Enauta adia reapresentação das informações trimestrais até terça-feira (20)

LinkedIn

A Enauta informou hoje o adiamento da reapresentação das informações trimestrais dos períodos findos em 31 de março, 30 de junho e 30 de setembro de 2020.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ENAT3) nesta quarta-feira (14). Confira o documento na íntegra.

As demonstrações financeiras anuais referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2020, divulgadas em 31 de março, já incorporaram as retificações necessárias de forma consolidada em bases anuais.

Essas reapresentações estavam previstas para 14 de abril de 2021. “Contudo”, segundo a Enauta, “em razão dos trabalhos de revisão que ainda se encontrarem em andamento, a companhia informa que o arquivamento das informações trimestrais de 2020 estão previstas até 20 de abril de 2021”.

As retificações dos procedimentos contábeis estão sendo feitas de forma voluntária e “visam o alinhamento com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com as normas internacionais de relatório financeiro (IFRS)”.

A Enauta pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 12 de maio.

Lucro líquido de R$ 124 milhões, queda de 32,6%

Enauta (ex-Queiroz Galvão Exploração e Produção) registrou lucro líquido de R$ 124,0 milhões em 2020, 32,6% inferior ao lucro registrado em 2019, em função da redução da receita, variação cambial, incorporação de 20% de participação da Dommo na Atlanta Field e crédito fiscal devido à decisão favorável para exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e COFINS.

O Ebitda – lucro antes do imposto de renda, contribuição social, resultado financeiro e despesas de amortização, e mais despesas de exploração com poços secos ou subcomerciais – teve aumento de 20,3%, para R$ 796,2 milhões, entre os dois períodos, com margem de 84,2%, ante 59,6% no ano de 2019.

A receita líquida teve queda de 15% no último tano, na comparação anual, para R$ 945,4 milhões, refletindo principalmente a queda de produção do Campo de Manati, em função do declínio natural do Campo.

A redução da receita no Campo de Atlanta em 2020 se deve ao Brent médio de venda no período, que apresentou queda de 33,8% em relação ao ano de 2019, efeito compensado pela valorização do dólar médio de 34,4% no mesmo período, variando de uma média de R$ 4,00 ao longo do ano de 2019 para R$ 5,20 no mesmo período em 2020.

Também em 2020, a Companhia registrou R$ 71,5 milhões referentes ao exercício das opções de venda, em comparação a um montante negativo de R$ 2,2 milhões em 2019.

Deixe um comentário