Petrobras estimativas de reservas provadas de óleo, condensado e gás natural, resultaram em 8,8 bilhões de barris de óleo

LinkedIn

A Petrobras informou que suas estimativas de reservas provadas de óleo, condensado e gás natural resultaram em 8,816 bilhões de barris de óleo, em 31 de dezembro de 2020.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:PETR3) (BOV:PETR4), na segunda-feira (26).

Deste total, 86% são de óleo e condensado e 14% de gás natural.

Em 2020, foram incorporadas novas reservas em função da aprovação de novos projetos e do bom desempenho dos reservatórios, com destaque para o pré-sal da Bacia de Santos, resultando em uma apropriação equivalente a 101% da produção do ano.

Esse efeito foi amortecido pelo impacto negativo derivado da redução de 32% do preço do petróleo em 2020.

Considerando o balanço entre a reposição positiva e o impacto negativo, e desconsiderando o efeito dos ativos vendidos em 2020, a reposição de reservas ficou em 29% da produção desse ano.

“A venda de ativos em 2020 está alinhada à maximização de valor do portfólio, com foco em ativos de classe mundial em águas profundas e ultra-profundas, e o impacto não foi relevante no valor total das reservas”, declarou a Petrobras.

As reservas de 2020 ainda não consideram novos projetos a serem implantados em decorrência da aquisição do excedente da cessão onerosa.

Conselho da Petrobras confirma Rodrigo Costa Lima e Silva como novo diretor de Refino e Gás Natural

O Conselho de Administração da Petrobras a dispensa de Anelise Quintão Lara e elegeu Rodrigo Costa Lima e Silva para o cargo de Diretor Executivo de Refino e Gás Natural.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:PETR3) (BOV:PETR4), na segunda-feira (26). Confira o documento na íntegra.

A referida diretoria é responsável pelas operações industriais de refino e gás natural, não estando a seu cargo desinvestimentos de ativos.

Rodrigo Costa Lima e Silva é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Salvador. Tem mestrado em Administração de Empresas pelo IBMEC e MBA em Finanças Corporativas pela FGV.

Atua na Petrobras há 15 anos, tendo ocupado diversas funções gerenciais nas áreas de Exploração e Produção, Gás e Energia e Estratégia.

Desde 2019, ocupava o cargo de Gerente Executivo de Gás e Energia.

Prejuízo de R$ 117 milhões, nos resultados 3T20

A empresa petroleira teve um prejuízo de R$ 117,8 milhões no 3T20. No comparativo anual, no mesmo trimestre do ano passado a perda foi de R$ 28,6 milhões.

Em se tratando dos valores atribuíveis aos controladores, o balanço referente ao acumulado do terceiro trimestre deste ano revelou uma perda líquida de R$ 110,6 milhões. Isso equivale a um aumento de 9,2% sobre o prejuízo de R$ 101,2 milhões no mesmo período de 2019.

Já a receita líquida acumulou R$ 488,7 milhões no 3T20, um aumento de 22,5% sobre os R$ 399 milhões no mesmo trimestre do ano passado.

Deixe um comentário