Cielo: vendas no varejo crescem 3,0% em dezembro

LinkedIn

O Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) apontou que as vendas do setor cresceram 3,0% em dezembro na comparação com o mesmo mês do ano passado, já descontada a inflação do período. Em termos nominais, sem ajuste, o índice teve alta de 14,6%.

A companhia aponte que os Efeitos de calendário contribuíram para a alta. Em dezembro de 2021 houve uma sexta-feira a mais, dia de movimento mais forte, e uma terça-feira a menos, dia em que a movimentação é menor. Além disso, o mix de dias que antecedeu o Natal em dezembro de 2021 resultou em um dia útil a mais que no Natal celebrado em 2020.

“Dezembro registrou o segundo mês de alta consecutiva nas vendas. Esse cenário pode ser atribuído ao desempenho do Natal de 2021, que apresentou vendas mais fortes que as verificadas em 2020 e de um comércio mais ativo que o verificado em 2020”, afirma Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo (BOV:CIEL3). “Avaliando o comportamento do Varejo em 2021, houve um crescimento de 0,8%, embora ainda estejamos em um patamar de vendas 13,3% abaixo do observado em 2019”.

Descontada a inflação e com o ajuste de calendário, os macrossetores de Bens Não Duráveis e Serviços apresentaram aceleração na passagem mensal, enquanto o macrossetor de Bens Duráveis e Semiduráveis e Serviços experimentou desaceleração.

Em Bens Não Duráveis, Supermercados e Hipermercados colaboraram para a aceleração, enquanto em Serviços, o destaque para a aceleração foi o segmento de Alimentação – Bares e Restaurantes e, em Bens Duráveis e Semiduráveis, o setor de Móveis, Eletro e Departamento apresentou a maior desaceleração.

No quarto trimestre de 2021 o comércio experimentou alta de 1,6%, descontada a inflação, em comparação com igual período de 2020. Em termos nominais o crescimento das vendas foi de 13,7%.

No segundo semestre de 2021, houve alta de 2,2%, descontada a inflação, em relação a igual período de 2020. Em termos nominais, o Varejo cresceu 15,2%.

Em todo o ano de 2021, o crescimento nas vendas foi de 0,8%, descontada a inflação, em relação a 2020. Em termos nominais o comércio cresceu 12,7%.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário