Confira os Indicadores Econômicos desta sexta-feira (29/01/2021)

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos desta sexta-feira (29/01/2021), em destaque o setor público brasileiro consolidado registrou déficit primário de R$ 51,8 bilhões em dezembro.

Brasil

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), da Fundação Getulio Vargas, recuou 0,7 ponto em janeiro, para 85,5 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice cedeu 0,7 ponto.

Houve queda do ICS em 6 dos 13 segmentos pesquisados e nos dois horizontes temporais. O Índice de Situação Atual (ISA-S) caiu 0,7 ponto, para 80,0 pontos, encerrando tendência de alta iniciada em maio do ano passado.

O Índice de Expectativas (IE-S), recuou 0,7 ponto, para 91,3 pontos, o menor valor desde julho (87,3 pontos). O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) do setor de serviços aumentou 0,9 ponto percentual para 83,4%, o maior valor desde setembro de 2015 (83,6%).

Em 2020, os preços da indústria subiram 19,40%, a maior alta desde 2014 e 3,6 vezes mais que a média anual de 5,36% entre 2014 e 2019. Em dezembro, a variação foi de 0,41% em relação a novembro, décima sétima variação positiva consecutiva, mas inferior ao índice de novembro (1,38%). No mês, 17 das 24 atividades apresentaram variações positivas de preços, contra 18 em novembro.

Os dados são do Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação, divulgado hoje (29) pelo IBGE. Os valores acumulados são os maiores de toda a série do IPP iniciada em janeiro de 2014.

O setor público consolidado registrou déficit primário de R$ 51,8 bilhões em dezembro. O Governo Central, os governos regionais e as empresas estatais apresentaram déficits respectivos de R$ 44,7 bilhões, R$ 5,9 bilhões e R$ 1,3 bilhão.

No ano, o resultado primário do setor público consolidado foi deficitário em R$ 703,0 bilhões (9,49% do PIB), ante déficit de R$ 61,9 bilhões (0,84% do PIB) em 2019. Esse resultado anual decorreu de déficit de R$ 745,3 bilhões no Governo Central (10,06% do PIB), e de superávits de R$ 38,7 bilhões (0,52% do PIB) nos governos regionais e de R$ 3,6 bilhões (0,05% do PIB) nas empresas estatais.

Estados Unidos

Os gastos do consumidor nos EUA caíram pelo segundo mês consecutivo em dezembro em meio a novas restrições aos negócios para desacelerar a disseminação do COVID-19 e uma expiração temporária dos benefícios financiados pelo governo para milhões de americanos desempregados.

Os gastos do consumidor, que respondem por mais de dois terços da atividade econômica dos Estados Unidos, caíram 0,2% no mês passado, após cair 0,7% em novembro.

Os custos trabalhistas nos EUA aumentaram mais do que o esperado no quarto trimestre em meio a um salto nos salários, apoiando as opiniões de que a inflação pode acelerar este ano.

O Índice de Custo do Emprego, a medida mais ampla dos custos da mão de obra, subiu 0,7% no último trimestre, após avançar 0,5% no terceiro trimestre. Isso elevou a taxa de crescimento anual de 2,4% para 2,5% no terceiro trimestre.

O ICE é amplamente considerado por formuladores de políticas e economistas como uma das melhores medidas de folga do mercado de trabalho e um preditor do núcleo da inflação ao se ajustar às mudanças na composição e na qualidade do emprego. Economistas ouvidos pela Reuters previam que o ICE subisse 0,5% no quarto trimestre.

Europa

economia da Alemanha cresceu levemente no quarto trimestre de 2020, evitando uma recessão de “mergulho duplo”, de acordo com uma primeira estimativa publicada nesta sexta-feira pelo escritório federal de estatísticas, o Destatis.

O Produto Interno Bruto (PIB) alemão cresceu 0,1% no último trimestre de 2020 em relação ao trimestre anterior, de acordo com o Destatis. Isso superou as expectativas dos economistas de ouvidos pelo “Wall Street Journal”, que esperavam que ficasse estável (0,0%).

 

Ásia

As ações da Ásia-Pacífico caíram nas negociações de sexta-feira, com a Kospi da Coreia do Sul liderando as perdas entre os principais mercados da região.

No front do coronavírus , a empresa de biotecnologia Novavax  disse que sua vacina era mais de 89% eficaz na proteção contra Covid-19. Um estudo descobriu que a vacina parecia ser 85,6% eficaz contra a variante do Reino Unido.

Um estudo separado de fase dois na África do Sul, no entanto, mostrou que a vacina não é tão eficaz contra uma nova cepa que está devastando aquele país. As ações da empresa subiram mais de 23% no pregão.

Deixe um comentário