Confira os Indicadores Econômicos dessa segunda-feira (27/07)

LinkedIn

BRASIL

No Brasil, no Boletim Focus, desta segunda-feira (27/07), as instituições financeiras consultadas pelo Banco Central do Brasil mantiveram quase todas as projeções da semana anterior. Para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), as projeções saíram de 1,72% para 1,67%. Para 2021, a previsão para o IPCA foi mantida em 3,00%. Para 2022, as estimativas ficaram em 3,50%. O índice ficou em 3,25% nas projeções para 2023.

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) saiu de menos 5,95% para menos 5,77% para este ano. Para 2021, a estimativa permaneceu em 3,50%. As projeções ficaram em 2,50% para 2022 e 23.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar ficou em R$5,20 este ano. Para 2021, a projeção ficou em R$5,00. Já para 2022, a projeção ficou em R$4,80 e também para 2023.

A projeção para a taxa básica de juros, a Selic, ficou em 2,00% para 2020. Para 2021, os analistas mantiveram os 3,00%. As projeções ficaram em 5% e 6,00% para 2022 e 23.

No Brasil, enquanto a inflação medida pelo IPC-S/FGV permaneceu estável na pandemia, registrando variação de -0,02% entre março e junho de 2020, os preços dos alimentos mais básicos avançaram em média 8,44% para as famílias de renda mais baixa (entre 1 e 2,5 salários mínimos), e 6,17%, no mesmo período, para as famílias com nível de renda entre 1 e 33 salários mínimos. A diferença ocorre devido ao peso que os alimentos têm no orçamento familiar e não em relação à variação de preços.

ÁSIA

No Japão, o índice de todas as atividades industriais ficou em 89,0 em maio, queda de 3,5% em relação ao mês anterior. Por indústria, o índice de produção foi de menos 9,0% mês a mês, o índice de atividade industrial terciária foi de menos 2,2% e o índice de atividade de construção foi de diminuiu 2,8%.

ESTADOS UNIDOS

Nos Estados Unidos, os pedidos de bens duráveis subiram 7,3% em uma base mensal, para US $ 206,9 bilhões em junho, depois do aumento de 15,1% em maio, informou o Census Bureau. Essa leitura foi um pouco melhor do que a expectativa do mercado, com um aumento de 7,2%.

Excluindo o transporte, os novos pedidos aumentaram 3,3%. Excluindo a defesa, os novos pedidos aumentaram 9,2%. Os equipamentos de transporte, também por dois meses consecutivos, lideraram o aumento, US $ 9,2 bilhões ou 20,0%, para US $ 55,3 bilhões.rep

EUROPA

Na Europa, a taxa de crescimento anual do agregado monetário amplo (M3) aumentou para 8,2% em junho de 2020, de 8,9% em maio, com média de 8,8% nos três meses até junho.

Os componentes do M3 mostraram os seguintes desenvolvimentos:

A taxa de crescimento anual do agregado mais restrito M1, que inclui moedas em circulação e depósitos overnight, atingiu 12,6% em junho, ante 12,5% em maio.

A taxa de crescimento anual dos depósitos de curto prazo, exceto o overnight (M2-M1), ficou em 0,7% em junho, inalterada em relação ao mês anterior.

A taxa de crescimento anual dos instrumentos negociáveis (M3-M2) aumentou para 5,7% em junho, para 10,1% em junho. Os dados são do Banco Central Europeu.

Na Alemanha, o indicador das perspectivas de negócios aumentou em julho pelo terceiro mês consecutivo. A atividade econômica subiu depois que muitas das restrições de coronoavírus foram atenuadas ou suspensas.

O índice do instituto Ifo subiu para 86,5 pontos, ante 86,3 pontos em junho, informou a organização sediada em Munique nesta segunda-feira. “A economia alemã está se recuperando passo a passo”, disse o chefe da Ifo, Clemens Fuest, em comunicado. A pesquisa Ifo é baseada em entrevistas com executivos de negócios da economia alemã, a maior da Europa.

Fonte Ultimo Instante

Deixe um comentário