XP reitera compra de GPA com notícia de possível venda de postos por R$ 1 bilhão

LinkedIn

Investing.com – Em relatório enviado a clientes na manhã desta sexta-feira, a XP Investimentos vê como positiva a possibilidade do Grupo Pão de Açúcar (BOV:PCAR4vender seus postos de gasolina por certa de R$ 1 bilhão. Para os analistas, a alienação dos ativos está alinhada com a estratégia da empresa, reforçada no evento anual com analistas e investidores em dezembro de 2019. A equipe segue vendo um risco-retorno atrativo para as ações da companhia, reiteramos a recomendação de Compra e preço-alvo de R$105 por ação.

Por volta das 16h00, os ativos tinham perdas de 0,24% a R$ 91,48, depois de perder 0,26% na véspera.

A corretora destaca que a companhia pretende vender ativos relacionados à operação não-alimentar, ou seja, que não estejam diretamente ligados com o negócio principal da empresa. Assim, caso o negócio se confirme, o valor potencial a ser captado melhoraria a estrutura de capital do GPA, auxiliando-o a atingir as projeções da empresa para 2020 de uma Dívida Líquida/ EBITDA de 1,4-1,6x (contra os 2.7x estimado para o quarto trimestre de 2019);

Venda dos postos

Ontem, o site Brazil Journal informou que o GPA colocou à venda sua rede de postos de combustível, numa transação que pode levantar 1 bilhão de reais. Representantes do GPA se recusaram a comentar o assunto à Reuters.

Em junho passado, o GPA encerrou um esforço de dois anos para vender sua participação de 36% na rede de móveis e eletrodomésticos Via Varejo (BOV:VVAR3). A transação transferiu o controle da companhia dona das bandeiras Casas Bahia e Pontofrio para Michel Klein e sua família, que são acionistas significativos da Via Varejo desde 2009.

O Brazil Journal também informou que o GPA está ponderando sobre a venda de suas drogarias. Atualmente, o GPA possui 123 drogarias em todo o Brasil e 72 postos de combustível com as marcas Ipiranga, uma unidade da Ultrapar (BOV:UGPA3) Participações e Raízen, uma joint venture entre a Cosan (BOV:CSAN3) e a Royal Dutch Shell.

Deixe um comentário