Alupar aprova participação no leilão da Aneel de transmissão de energia

LinkedIn

O Conselho de Administração da Alupar aprovou a participação no leilão 01/2021 da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), de transmissão de energia, marcado para 30 de junho.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ALUP11) nesta segunda-feira (14). Confira o documento na íntegra.

O leilão nº 01/2021 visa a concessão de serviço público de transmissão pela menor receita anual permitida para cada lote, incluindo a construção, a montagem, a operação e a manutenção das instalações de transmissão, pelo prazo de 30 anos, contado da data de assinatura do contrato.

O leilão de transmissão nº 1/2021 contempla 524 km de linhas de transmissão e 2.570 MVA de capacidade de transformação, distribuídos em 5 lotes. Estimam-se investimentos da ordem de R$ 1,02 bi e geração de 2.040 empregos diretos, distribuídos em seis Estados – Acre, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo e Tocantins.

A companhia aprovou ainda a participação no Leilão A-3 (com início de suprimento em 1º de janeiro de 2024) e no Leilão A-4 (em 1º de janeiro de 2025), para a compra de energia elétrica de novos empreendimentos de geração de energia elétrica, proveniente das fontes hidrelétrica, eólica, solar fotovoltaica, térmica a biomassa e de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs).

Os certames estão previstos para ocorrer em 25 de junho. Conforme o Ministério das Minas e Energia, têm o objetivo de suprir o crescimento de mercado das distribuidoras do Sistema Interligado (SIN).

O foco será nos anos de 2024 e 2025, respectivamente. Além disso, terão diferentes prazos de Contrato de Compra de Energia no Ambiente Regulado (CCEAR).

Para a classificação dos lances nos leilões será utilizada a metodologia de análise de quantitativos da capacidade remanescente do SIN para escoamento de geração estabelecidos na Portaria MME 444, de 2016. Além disso, terão ajustes adicionais previstos pela presente Portaria.

Podem participar empreendimentos de fonte eólica, solar fotovoltaica e hidrelétrica na modalidade por quantidade no Leilão “A-3” de 2021. Este terá início de suprimento em 2024.

Além disso, também entrar empreendimentos termelétricos a biomassa na modalidade por disponibilidade. Para o Leilão “A-4”, serão permitidas as mesmas fontes, porém com início de suprimento em 2025.

VISÃO DO MERCADO

Guide Investimentos 

Para o analista Luis Sales, a Alupar segue em linha com a estratégia de expansão de suas linhas de transmissão por meio de leilões. Vemos o movimento com bons olhos, visto que este é o segmento do setor elétrico menos afetado pela crise hídrica, por ter a sua receita regulamentada, ou seja, nem volume nem tarifa são vinculados à demanda de energia.

Alupar (ALUP11): luro líquido de R$ 660,9 milhões no 1T21, alta de 50,9%

A transmissora de energia elétrica Alupar Investimento registrou lucro líquido de R$ 660,9 milhões no primeiro trimestre de 2021, uma alta de 50,9% sobre o lucro líquido de RS 437,9 milhões que registrou no mesmo período de 2020.

receita líquida no primeiro trimestre de 2021 alcançou R$ 1,60 bilhão, alta de 22,8% sobre o resultado de um ano antes.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – alcançou R$ 1,10 bilhão, alta de 58,6% sobre o Ebitda de R$ 698,7 milhões registrado no primeiro trimestre de 2020.

A despesa financeira da companhia cresceu 127,7% no primeiro trimestre deste ano, para R$ 210,1 milhões, ante despesa financeira de 92,3 milhões no primeiro trimestre do ano passado.

Deixe um comentário