ADVFN Logo

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Momento cripto (25/09/23): HTX e Mixin Network hackeadas, Upbit interrompe transações de APT, e mais

LinkedIn

Bitcoin enfrenta queda e dólar forte

O Bitcoin (COIN:BTCUSD) abriu em US$ 26.000 em 24 de setembro, com uma queda semanal significativa impactando duramente sua trajetória de preço. A análise mostra incerteza no preço do BTC após romper brevemente o suporte de US$ 26.000. Analistas como BaroVirtual e Rekt Capital indicam um possível declínio do Bitcoin para a faixa de US$ 22.000 a US$ 20.000 se a resistência não for fortalecida. Enquanto isso, o Índice do Dólar Americano (DXY) atinge novos máximos, criando um ambiente desafiador para ativos de risco e criptomoedas. Na sexta-feira, 1,217 milhão de contratos de opções de Bitcoin e Ether, valendo US$ 4,8 bilhões, expirarão na Deribit. Aproximadamente 10% são de Bitcoin e o restante de Ether. Estes contratos podem influenciar os mercados, sendo acompanhados de perto por traders e investidores, podendo valorizar ou tornar-se inúteis conforme as flutuações de preço das criptomoedas até o final da semana.

Fraude com token faz exchange Upbit suspender temporariamente serviços do APT

Um token fraudulento que mimetizava o Aptos (COIN:APTUSD) levou à suspensão temporária de serviços para o token APT na exchange coreana Upbit, após a detecção de depósitos e saques do ativo falsificado. O token provém de um site de lançamento aéreo falso e está em cerca de 400.000 carteiras. A falha na Upbit, que permitiu a aceitação do token, foi devido à falta de verificação rigorosa do código-fonte.

Transferência de tokens não reivindicados para o tesouro da Arbitrum

A Fundação Arbitrum (COIN:ARBUSD) relocou 69 milhões de tokens não reivindicados, equivalentes a US$ 57 milhões, para o seu tesouro DAO, seguindo a aprovação quase unânime da comunidade. A proposta original destinava esses tokens para um contrato inteligente com restrições de tempo, mas a decisão final visou um redirecionamento imediato, conforme a Proposta de Melhoria da Arbitragem AIP-7. Os tokens, inicialmente disponibilizados como recompensa para usuários iniciais da rede Ethereum Layer 2, permaneceram não reclamados após um período de seis meses.

Movimentação de Vitalik Buterin pode impactar valor do Ether

Vitalik Buterin, co-fundador da Ethereum (COIN:ETHUSD), transferiu 400 ETH (cerca de US$ 630.000) para a Coinbase (NASDAQ:COIN), parte de uma série de transações recentes que somam mais de 1.000 ETH. A motivação por trás dessas transferências é incerta, muitas vezes sinalizando potenciais vendas. Diante da recente desvalorização do Ethereum, essas movimentações podem aumentar a pressão de venda. A desvalorização e inflação do Ether estão ligadas à redução da atividade na rede Ethereum. Apesar das vendas pontuais durante o ano, Buterin mantém significativos 250.000 ETH.

Alterações nos termos de serviço da Tether em Cingapura geram preocupações

A Tether (COIN:USDTUSD), emissora de stablecoin, teria modificado seus termos de serviço em Cingapura, o que levou o CEO da Cake DeFi, Julian Hosp, a revelar um e-mail sobre essas alterações. A Tether parece ter incluído restrições que impedem certos grupos, incluindo empresas sediadas em Cingapura, de trocar USDT por dólares americanos. Apesar das confusões e especulações na comunidade de criptomoedas, o CTO da Tether, Paolo Ardoino, classificou a preocupação como infundada, ressaltando que a política está em vigor desde 2020. Essas mudanças acontecem em meio a um escândalo de lavagem de dinheiro em Cingapura.

Encerramento da cunhagem de TerraUSD (USTC) no Terra Classic

O Terra Classic, após uma votação da comunidade, resolveu cessar a criação de terraUSD (COIN:USTCUSD), o token que despencou 99% após o colapso do protocolo Terra em 2022. O token, central na queda de preços e problemas em aplicações DeFi, atualmente vale 1 centavo. Esta ação visa proteger usuários e investidores, eliminando permanentemente tokens circulantes para potencialmente estabilizar o valor do USTC. Esta mudança é parte de um esforço mais amplo de engenheiros e desenvolvedores para revitalizar o ecossistema Terra Classic e valorizar o token LUNC (COIN:LUNCUSD).

Polêmica na Chainlink: Alteração de segurança na carteira multisig gera descontentamento

A Chainlink, uma rede oráculo descentralizada, está enfrentando críticas após modificar silenciosamente o número de assinantes necessários em sua carteira multisig, passando de 4 de 9 para 4 de 8, mudança essa que foi condenada por usuários nas redes sociais, especialmente no X. Chris Blec, pesquisador de criptomoedas, foi um dos que questionou a falta de transparência da Chainlink (COIN:LINKUSD). Contudo, um representante da Chainlink declarou que essa modificação é parte de um procedimento padrão de alternância de assinantes, mantendo a integridade dos serviços Chainlink.

MicroStrategy amplia portfólio de Bitcoin com compra de US$ 147 milhões

A MicroStrategy (NASDAQ:MSTR), uma líder em inteligência empresarial, adquiriu mais 5.455 Bitcoins, elevando sua propriedade total para 158.245 BTC, valendo cerca de US$ 4,68 bilhões. A compra recente, realizada entre 1º de agosto e 24 de setembro, foi divulgada em um formulário 8-K à SEC em 25 de setembro, totalizando um investimento de US$ 147,3 milhões, com preço médio de US$ 27.053 por BTC. Apesar das compras agressivas, a empresa está operando com prejuízo, pois o valor do Bitcoin (COIN:BTCUSD) está atualmente abaixo do custo médio de aquisição da empresa.

Mudanças no conselho: Michael Arrington deixa cargo na empresa sucessora da Celsius

Michael Arrington, fundador da Arrington Capital, renunciou ao seu cargo no conselho da empresa que assumirá as atividades da Celsius, credora de criptografia falida. Ele será substituído por Ravi Kava, sócia da Fahrenheit e consultora de Arrington Capital. Arrington mencionou divergências sobre constituições do conselho como razão para sua saída, mas enfatizou seu contínuo apoio ao acordo. A renúncia ocorre em meio a contestações ao plano de reorganização da Celsius por um administrador dos EUA.

Bitwise submete revisão de mercado à SEC na tentativa de lançar ETF de Bitcoin à vista

A Bitwise, gestora de ativos criptográficos, enviou uma revisão abrangente à Comissão de Valores Mobiliários (SEC) sobre a interação entre o mercado futuro e o mercado à vista de bitcoin, integrando um pedido alterado para um ETF de bitcoin à vista pela NYSE Arca. A SEC, até o momento, só aprovou ETFs baseados em futuros de bitcoin. O objetivo da revisão é abordar preocupações da SEC sobre a influência do mercado futuro nos preços à vista. A Bitwise mantém que há consenso acadêmico de que o mercado futuro da CME impacta o mercado à vista e tem se esforçado para esclarecer esta e outras questões para obter aprovação.

Euro digital: Um projeto em meio a preocupações e ceticismo

A implementação de um euro digital ainda está a pelo menos dois anos de distância, informou a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde. Durante conversas com legisladores, preocupações sobre privacidade e a natureza disruptiva da moeda digital foram debatidas. Lagarde ressaltou a necessidade de privacidade, mas sem anonimato total, e afirmou que avanços só ocorrerão após mais testes e aprovação legislativa. Membros do Parlamento Europeu permanecem cautelosos, questionando o impacto potencial no sistema bancário e na privacidade dos usuários.

Turistas na China: Uso facilitado de Yuan Digital com Visa e Mastercard

Turistas com planos de visitar a China agora podem adiantar o carregamento de suas carteiras digitais com yuans através da Visa (NYSE:V) e Mastercard (NYSE:MA), enquanto prossegue a atualização do app de moeda digital do banco central, o e-CNY, ainda em fase de teste. O app, disponível para iOS e Google Play Store, possibilita a abertura de carteiras digitais em yuan, agora com suporte a cartões internacionais, alinhado ao início dos Jogos Asiáticos e permitindo transações fáceis para visitantes usando e-CNY.

SFC de Hong Kong divulgará candidatos a licenças de exchange após caso JPEX

A SFC de Hong Kong planeja revelar uma lista de solicitantes de licenças de exchange de criptomoedas, seguindo uma investigação sobre a JPEX que resultou em várias detenções. Este incidente sublinhou os riscos de operar com plataformas de ativos virtuais não regulamentadas e a necessidade de regulação adequada para sustentar a confiança do mercado. O Chefe do Executivo de Hong Kong, John Lee, reiterou a importância de todas as plataformas obterem licença da SFC para garantir a proteção dos investidores. Até o momento, apenas a OSL Digital Securities Limited e a Hash Blockchain Limited foram licenciadas.

HTX mitiga perda de US$ 7,9 milhões após ataque hacker

A plataforma de troca de criptomoedas, HTX (anteriormente Huobi), foi vítima de um ataque cibernético, levando à perda de 5.000 Ether (COIN:ETHUSD), equivalente a US$ 7,9 milhões, conforme informado por Justin Sun, consultor da empresa. Sun tranquilizou os clientes via X, revelando que as perdas já foram completamente cobertas pela HTX. Ele minimizou o impacto do ataque, contrastando o valor perdido com os US$ 3 bilhões em ativos dos usuários e afirmando que o montante roubado representa somente cerca de duas semanas de receita da HTX.

Ataque hacker drena US$ 200 milhões da Mixin Network

A Mixin Network, uma rede descentralizada peer-to-peer, sofreu um ataque hacker, resultando em uma perda de cerca de US$ 200 milhões. O ataque ocorreu em 23 de setembro, com serviços de depósito e retirada sendo suspensos imediatamente após a descoberta. Empresas como SlowMist e Google foram chamadas para investigar. O hacker teve um relacionamento prévio com a Mixin, tendo recebido fundos em 2022. Recuperação de ativos e resolução de vulnerabilidades estão em andamento, mas ainda não há uma data definida para a retoma completa dos serviços.

Fortuna ilícita em criptomoedas do Lazarus Group

O Lazarus Group, um coletivo de hackers vinculado à Coreia do Norte, detém mais de US$ 47 milhões em criptomoedas, predominantemente em Bitcoin (COIN:BTCUSD), conforme relatório da 21.co. Os dados indicam a posse de criptoativos em carteiras ligadas ao grupo, totalizando US$ 75 milhões no momento do relatório. A quantia real pode ser ainda maior. Este grupo é associado a diversos ataques cibernéticos e roubo de criptomoedas, supostamente financiando programas de mísseis da Coreia do Norte através de seus crimes cibernéticos.

Erro milionário: Australiano responderá por gastos após recebimento incorreto de criptomoeda

Um australiano chamado Jatinder Singh está enfrentando acusações legais após ter recebido, por erro, AUSD 10,5 milhões da Crypto.com e gasto o dinheiro em propriedades, automóveis e arte. Este incidente ocorreu devido a um erro de um empregado da empresa, que inseriu incorretamente o número da conta de Singh em uma planilha. Ele será julgado no próximo mês e sua parceira, Thevamanogari Manivel, já foi sentenciada a 18 meses de prisão após admitir culpa. O erro foi descoberto sete meses depois, mas Singh já havia transferido parte dos fundos para outras contas.

Deixe um comentário

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br