Via Varejo mira oferta de ações; XP Investimentos eleva preço-alvo para R$ 17

LinkedIn

Investing.com – 2019 marcou a mudança de mãos do controle da Via Varejo (BOV:VVAR3) e também um impressionante salto de 154% no preço de suas ações. Agora, no começo de um novo ano, bancos já conversam com a dona das marcas da Casas Bahia e do Ponto Frio, para a realização de uma oferta subsequente de ações. As informações foram divulgadas na tarde de ontem no Broadcast, do Estadão.

A XP Investimentos atualizou o preço-alvo para R$17,00 ao final de 2020, refletindo as a novas estimativas e o novo múltiplo alvo de 22x. Para corretora, em relatório divulgado nesta terça-feira, parte importante da melhora operacional de curto prazo já está precificada. Dessa forma, a visão é que um aumento mais significativo dos níveis atuais dependerá da capacidade da empresa de acelerar o ritmo de crescimento.

Em relação ao quarto trimestre, a XP espera resultado positivo, com a empresa retomando o crescimento de receita em relação 4T18, após a queda de apresentada nos nove primeiros meses deste ano, e melhora significativa na rentabilidade.

De acordo com o jornal, a varejista visa reforçar seu caixa em um momento favorável do mercado e, com isso, se preparar para realizar investimentos. Apesar disso, há quem entenda que o ativo ainda tem espaço para valorização e, com isso, o ideal seria esperar um pouco mais antes do folow-on. Com isso, a estimativa é que a oferta seja emplacada até o meio do ano.

A publicação lembra que Michael Klein assumiu o controle da Via Varejo em junho e, desde então, os ganhos na B3 foram de 183%. Somente no começo deste ano, os os papéis acumulam alta de 26,50%.

Outro ponto de destaque é que a Via Varejo foi uma das empresas que no ano passado mais ganhou pessoas físicas em sua base acionária, chegando a superar 122 mil CPFs, conforme últimos dados da B3. A bolsa brasileira dobrou sua base de investidores individuais em 2019, passando de 813,3 mil para 1,678 milhão.

Comentários

  1. jose diz:

    É bem notável, que estão (os grandes players e corretoras a serviço do Klein) “bombando” o preço desse papel, que sobe direto e reto, sem descanso, para depois enfiarem nos INCAUTOS, via uma oferta pública de ações. Desculpe-me o chulo = TROUXA DE QUEM VIER A COMPRAR UM ATIVO COM PREÇO INFLADO ARTIFICIALMENTE.

Deixe um comentário