Futuros dos EUA operam em queda nesta segunda-feira

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta na segunda-feira, com esperanças de reabertura das economias, mesmo após os EUA registrarem perdas recordes de empregos em abril.

O índice Hang Seng de Hong Kong liderou ganhos entre os principais mercados da região, com alta de 1,53%.

No Japão, o Nikkei subiu 1,41%.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 subiu 1,48%. O estado mais populoso da Austrália permitirá que restaurantes, playgrounds e piscinas externas voltem a funcionar na sexta-feira. Entre as mineradoras, BHP subiu 0,4%, Fortescue Metals avançouu 0,5% e Rio Tinto fechou em alta de 1,3%. Entre as produtoras de energia, Santos fechou em alta de 1,9% e Woodside Petroleum avançou 2%.

Na China continental, o composto de Xangai recuou 0,02%, enquanto o composto de Shenzhen também mergulhou ligeiramente. No domingo, o banco central da China prometeu usar políticas “mais poderosas” para apoiar a recuperação econômica e a criação de empregos.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,54%.

No geral, o MSCI Ásia ex-Japão subiu 0,91%.

Os investidores continuam observando os desenvolvimentos do coronavírus, em meio às esperanças de reabertura das economias globais, enquanto as medidas de distanciamento social são afrouxadas. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, delineou no final de semana um ”plano condicional” de reabrir lentamente a economia. A Disney também reabriu seu parque temático Disneyland em Xangai na segunda-feira.

Ainda assim, deve ser feito com cautela. A Coreia do Sul alertou no domingo sobre uma potencial segunda onda de casos, segundo a Reuters.
O governo sul-coreano confirmou novos casos da Covid-19 na área metropolitana de Seul no final de semana.

O governo chinês confirmou 11 novos casos do coronavírus na província de Jinlin. A China também teme uma segunda onda da pandemia da Covid-19.

Globalmente, mais de 4 milhões de pessoas foram infectadas e pelo menos 282.553 vidas foram tiradas, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

Os preços do petróleo caíram na tarde do pregão asiático. Os contratos futuros Brent caíram 1,23%, para $ 30,59 por barril. Os contratos futuros de petróleo dos EUA caíram 1,25%, para US $ 24,43 por barril.

EUROPA: As bolsas europeias abriram em território positivo na segunda-feira de manhã, com otimismo sobre as restrições de bloqueio sendo discutidas em muitos países.

O Stoxx 600 abriu em alta de 0,6% no início da sessão, mas os ganhos foram pulverizados e o pan-europeu opera em queda de 0,95%. O DAX 30 da Alemanha cai 0,88%, o CAC 40 da França recua 1,57%, IBEX 35 da Espanha recua 0,74% e o FTSE MIB da Itália opera em baixa de 0,07%.

Em Londres, o FTSE 100 cai 0,62%. Entre as mineradoras, Anglo American cai 1,9%, Antofagasta recua 0,8%, BHP cai 1,2% e Rio Tinto perde 1,3%. Entre as produtoras de energia, BP ai 2,1% e Royal Dutch Shell cai 1,1%.

Os investidores europeus continuam observando os desenvolvimentos na região, com os países continuando a afrouxar gradualmente as restrições de bloqueio. No domingo, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou medidas preliminares para reabrir a economia e a vida pública. A partir de segunda-feira, os cidadãos que não podem trabalhar em casa estão sendo “encorajados” a voltar ao trabalho, mas evitando usar o transporte público, se possível. As pessoas também poderão realizar exercícios físicos sem restrições a partir de quarta-feira. As crianças podem voltar às aulas a partir de 1º de junho, mas o afrouxamento das restrições dependerá em grande parte dos dados e do declínio nas infecções por conta do coronavírus.

Enquanto isso, na França, lojas e salões de beleza estão abrindo segunda-feira e as pessoas não precisam mais de permissão para viajar. Escolas para crianças mais novas e creches também estão reabrindo.

O primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte disse no fim de semana, que a Itália poderá aliviar suas medidas de bloqueio antes do planejado, se o surto permanecer sob controle.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam em ligeira baixa nesta segunda-feira, depois que Wall Street registrou altas consecutivas na semana passada, em meio às perspectivas de reabertura da economia global.

O S&P 500 subiu mais de 1% na quinta e sexta-feira, o primeiro avanço semanal do índice em três semanas. Na sexta-feira, os investidores minimizaram as perdas de emprego registradas em um mês, já que as expectativas de uma reabertura econômica superavam os dados negativos.

O mundo continua a caminho da reabertura, um processo que deve acelerará nas próximas semanas. A Apple disse na sexta-feira que começará a reabrir as lojas americanas nesta semana. As lojas, segundo a Apple, terão verificações de temperatura e limitarão o número de clientes dentro da loja.

O S&P 500 subiu mais de 33% desde que atingiu o nível mais baixo em 23 de março. Essa alta foi liderado em grande parte por ações de tecnologia, como Facebook, Amazon, Apple, Netflix, Alphabet, da Google, e Microsoft. Essas ações subiram mais de 20% desde o final de março.

Entre as ações que se beneficiarão com a reabertura da economia também sobem desde então. MGM Resorts subiu mais de 70%, enquanto a Disney subiu 27,3% nesse período.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse que a taxa de desemprego no país, que chegou a 14,7% em abril, ainda pode piorar. “Os números relatados provavelmente vão piorar antes de melhorar”, afirmou, em entrevista à Fox News. “Mas é por isso que estamos focados na reconstrução da economia. Nós teremos um terceiro trimestre bom, um quarto trimestre melhor e o próximo ano será um ótimo ano.” Segundo ele, o desempenho dos setores de viagens, varejo e lazer influenciou negativamente a taxa em abril. “Isso não é uma surpresa. Fechamos grande parte da economia”, afirmou.

Questionado se o número real não estaria próximo de 25%, similar ao observado na Grande Depressão, Mnunchin admitiu que isso é “possível”. “Ao contrário da Grande Depressão, quando tivemos problemas econômicos que levaram a isso, nós fechamos a economia. Não seria uma surpresa, se você fechasse a economia, que metade da força de trabalho, metade das pessoas não trabalhasse”, afirmou. “Isso não é culpa das empresas norte-americanas, não é culpa dos trabalhadores norte-americanos, isso é resultado do vírus.” Mais 3,2 milhões de trabalhadores dos EUA solicitaram auxílio-desemprego na semana passada, elevando o total nas últimas sete semanas para 33,5 milhões.

Não está prevista a divulgação de dados econômicos relevantes nos EUA.

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: -0,65%
SP500: -0,67%
NASDAQ: -0,35%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário