Eletrobras: Aneel estabeleceu critérios e procedimentos de cálculo para indenização de usinas hidroelétricas

LinkedIn

A Eletrobras (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) informa que a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL estabeleceu os critérios e procedimentos de cálculo para indenização dos investimentos em bens reversíveis não amortizados ou não depreciados de concessões prorrogadas ou não, decidiu em sua 25ª Reunião Pública Ordinária de Diretoria de 2021.

Nesse sentido, os aproveitamentos hidroelétricos das controladas contemplados na análise para recebimento de indenização complementar são:

  • Da Companhia Hidroelétrica do São Francisco S/A – CHESF: Xingó, Paulo Afonso I, II, III e IV, Apolônio Sales (Moxotó), Luiz Gonzaga (Itaparica), Boa Esperança, Pedra e Funil, com potência total instalada de 9.208,5 MW.
  • De Furnas Centrais Elétricas S/A: Corumbá, Funil, Furnas, Luiz Carlos de Barreto de Carvalho, Marimbondo e Porto Colômbia, com potência total instalada de 4.617 MW.
  • Da Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A – Eletronorte: Coaracy Nunes, com potência instalada de 78 MW.

A Companhia esclarece que os valores anteriormente divulgados, baseados em documentação comprobatória elaborada pela Deloitte, no caso dos aproveitamentos hidroelétricos pertencentes a Furnas e Chesf, e pela própria Eletronorte, no caso da hidroelétrica de Coaracy Nunes, deverão ser recalculados.

Assim, inicia-se o processo de avaliação documental comprobatória, a ser executado pela ANEEL, para a homologação dos valores efetivos das indenizações de geração.

A empresa pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 11 de agosto.

Lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no 1T21, alta de 31%

Eletrobras fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 1,609 bilhão, uma alta de 31% frente aos R$ 1,228 bilhão de igual período do ano passado.

Segundo a estatal, o lucro do primeiro trimestre sofreu o impacto positivo dos resultados da transmissão, em decorrência da Revisão Tarifária Periódica com efeitos a partir de julho de 2020.

O resultado da última linha do balanço poderia ser ainda melhor se não fosse pelas provisões para contingências de R$ 932 milhões, com destaque para R$ 436 milhões relativos às contingências judiciais que discutem a correção monetária de empréstimo compulsório.

A receita operacional líquida atingiu R$ 8,208 bilhões no período, 8% superior ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita operacional líquida recorrente, que engloba receita do Procel, registrou alta 8% e somou R$ 8,200 bilhões na mesma base de comparação.

Deixe um comentário