Ânima conclui aquisição de ativos do Grupo Laureate e espera sinergia de R$ 350 milhões até 2025

LinkedIn

A Ânima informou o fechamento final da aquisição dos ativos brasileiros da Laureate. Segundo a companhia, os resultados das operações dos ativos passam a ser consolidados pela Ânima Educação a partir do mês de junho.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:ANIM3) na sexta-feira (28).

Lembramos que, nesta mesma data, os ativos objeto de venda ao fundo Farallon foram integralmente transferidos, pela Ânima Educação, ao mencionado fundo. A Companhia espera capturar gradualmente, no período de 2021 a 2025, sinergias operacionais que resultarão da integração dos ativos do Grupo Laureate aos seus negócios estimadas em R$ 350 milhões em bases recorrentes anuais (valor deflacionado).

As sinergias esperadas partem da premissa de que a Companhia conseguirá implementar com êxito as seguintes iniciativas:

  •  Ganhos de eficiência obtidos com uma escala maior, uma vez que os custos com despesas gerais e administrativas, produtividade educacional, compras, ocupação, cobrança e jurídico não crescem na mesma proporção que a expansão da base de alunos.
  • A continuidade de iniciativas de otimização, tais como: iniciativas de transformação Lean com foco em eficiência operacional e iniciativas de captura de valor através projetos estratégicos com foco em aumento de receita e redução de custos.
  • Incremento de receita com a ocupação, a cada ano, das vagas autorizadas dos cursos de medicina que não estão com seu ciclo de maturação completo: o curso de Medicina da UNIFACS, em Salvador, teve um aumento de vagas (de 150 para 270 vagas anuais) em 2017, pelo que a cada ano vem recebendo um número maior de alunos, até que complete o ciclo de 6 anos desde o aumento de vagas, o que ocorrerá em 2022; o curso de Medicina da UNP, em Natal, teve um aumento de vagas (de 137 para 192 vagas anuais) em 2016, pelo que a cada ano vem recebendo um número maior de alunos, até que complete o ciclo de 6 anos desde o aumento de vagas, o que está ocorrendo nesse ano de 2021; o curso de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), em São Paulo, teve um aumento de vagas (de 130 para 195 vagas anuais) em 2016, pelo que a cada ano vem recebendo um número maior de alunos, até que complete o ciclo de 6 anos desde o aumento de vagas, o que está ocorrendo nesse ano de 2021; o curso de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), em Piracicaba, foi autorizado em 2018 com 75 vagas, posteriormente teve um aumento de vagas (de 75 para 100 vagas anuais) em 2020, pelo que a cada ano vem recebendo um número maior de alunos, até que complete o ciclo de 6 anos desde o aumento de vagas, o que ocorrerá em 2025; o curso de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), em São José dos Campos, foi autorizado em 2018 com 100 vagas, posteriormente teve um aumento de vagas (de 100 para 140 vagas anuais) em 2020, pelo que a cada ano vem recebendo um número maior de alunos, até que complete o ciclo de 6 anos desde o aumento de vagas, o que ocorrerá em 2025.

Essas sinergias esperadas baseiam-se no histórico de integrações passadas da Companhia, no orçamento da Companhia para o ano corrente, bem como no plano estratégico da Companhia. O valor ora estimado não compreende os custos não recorrentes para a implementação das iniciativas atreladas a essas sinergias, os quais não foram estimados por requererem maiores detalhamentos disponíveis apenas após o fechamento.

As sinergias ora apresentadas são meras estimativas da administração da Companhia, estão sujeitas a riscos e incertezas e de forma alguma constituem promessa de desempenho. Em caso de alteração relevante nestes fatores, as projeções serão revisadas.

As informações sobre as perspectivas dos negócios e metas financeiras são meras previsões, baseadas nas expectativas atuais da administração em relação ao futuro da Companhia. Estas expectativas dependem das condições do mercado e do cenário econômico e do setor em que atuamos. Qualquer alteração na percepção ou nos fatores acima descritos pode fazer com que os resultados concretos sejam diferentes das projeções apresentadas.

Lucro líquido ajustado de R$ 56,3 milhões no 1T21, alta de 28,5%

Ânima Educação encerrou o primeiro trimestre de 2021 com lucro líquido ajustado de R$56,3 milhões, 28,5% a mais na comparação anual,impulsionado pelas menores despesas com depreciação e novas aquisições.

receita líquida da organização educacional nos três primeiros meses do ano alcançou R$ 416,0 milhões representando um aumento de 22,8% em relação ao ano anterior, devido à integração de aquisições, que ampliaram a base de alunos e o tíquete médio, devido à forte atuação no curso de Medicina.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado de R$ 146,5 milhões, sendo 23,9% superior a 2020 e com a margem Ebitda ajustada de 35,2%.

Deixe um comentário