Embraer: Beacon assina contrato com operadora de aviação executiva ABS Jet

LinkedIn

A Embraer informa que a Beacon assinou contrato com a ABS Jets, operadora de aviação executiva e organização de manutenção da República Tcheca. O operador realizou o primeiro processo de manutenção em 1º de abril e espera executar por ano mais de 50 atendimentos de manutenção, reduzindo o tempo fora de serviço em 20%.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:EMBR3) nesta quarta-feira (02).

Com o acordo, o Beacon lança sua plataforma na Europa e reforça seu conceito de serviços agnósticos, já que a ABS Jets possui uma frota mista de aeronaves e helicópteros de diversos fabricantes.

O Beacon foi desenvolvido pela EmbraerX, aceleradora de mercado para negócios disruptivos da Embraer. A plataforma conecta operadores, serviços de manutenção e mecânicos de forma mais ágil, colaborativa para garantir o rápido retorno de aeronaves à operação.

Em nota à imprensa, a fabricante brasileira destaca que a startup beneficia-se do 50 anos de experiência da Embraer, e representa uma nova era digital em serviços de manutenção para a aviação. Baseado no trabalho em rede, o Beacon traz uma nova dinâmica para o ecossistema de manutenção e serviços, capaz de atender qualquer fabricante em qualquer lugar”, destaca a empresa.

“Nesta corrida competitiva, precisamos adotar soluções digitas com foco na capacitação do nosso pessoal. Estamos entusiasmados com nossa parceria com o Beacon e o suporte a todas as partes envolvidas em manutenção para serem mais eficientes em trazer aeronaves de volta à operação. Desde que começamos a executar todos os nossos processos de manutenção na plataforma observamos menos falhas de comunicação, menor tempo de espera e mais responsabilidade”, destaca na nota o diretor Técnico da ABS Jets, Vladimir Sip.

Já o Head do Beacon, Marco A. Cesarino, ressalta que a empresa está possibilitando a transformação digital para que todo o ecossistema possa reduzir ineficiências e manter aeronaves voando de maneira mais inteligente.

Prejuízo líquido de R$ 489,8 milhões no primeiro trimestre

Embraer registrou um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 489,8 milhões no primeiro trimestre, contra uma perda de R$ 1,276 bilhão nos 3 primeiros meses de 2020, ainda impactada pela pandemia do novo coronavírus.

Conforme a companhia, descontados eventos extraordinários, o prejuízo líquido ajustado foi de R$ 522,9 milhões no 1º trimestre de 2021, pior que a perda de R$ 433,6 milhões no mesmo período fiscal do ano passado.

receita líquida atingiu R$ 4,45 bilhões, representando aumento de 55% na comparação anual, impulsionada principalmente pelo crescimento das receitas na Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa &Segurança e Serviços e Suporte(+17%).

Informações Broadcast

Deixe um comentário