Aplicativo de decoração Mobly protocola pedido de IPO

LinkedIn

A loja de móveis online Mobly protocolou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o prospecto preliminar para a realização de uma oferta pública inicial de ações (IPO).

A oferta é coordenada por Morgan Stanley e Bradesco BBI. A oferta será primária – quando os recursos vão para o caixa da empresa – e secundária, quando os acionistas atuais vendem parte de suas fatias.

A companhia pretende utilizar os recursos da oferta primária para: fortalecimento do capital de giro e estrutura financeira, vendor financing e estrutura de capital; investimento em marketing e publicidade; e investimento em bens de capitais, incluindo a expansão de novas lojas físicas, centros de distribuições e desenvolvimento de tecnologia da informação interna.

Os principais acionistas são VRB – veículo da Home24 – com 89,11%, Victor Pereira Noda (3,63%), Marcelo Rodrigues Marques (3,63%) e Mário Carlos Fernandes Filho (3,63%).

Fundada em 2011, a Mobly diz que tem mais de 925 mil usuários ativos — além de duas megastores — a segunda inaugurada há poucos dias, na véspera da Black Friday – , quatro lojas outlet e cinco lojas compactas (Mobly Zip). Desde o início a empresa é controlada pelo grupo alemão Rocket Internet, que em 2013 criou uma holding para seus investimentos no setor de home and living, chamada Home24. Em 2018, a Home24 abriu seu capital na Bolsa de Frankfurt.

Nos nove primeiros meses deste ano, o volume de vendas (GMV) da Mobly ficou em R$ 560,2 milhões, com crescimento de 48% sobre igual intervalo do ano passado. A receita líquida cresceu 50%, a R$ 420,8 milhões. O prejuízo líquido ficou em R$ 16,6 milhões, 57% melhor do que o prejuízo de R$ 38,8 milhões nos nove primeiros meses de 2019.

Deixe um comentário