Tim anuncia conclusão do processo de implementação de Core 5G SA

LinkedIn

A Tim anunciou a conclusão do processo de implementação de Core 5G SA (standalone), recurso que será essencial para a oferta de redes e serviços a partir da disponibilidade da frequência de 3,5GHz. As primeiras ativações estarão disponíveis para colaboradores da operadora e os testes na rede seguem neste mês na sede da empresa, no Rio de Janeiro, na frequência 2,3 GHz.

“Ser a primeira operadora na América Latina a disponibilizar Core 5G SA é especialmente importante para atender demandas de clientes corporativos, que irão precisar de soluções de alta resiliência, baixíssima latência – na ordem de 1 milissegundo – e ultraconectividade. O 5G SA irá permitir a revolução na Internet das Coisas, e hoje, damos o primeiro passo para endereçar a demanda por IoT de alto rendimento e confiabilidade. O 5G SA nos permite desenvolver ofertas de serviços customizadas ao mercado corporativo, e é fundamental para a geração de novas oportunidades de receita,” comentou Leonardo Capdeville, CTIO da TIM Brasil.

Com infraestrutura de core – área responsável pela inteligência do serviço e do sistema, à frente da gestão dos dados e serviços de voz – baseada em nuvem privada, virtualizada, o 5G SA é essencial para aplicações de missão crítica, como carros autônomos e cirurgias à distância e possibilita ter um número maior de dispositivos conectados, sistemas mais ágeis e responsáveis por serviços associados a fatiamento de rede. O serviço de Voz no 5G (VoNR) prevê o aprimoramento de serviços que usam dados e voz simultaneamente, após a liberação da frequência de 3,5 GHz.

Segundo Marco Di Costanzo, diretor de Rede da TIM Brasil, para o consumidor final, seja em 4G ou em 5G, o Core é responsável por atender, por exemplo, ao comando de acessar um serviço de vídeo, enviando a demanda para o servidor final, ao mesmo tempo em que suporta a tarifação e cobrança no plano do usuário. “Para o mercado corporativo, ter o Core pronto para a rede 5G SA é importante para viabilizar soluções que serão possíveis a partir da disponibilidade da frequência de 3,5GHz”, explica.

A TIM cita relatório divulgado pela GSA em dezembro do ano passado, que apontam que cerca de 99 operadoras, em 50 países, estão investindo em redes 5G SA, e pelo menos 20 delas já lançaram redes públicas. Considerando a complexidade e o tamanho do projeto, a TIM (BOV:TIMS3) conta com Huawei e Ericsson como fornecedores, em uma composição que complementa os vários sistemas do core.

Informações Grupo CMA

Deixe um comentário