Usiminas está avaliando alternativas estratégicas para ativos da TMP de Cubatão

LinkedIn

A Usiminas está avaliando alternativas estratégicas para seus ativos relacionados ao Terminal Marítimo Privativo de Cubatão, incluindo uma eventual alienação total ou parcial.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:USIM5) nesta quarta-feira (09). Confira o comunicado na íntegra.

A companhia contratou assessores financeiros para apoiar esse processo.

No entanto, a Usiminas ressalta que não há, até o momento, nenhuma decisão tomada em relação a qualquer possível transação envolvendo os Ativos.

A Companhia manterá seus acionistas e o mercado em geral devidamente informados em relação a qualquer eventual decisão que venha a ser tomada envolvendo os Ativos, e procederá com as divulgações de informações na forma estabelecida na Lei das S.A. e nas normas expedidas pela CVM.

Usiminas (USIM5): lucro líquido de R$ 1,2 bilhão no primeiro trimestre, revertendo prejuízo

A Usiminas registrou lucro líquido de R$ 1,2 bilhão no primeiro trimestre de 2021, revertendo o prejuízo líquido de R$ 424 milhões apresentado no mesmo período do ano passado.

Na comparação com o quarto trimestre do ano passado, o lucro é 37% menor, principalmente pelo registro de R$ 737 milhões positivos relacionados ao impairment registrado no trimestre anterior, “sem efeito similar nesse período, e perdas cambiais líquidas de R$ 355 milhões no primeiro trimestre de 2021, ante ganhos cambiais de R$ 286 milhões no quarto trimestre do ano passado”.

Ebtida – lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado cresceu 325% no trimestre, para R$ 2,4 bilhões, ante R$ 539 milhões apurados em mesmo intervalo do ano anterior. A margem Ebitda aumentou 19 pontos percentuais no período, para 34,2%. O resultado é recorde trimestral Consolidado e em todas as Unidades.

No período, a receita líquida somou R$ 7,066 bilhões, alta de 86% na comparação anual, representando a maior receita líquida trimestral da Usiminas desde a incorporação da COSIPA, em 2009, com elevação da receita líquida em todas as unidades de negócio, com destaque para a Unidade de Siderurgia (+R$1,6 bilhão vs. 4T20) e Unidade de Transformação do Aço (+R$364 milhões vs. 4T20).

Deixe um comentário