverá disputa por capital entre os investidores.

Lucro e balanço da C&A

A varejista registrou lucro de R$ 777,2 milhões no primeiro semestre de 2019, revertendo, assim, prejuízo de R$ 30,5 milhões em igual período de 2018. A receita líquida ficou em R$ 2,3 bilhões de janeiro a junho deste ano, crescimento de 2,9% na comparação anual. O Ebitda ajustado somou R$ 171,5 milhões, 2,6% maior do que R$ 167,2 milhões em 2018. A margem Ebitda permaneceu estável em 7,4%.

(Com InfoMoney)

Deixe um comentário