Mercados mornos, com a Inflação dos EUA dominando as atenções dos investidores

LinkedIn

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam mistas na segunda-feira, à medida que a euforia inicialmente visto no começo da semana passada em Wall Street diminuíram, enquanto os investidores reagiam aos dados do comércio chinês para maio.

As preocupações com a pandemia coronavírus permanecem fortes na região, em contraste com os EUA e partes da Europa, onde a vida está voltando a algo parecido com a normalidade, mas a distribuição da vacina está gradualmente ganhando força na Ásia.

Grande parte da economia regional depende das exportações para o Ocidente e isso não é diferente na China. As exportações chinesas em dólares aumentaram 27,9% em maio em comparação com o ano anterior, de acordo com dados alfandegários divulgados segunda-feira, apesar de ser menor do que as previsões de analistas em uma pesquisa da Reuters para um salto anual de 32,1% nas exportações.

Na China Continental, o composto de Xangai subiu 0,21%, para 3.599,54 pontos, enquanto o Shenzhen Component caiu fracionariamente para 14.862,60 pontos. O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 0,33%.

Enquanto isso, o Nikkei do Japão ganhou 0,27% para fechar em 29.019,24 pontos e o índice Topix subiu quase 0,1% para encerrar o dia de negociação em 1.960,85 pontos.

O Kospi da Coreia do Sul fechou em alta de 0,37%, em 3.252,12 pontos.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 caiu 0,19% para fechar em 7.281,90 pontos. Ações ligada à abertura dos mercados e entretenimento caíram depois que nove novos casos de coronavírus foram relatados em Melbourne, levantando questões sobre possível bloqueio da cidade e se os moradores estarão livres para se locomover durante o próximo fim de semana prolongado. A companhia aérea nacional Qantas caiu 1,9%, Flight Centre caiu 4,8%, Webjet caiu 4,9% e o Corporate Travel caiu 5,1%, compensando os ganhos obtidos pelas principais mineradoras de minério de ferro. BHP subiu 0,1%, Rio Tinto avançou 0,7%, enquanto Fortescue Metals recuou 1,3%. As empresas produtoras de petróleo também sucumbiram. Santos caiu 0,1% e Woodside Petroleum recuou 0,3%.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão foi negociado em torno de uma baixa de 0,1%.

Os mercados da Malásia e da Nova Zelândia ficaram fechadas na segunda-feira por conta de feriados.

EUROPA: As bolsas europeias sobem nesta segunda-feira, embora as preocupações com a inflação mantém uma tampa sobre o otimismo.

Em alta de 13% este ano, o Stoxx Europe 600 caiu 0,1% no período da manhã mas opera em alta de 0,25%.

O alemão DAX 30 sobe 0,20%, o francês CAC 40 avança 0,30%, enquanto o IBEX 35 da Espanha sobe 0,25% e o FTSE MIB da Itália lidera os ganhos regionais ao avançar 0,86%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,25%, apesar da queda para empresas de commodities. Anglo American cai 2,4%, Antofagasta recua 2%, BHP e Rio Tinto perdem 0,1% cada. Entre as empresas de petróleo e gás, BP cai 0,2% e Royal Dutch Shell perde 0,3%.

No fim de semana, os países do G-7 chegaram a um acordo sobre a reforma tributária global, pedindo que as maiores corporações do mundo paguem pelo menos 15% de imposto sobre seus rendimentos. Isso é mais baixo do que a sugestão inicial do governo Biden de uma alíquota mínima de 21%, o que não gerou muito entusiasmo em outros países. Grandes empresas, incluindo Facebook e Google, responderam favoravelmente ao acordo.

EUA: Os futuros das ações dos EUA operam entre ligeiras altas e baixas na manhã de segunda-feira, em meio ao otimismo sobre a reabertura da economia em curso neste verão.

O S&P 500 está a apenas 0,2% de seu recorde intradiário no início de maio. O benchmark avançou 0,6% na semana passada para trazer seus ganhos para mais de 12% em 2021. O Dow e o Nasdaq também registraram ganhos na semana passada.

O relatório de empregos de sexta-feira mostrou que a taxa de desemprego caiu de 6,1% para 5,8% e que 559.000 empregos foram criados em maio. O relatório foi considerado forte o suficiente para manter a confiança dos investidores na economia, mas leve o suficiente para impedir que o Federal Reserve se apresse em mudar suas políticas de dinheiro fácil. O Fed se comprometeu a apenas começar a reduzir o ritmo mensal de US$ 120 bilhões de compras de ativos depois que houver “progresso adicional substancial” na inflação e no emprego.

O presidente do Fed, Jerome Powell, que substituiu Yellen no comando do banco central em 2018, busca convencer os investidores de que não tem planos de retirar o apoio à economia tão cedo. Powell e outras autoridades monetárias continuam a projetar a taxa básica de juros próxima de zero até 2023.

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse o que o presidente Joe Biden deve levar adiante seus planos de gastos de US$ 4 trilhões, mesmo que isso estimule uma inflação que persista no próximo ano e em um ambiente de taxas de juros mais alta. “Se estivermos com um ambiente de taxa de juros ligeiramente mais alta, seria na verdade um “plus” do ponto de vista da sociedade e do Fed”, disse no domingo em entrevista à Bloomberg News, após reunião de ministros das Finanças do G7 em Londres. Segundo ela, os EUA lutaram contra uma inflação e taxas de juros muito baixas há uma década”, acrescentando que a volta normal de taxas de juros, pode “ajudar um pouco a aliviar as coisas, então não é uma coisa ruim, é uma coisa boa”, e completou: “não vou desistir dos próximos pacotes”, “não são estímulos, mas sim investimentos para atender às antigas necessidades de nossa economia”.

Os investidores estão focados nos dados de inflação durante semana, com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de maio programado para ser divulgado na quinta-feira. Em abril, o IPC subiu 4,2% em relação ao ano anterior, o aumento mais rápido desde 2008. Se os preços continuarem a subir, isso pode fazer com que o Federal Reserve recue em suas políticas de facilitação.

Não está programado a divulgação de dados relevantes nos EUA.

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: +0,06%
SP500: -0,12%
NASDAQ: -0,37%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: -4,40%
Brent: -0,58%
WTI: -0,47%
Soja: +1,38%
Ouro: -0,51%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra ou venda de ativos.

Deixe um comentário