Coluna do TradingView: Mercado sofre na segunda quinzena

LinkedIn

Mercado sofre semana de baixa, analistas se preocupam com o fechamento semanal. Confira as projeções dos analistas do TradingView.

Shima Trader

Ação VALE3 embora em tendência de alta, segue ameaçando perder a LTA do semanal, isso poderá se confirmar caso ocorra a perda da mínima da semana passada em 90,82 e também a mínima da semana retrasada em 88,83, ou seja, a perda das duas mínimas poderá acionar stops dos compradores e também gatilhos de venda para os vendedores, impulsionando e fortalecendo um movimento de correção mais forte.

A região dos 78,40 por onde passa a mm20 é uma forte candidata para servir de região de suporte caso isso aconteça, é também a retração de toda essa perna de alta. (veja o gráfico dinâmico).

Info Gain Brasil

O e-commerce veio para ficar e essa empresa é uma das maiores varejistas online, em relação ao turnaround que começou em 2019 e vem ganhando mais força na medida que vem mostrando resultados fortes. De outubro pra cá vem realizando bastante o movimento de alta de 2020 e que sugere ainda num curtíssimo prazo mais downside se fosse o caso. Teríamos em 13,90 baita suporte e podendo segurar por aí a menos que tivermos o indice bovespa caindo mais forte e os investidores vendendo sem olhar pro amanhã. Então no pior cenário neste curtíssimo prazo seria o 11,97 para buscar como alvo depois que perder esse 13,90. Caso o ativo mostrar força compradora e começar uma reação positiva e superando o 15,68 estaríamos projetando o 17,00 como primeiro alvo e depois 18,00. (veja o gráfico dinâmico).

Fabio Moura

Olhando para o gráfico do Dólar engrenando um movimento de alta, implica considerar que o preço consiga romper a reta de resistência imediatamente acima do preço atual. Além disso, há ainda a retração áurea (61,8%)de Fibonacci de seu movimento de baixa, dificultando um pouco mais as coisas para o Dólar. Se o Dólar realmente começar um movimento de alta nos próximos dias, temos um alvo bem importante ao nível de 5.810. Isto porque seria o alvo da projeção Fibonacci de 161,8% do pivô de alta iniciado na linha de suporte do triângulo. (veja o gráfico dinâmico).

Já no gráfico do índice futuro da bolsa brasileira iniciou uma trajetória de queda e pode encontrar suporte em pelo menos 3 patamares importantes. O primeiro seria o nível dos 116.000 pontos, que é o fundo do candle de Sexta-feira, 22/01. Se perder este suporte, temos as retrações de Fibonacci traçadas a partir do fundo em 30/10/20 ao topo em 08/0121, sendo a retração de 50% no nível dos 109.315 pontos. Se perder também este patamar, pode ser que o índice vá testar o topo anterior, ao nível dos 106.000 pontos, aproximadamente. (veja o gráfico dinâmico).

Hugo Carpegianny

Vemos uma leve baixa nos preços durante a primeira semana. Porém, logo houve um significante aumento de 39% na primeira perna altista. Em 4 de janeiro, os preços testam o primeiro suporte da empresa, com um pullback e retomando o movimento altista com outra perna de alta de 30%, rompendo o primeiro topo. Logo após, vemos outro pullback e um movimento altista de 19% testando o segundo topo histórico da empresa. Ao todo, a ABNB teve uma valorização de 30,79% desde o primeiro dia de atividade em bolsa na gigante de tecnologia americana.

Ainda não há dados históricos suficientes para fazer uma leitura analítica com médias móveis ou osciladores. Mas, olhares analíticos atentos ficaram observando o próximo rompimento. (veja o gráfico dinâmico).

Disclaimer: As análises aqui apresentadas são apenas estudos. Elas não são recomendações de investimento, nem de compra nem de venda, tampouco refletem a opinião do veículo de mídia na qual estão sendo divulgadas. São estudos direcionados a pessoas com conhecimento e experiência no mercado financeiro.

Nossos Autores: Kleber Shimabuku, InfoGainBrasil, Fabio Moura e Hugo Carpegianny.

Deixe um comentário