Petróleo fecha em queda à espera da reunião da OPEP+

LinkedIn

Os contratos futuros de petróleo viraram e fecharam em queda nesta segunda-feria, após terem atingido as máximas em dois anos e meio no início da sessão.

O aumento dos casos de coronavírus na Ásia colocou um freio na euforia. Além disso, espera-se a reunião da OPEP+ em 1º de julho, quinta-feira, quando a organização e seus aliados podem decidir por um relaxamento dos cortes de produção, com a demanda global em alta.

O petróleo tipo Brent para setembro fechou em queda de 1,64%, a US$ 74,14; o WTI para agosto, -1,54%, a US$ 72,91.

Os preços do petróleo subiram pela quinta semana na semana passada, conforme a demanda por combustível se recuperou com o forte crescimento econômico e aumentou as viagens durante o verão no hemisfério norte, enquanto a oferta global de petróleo manteve-se confortável enquanto a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e seus aliados mantinham cortes de produção .

As negociações sobre a retomada do acordo nuclear com o Irã devem ser retomadas nos próximos dias. Um acordo de monitoramento entre Teerã e a agência nuclear da ONU caducou na semana passada.

Um dólar americano mais fraco e uma reversão do apetite pelo risco nos mercados globais também apoiaram os preços das commodities denominadas em dólares.

Os Estados Unidos adicionaram 13 plataformas de petróleo e gás em junho, um aumento pelo 11º mês consecutivo, juntamente com os preços do petróleo mais altos, embora tenha sido o menor aumento mensal desde setembro de 2020, dados da Baker Hughes mostraram na sexta-feira.

Noticia em atualização…

(Com informações CNBC e BDM)

Deixe um comentário