Petróleo fecha em alta, com demanda implícita por produtos de combustível e diante da fraqueza do dólar após decisões de BCs

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em alta, com a demanda implícita por produtos de combustível impulsionando os traders a superarem suas preocupações em relação à Ômicron.

O petróleo e outros ativos de risco também receberam um impulso depois que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) deu uma perspectiva econômica otimista, o que elevou o ânimo dos investidores, mesmo quando o Fed sinalizou um fim há muito esperado para seu estímulo monetário.

A demanda tem aumentado em 2021 após o colapso do ano passado, e a administração de informações de energia do governo dos Estados Unidos anunciou que o produto fornecido pelas refinarias, um proxy para a demanda, aumentou na última semana para 23,2 milhões de barris por dia (bpd).

“Esses números sugerem um cenário econômico saudável”, afirmam analistas do ING. De acordo com eles, a decisão do Fed pode diminuir a demanda em longo prazo.

O departamento de energia também relatou que os estoques de petróleo bruto dos Estados Unidos caíram 4,6 milhões de barris, mais do que os analistas previram.

As preocupações com o vírus e a perspectiva de um excedente de abastecimento no próximo ano, como sinalizado pela Agência Internacional de Energia em seu relatório mensal desta semana, limitaram os ganhos.

Alguns países relataram casos diários recorde de covid-19, enquanto muitas empresas em todo o mundo pediam aos funcionários que trabalhassem em casa, o que poderia limitar a demanda no futuro.

O preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para janeiro subiu 1,79%, cotado a US$ 72,38 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para fevereiro avançou 1,29%, cotado a US$ 75,02 o barril.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário