Grendene (GRND3): recuo de 50,5% no lucro líquido de 2020, para R$ 405,2 milhões

LinkedIn

fabricante de calçados Grendene, dona das marcas Melissa, rider, Ipanema, registrou lucro líquido de R$ 405,2 milhões, recuo de 50,5% em comparação com 2019 (R$ 809,2 milhões).

Os resultados da Grendene (BOV:GRND3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No acumulado do ano, a receita líquida encolheu 8,4%, para R$ 1,90 bilhão.

A Grendene fechou 2020 com 20,2% de participação de mercado, um crescimento de 3,6 pontos percentuais, e registrou uma redução no volume de pares (-3,6%) inferior à queda da produção do setor (-20,8%), segundo informações da Abicalçados.

A receita bruta recuou 7,1% em relação a 2019, enquanto o lucro bruto totalizou R$ 874,5 milhões, equivalente a uma margem bruta de 46,1% (0,5 ponto percentual superior à de 2019).

Depois de um segundo trimestre praticamente nulo com as fábricas sem atividades no Ceará, a fabricante de sapatos Grendene conseguiu retomar crescimento na metade do ano e no quarto trimestre registrou a maior receita bruta trimestral de sua história, de R$ 1,03 bilhão.

O aumento de vendas observado a partir do terceiro trimestre de 2020 ainda deve ser registrado nos primeiros três meses deste ano, segundo o diretor de relações com investidores, Alceu Albuquerque.

“Janeiro foi um mês muito bom e fevereiro e março também foram positivos. Vamos fechar com crescimento em relação ao ano passado.” A empresa produz mediante pedido colocado, o que permite tal previsibilidade. Porém, o recrudescimento da pandemia começa a gerar incertezas a partir de abril.

“Estamos otimistas para o ano. Vai ter incertezas no segundo trimestre e deve ter algum impacto com as lojas físicas fechadas, mas acreditamos que com a vacinação a economia no país e no mundo possa voltar à normalidade.”

4T20

No 4T20, a Grendene registrou lucro líquido de R$ 309 milhões no quarto trimestre, 47,7% de crescimento ante igual intervalo de 2019. No período, a empresa registrou sua maior receita bruta para um trimestre: R$ 1 bilhão.

A receita líquida cresceu 25,7%, para R$ 837,1 milhões.

O volume de pares comercializados alcançou expressivos 62,1 milhões, com o mercado doméstico sendo o principal responsável pelo incremento nos resultados, com alta de 36% em volume e de 41% em receita bruta, para R$ 849,9 milhões. Nesse contexto, a prorrogação do auxílio emergencial, ainda que em menor valor, foi importante para ajudar nas vendas, avalia a companhia em seu relatório de resultados.

“A companhia também foi beneficiada pela escassez de matérias-primas no mercado, ocasionando a concentração de pedidos em grandes fabricantes de calçados, em função do receio dos lojistas de ficar sem produtos nas principais datas do varejo do quarto trimestre (Dia das Crianças, Black Friday e Natal)”, acrescenta a Grendene.

A administração da companhia também destaca que houve uma mudança no perfil de compra dos consumidores, que passaram a optar por produtos como chinelos de dedos e papetes, em detrimento de outras categorias de sapatos.

No mercado externo, as vendas caíram 5,4% em volume e 6,1% em receita bruta ante o quarto trimestre de 2019, atingindo 10,3 milhões de pares e R$ 179,5 milhões respectivamente, devido a uma nova onda de agravamento da pandemia na Europa e nos Estados Unidos. Assim como no trimestre anterior, os embarques à América Latina lideraram as exportações da companhia no quarto trimestre.

Pensando em investir na Grendene?

→ A Grendene, dona das marcas Melissa, rider, Ipanema, possui R$ 6,45 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

As ações da Grendene são negociadas no Novo Mercado da B3. O IPO da empresa foi realizado no dia 29 de outubro de 2004.

Composição Acionária

O capital social atual da Companhia é representado por 902.160.000 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal.

Acionistas (%)
Alexandre Grendene Bartelle 41,20%
Pedro Grendene Bartelle 13,89%
Giovana Bartelle Velloso 4,12%
Pedro Bartelle 3,96%
André de Camargo Bartelle 3,24%
Gabriella de Camargo Bartelle 3,20%
Outros 30,39%
Total 100,00%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Grendene oscilaram entre a mínima de R$ 5,95 e a máxima de R$ 10,03. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 1,4%, negociada a R$ 7,25.

Confira o histórico da Grendene (GRND3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 7,30 7,82 6,79 7,14 1.293.940 0,50 6,85%
1 Mês 7,75 8,04 6,79 7,53 1.457.178 0,05 0,65%
3 Meses 8,12 9,09 6,79 8,01 1.547.581 -0,32 -3,94%
6 Meses 8,47 9,32 6,79 8,11 1.539.416 -0,67 -7,91%
1 Ano 9,94 9,94 5,95 7,83 1.754.252 -2,14 -21,53%
3 Anos 9,4396 12,99 5,95 8,31 1.243.803 -1,64 -17,37%
5 Anos 5,6477 12,99 5,0813 8,19 876.569 2,15 38,11%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário