ADVFN Logo

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Momento Cripto (27/09/23): BTC mantêm estabilidade; Reação dos tokens Moonbeam, Tellor e Bone, e mais

LinkedIn

Bitcoin mantêm estabilidade em meio à turbulência nos mercados

Apesar da agitação nos mercados convencionais e da queda das ações na terça-feira, o Bitcoin (COIN:BTCUSD) e outras criptomoedas permaneceram em grande parte estáveis ou tiveram pequenos aumentos na quarta-feira. Isso pode sinalizar um período de relativa estabilidade para o Bitcoin ou indicar preocupações para o mercado criptográfico. O Bitcoin, em particular, manteve-se em torno dos US$ 26.000 há mais de um mês, com volatilidade mínima. A fraqueza nas ações pode ser um mau sinal para o Bitcoin, já que investidores estão preocupados com taxas de juros mais altas, tornando ativos menos arriscados mais atraentes.

Valor do MATIC continua firme acima de US$ 0,50 apesar da pressão de baixa

O token nativo da Polygon (COIN:MATICUSD), manteve sua posição acima de US$ 0,50, resistindo à recente pressão de baixa que ameaçava derrubar seu valor. Atualmente cotado a US$ 0,505200, o token se recuperou após uma breve queda abaixo de US$ 0,50 neste mês. Os detentores de MATIC transferiram seus tokens para exchanges, mas as métricas de atividade altista, como volumes e atividades de rede, estão aumentando. Embora o aumento da demanda tenha ocorrido após um pico em 22 de setembro, a rede enfrenta desafios com a retirada iminente de tokens não fungíveis da Polygon da Binance. Desenvolvimentos futuros, como o lançamento do testnet zkEVM e o Programa de Fidelidade Lufthansa Uptrip, podem impactar positivamente o valor do MATIC no terceiro trimestre.

Moonbeam salta com o próximo programa de incentivo do Moonbeam Ignite

O projeto Moonbeam (COIN:GLMRUSD), líder em multichain compatível com Polkadot, está no momento da escrita em alta de 9,3% nas últimas 24 horas, à medida que se prepara para lançar o programa Moonbeam Ignite, que promete impulsionar a atividade na rede Polkadot. O parachain de contrato inteligente, que é compatível com ERC-20, tornou-se o mais ativo no ecossistema Polkadot, com mais de 60 mil usuários ativos mensais. O preço do GLMR está atualmente em US$ 0,259000, marcando um aumento de 54,17 nos últimos 7 dias, e uma recuperação impressionante desde o suporte de US$ 0,16 na semana passada. Os indicadores técnicos sugerem uma possível consolidação em US$ 0,25 ou um retorno a US$ 0,20, dependendo do movimento futuro.

Tellor disparou em alta surpreendente e pode encontrar resistência em breve

A criptomoeda Tellor (COIN:TRBUSD) teve um aumento de 42,43% nos últimos 7 dias e um aumento de 237,7% no último mês, superando líderes como Chainlink (COIN:LINKUSD). No entanto, esse movimento suspeito levantou preocupações de manipulação de preços, já que não há catalisadores óbvios para essa alta. Com um aumento maciço no volume de negociação e uma recuperação impressionante esta semana, o TRB atualmente é negociado a US$ 52,13, alta de 12,9% nas últimas 24 horas. Embora pareça forte, o indicador RSI está sinalizando sobrecompra, sugerindo uma possível consolidação antes de continuar a alta.

BONE do Shiba Inu reage após contrato de implantação do token

O token BONE (COIN:BONEUSD), do ecossistema Shiba Inu, está com um saldo positivo de 8,4% nos últimos 7 dias, destacando-se em um mercado de criptomoedas majoritariamente estável. Esse avanço ocorre após os desenvolvedores renunciarem ao contrato de implantação do token, elevando, assim, seu nível de segurança. Esse procedimento significa que o contrato inteligente não pode ser alterado ou manipulado, aumentando a confiança dos investidores. No momento da escrita, o BONE estava em queda de -3,6% negociado a US$ 0,881966.

Chainlink lança protocolo de interoperabilidade cross-chain no Base

A rede oráculo descentralizada Chainlink lançou seu Cross-Chain Interoperability Protocol (CCIP) na plataforma de escalonamento Ethereum Layer 2, Base, apoiada pela Coinbase. O objetivo é permitir que os desenvolvedores do Base construam aplicativos cross-chain seguros capazes de interagir com múltiplas redes blockchain. O CCIP é alimentado pelas redes oráculo da Chainlink, conhecidas por garantir bilhões de dólares em ativos e facilitar mais de US$ 8 trilhões em transações na cadeia. Vários projetos já estão integrando o CCIP na Camada 2, incluindo Raft, Nuon, Folks Finance e Polychain Monsters.

Fundador da Curve liquida dívida na Aave com tokens CRV

O fundador da Curve, Michael Egorov, utilizou 68 milhões de tokens CRV (COIN:CRVUSD), equivalentes a US$ 35 milhões, para quitar completamente sua dívida na plataforma de empréstimos DeFi, Aave. Após o depósito, ele converteu 10,77 milhões de crvUSD em tether (COIN:USDTUSD) para efetuar o pagamento. Egorov tomou essa ação para evitar a liquidação de sua posição de garantia CRV na Aave, que poderia ter causado problemas de liquidez no mercado aberto.

Banco Suíço Hypothekarbank Lenzburg une-se à Six Digital Exchange

O Hypothekarbank Lenzburg (LSE:0QLK), um influente banco suíço, é a mais recente instituição financeira do país a integrar-se à Six Digital Exchange (SDX). Esse banco regional, com ativos superiores a US$ 7 bilhões, se alinha a outros cinco bancos suíços na plataforma SDX. Esta adesão possibilita ao Hypothekarbank Lenzburg negociar uma variedade de títulos digitais através desta plataforma blockchain.

Binance enfrenta mudanças estratégicas

Após meses de investigação relativa às sanções ocidentais à Rússia, a Binance finalizou a venda da sua subsidiária russa, transferindo suas operações para a CommEX, uma nova exchange de criptomoedas, pelo valor não revelado. Ambas as empresas guiarão os usuários durante o processo de transição de seus ativos. Parte dos novos usuários russos será automaticamente redirecionada para a CommEX após o KYC. Enquanto isso, na França, após perder o Paysafe, seu associado bancário europeu, a Binance France aconselhou clientes a converterem seus saldos em moeda fiduciária para criptomoedas rapidamente. A parceria, que facilitava transações em euros, concluiu-se em 25 de setembro, e nenhum novo parceiro foi achado. Usuários relatam receber sugestões automáticas para conversão ao acessarem o app. Além disso, em notícias referentes ao litígio corrente com a Securities and Exchange Commission (SEC), a Binance conseguiu extensão até 26 de setembro para responder às ordens judiciais. A SEC processou a Binance e seu fundador, Changpeng Zhao, em agosto.

Brian Armstrong e outros líderes cripto se reúnem em Washington para promover regulação favorável

Brian Armstrong, CEO da Coinbase (NASDAQ:COIN), e outros líderes do setor de criptomoedas estão se encontrando em Washington, DC, para persuadir legisladores a adotarem uma legislação que promova segurança regulatória. Eles buscam o apoio de uma legislação bipartidária que poderia fornecer um novo quadro regulatório para ativos digitais, facilitando a conformidade para empresas de criptomoedas. A Coinbase organizou o “Stand with Crypto Day” para destacar a diversidade dos detentores de criptomoedas nos EUA e os benefícios econômicos da tecnologia. A regulação de stablecoins também está em discussão, com empresas como Circle defendendo a necessidade de padrões mínimos para emissores. Em outras notícias, Armstrong criticou a decisão da subsidiária do JPMorgan (NYSE:JPM), o Chase UK, de proibir seus clientes no Reino Unido de realizar transações relacionadas a criptomoedas. Armstrong, que busca expandir suas operações no Reino Unido, expressou sua desaprovação no X.

Uma necessidade crescente de regularização de moedas digitais

Agustin Carstens, gerente geral do BIS, reforçou a necessidade de países criarem legislações claras para apoiar a introdução de moedas digitais do banco central (CBDC). Segundo ele, cerca de 80% dos bancos centrais atualmente operam sob legislações desatualizadas ou ambíguas, o que impede a emissão eficaz de CBDCs. Carstens alertou que o público demanda soluções monetárias que atendam suas expectativas e necessidades, e portanto, reformas legislativas são urgentes para permitir a implementação de CBDCs de forma clara e eficiente. Ele também mencionou que a colaboração internacional é crucial para superar os obstáculos relacionados à introdução das CBDCs.

SEC prolonga, novamente, prazo de decisão sobre ETFs de Bitcoin à vista

A SEC adiou, mais uma vez, sua decisão acerca do ETF Bitcoin à vista proposto pela ARK 21Shares, estendendo o prazo para 10 de janeiro do próximo ano. Esse anúncio segue um pedido de legisladores bipartidários para acelerar a aprovação do ETF. A decisão também afeta outros pedidos, como o Global X Bitcoin Trust, cuja decisão foi prorrogada para 21 de novembro.

A resiliência da Web3 em meio aos mercados em baixa

Em momentos de mercado em baixa, a Web3 surge como uma força resiliente na evolução tecnológica. Com origens na Web1 e Web2, a Web3 promete uma revolução ao enfatizar a descentralização, propriedade digital e soberania de dados. Mercados em baixa oferecem oportunidades para inovações genuínas, eliminando projetos efêmeros e promovendo o desenvolvimento de infraestruturas sólidas. A Web3 permanece resiliente devido à descentralização, propriedade digital através de NFTs e a soberania de dados que oferece. Apesar dos desafios temporários, a Web3 continua a moldar um futuro digital mais inclusivo e transparente.

ICC e Near Foundation criam aplicativo Web3 para engajamento de fãs na Copa do Mundo de Críquete

O Conselho Internacional de Críquete (ICC) está colaborando com a Near Foundation para desenvolver um aplicativo móvel baseado em blockchain e Web3 para a Copa do Mundo de Críquete de 2023 na Índia. Esse aplicativo visa envolver centenas de milhões de fãs antes, durante e após os jogos do torneio. Os fãs poderão participar de jogos de previsão estratégica, ganhando pontos com base em suas escolhas e nos resultados reais das partidas. A parceria visa mostrar como a tecnologia blockchain e a Web3 podem ser aplicadas de forma prática no cenário esportivo. O torneio está marcado para ocorrer de 5 de outubro a 19 de novembro.

Cofundador do AirBit Club condenado a 12 Anos de prisão por esquema de criptografia fraudulenta

Pablo Renato Rodriguez, um dos mentores do esquema de pirâmide AirBit Club que operava no universo das criptomoedas, foi sentenciado a uma pena de 12 anos de prisão pelo juiz distrital dos EUA George B. Daniels. O esquema, liderado por Rodriguez e seus cúmplices, atraía investidores com promessas fictícias de lucros provenientes de atividades de mineração e negociação de criptomoedas. No total, o esquema fraudou cerca de US$ 100 milhões em investimentos. Outros envolvidos também enfrentam penalidades substanciais por suas participações no esquema.

Secretário de Segurança de Hong Kong promete justiça em caso de fraude da JPEX

O secretário de Segurança de Hong Kong, Chris Tang Ping-keung, declarou seu compromisso em garantir justiça para as vítimas do esquema de fraude envolvendo a exchange de criptomoedas JPEX. Durante uma coletiva de imprensa, Tang revelou que 12 pessoas foram detidas até agora e que bens no valor de aproximadamente US$ 9,8 milhões foram apreendidos. A JPEX é acusada de administrar uma plataforma de criptomoedas não autorizada e defraudar clientes em milhões de dólares. A polícia de Hong Kong recebeu 2.369 reclamações de vítimas, com um prejuízo estimado de cerca de US$ 178 milhões.

Hong Kong planeja emitir diretrizes para tokenização de produtos de investimento

A Comissão de Valores Mobiliários e Futuros de Hong Kong está preparando orientações para a tokenização de produtos de investimento autorizados. Christina Choi, diretora executiva de produtos de investimento da SFC, afirmou que a negociação primária de produtos tokenizados autorizados pela SFC poderia ser permitida primeiro, dada a natureza incipiente do ambiente regulatório de ativos virtuais em Hong Kong. No entanto, a negociação secundária levanta preocupações adicionais devido a riscos, questões legais e regulatórias, e seria objeto de maior cautela e consideração.

Mixin Network oferece recompensa por bug após ataque que eliminou US$ 200 milhões

Após o ataque que resultou na perda de US$ 200 milhões, a Mixin Network, uma rede transacional cross-chain, anunciou uma recompensa por bug para exploradores. A empresa de criptografia de Hong Kong incentivou hackers a entrar em contato para obter mais detalhes sobre a recompensa. Após a interrupção temporária dos serviços de depósito e retirada, a Mixin trabalhou na correção das vulnerabilidades e afirmou que a situação era “mais otimista do que o esperado”. Eles planejam anunciar uma solução para lidar com os ativos perdidos em breve.

Celsius Network propõe acordo para resolver disputa com a Core Scientific

A Celsius Network LLC, junto com seus devedores afiliados, solicitou no tribunal a aprovação de um acordo de liquidação com a Core Scientific Operating Company (USOTC:CRZWQ) para resolver litígios referentes a “Questões Principais”. Segundo os termos propostos, a Celsius compraria uma mina de Bitcoin, Cedarvale, por US$ 45 milhões. O CEO interino da Celsius, Christopher Ferraro, acredita que o acordo é benéfico e evitaria disputas legais futuras, contribuindo para o plano de recuperação judicial da empresa. O acordo ainda necessita de aprovação judicial.

Mineradora de Bitcoin Marathon Digital extrai bloco inválido

A mineradora de Bitcoin Marathon Digital (NASDAQ:MARA) extraiu um bloco Bitcoin (COIN:BTCUSD) inválido na altura 809478, devido a um problema de pedido de transação em sua pool, conforme apontado por desenvolvedores e pesquisadores. O bloco foi rejeitado por outros operadores de nós devido a uma transação incorretamente ordenada, resultando na invalidação do bloco, como informou a BitMEX Research.

Texas domina a mineração de criptomoedas nos EUA com 28,5% do hashrate

O Texas emergiu como a principal região de mineração de criptomoedas nos Estados Unidos, representando 28,5% do hashrate do país em julho de 2023, de acordo com a Foundry, uma das maiores pools de mineração. O estado atraiu mineradores devido a preços competitivos de eletricidade e a presença de fontes de energia renovável, como a solar. Outros estados, como a Geórgia e Nova York, registraram quedas em suas participações no hashrate. O Texas também se destaca por ter uma rede elétrica que oferece créditos às empresas de mineração de Bitcoin.

Bitcoin e o impacto dos Ordinals nas transferências monetárias

Um recente estudo da Glassnode sugere que, contrariamente às preocupações, os Ordinals do Bitcoin não estão suplantando as transferências de valor mais elevado, apesar de alguns temores relativos à congestão da rede. O relatório detalha que os Ordinals, enquanto consomem menos espaço e são mais baratos, não estão sendo preferidos em detrimento de transações de maior valor. Os usuários destes, demonstram a disposição para esperar mais tempo por confirmações. No entanto, a inclusão de Ordinals tem proporcionado aos mineradores um novo fluxo de receita, mas com implicações nos ganhos e na eficiência da rede.

Tecpetrol: Transformando excesso de gás em energia para criptomineração

A Tecpetrol, companhia petrolífera argentina, planeja transformar o excesso de gás em energia para minerar criptomoedas em uma nova instalação em Los Toldos II Este, na Patagônia. Esta iniciativa estratégica surge como solução para a falta de infraestrutura para o consumo de gás liberado durante a produção de petróleo, permitindo a otimização do uso do gás, minimização do desperdício e geração de receitas adicionais, enquanto reduz o impacto ambiental. A implementação está prevista para ocorrer entre final de outubro e início de novembro.

Aptos Foundation e Thala Labs criam fundo de US$ 1 milhão para novos protocolos DeFi

A Aptos Foundation (COIN:APTUSD) está colaborando com a Thala Labs para estabelecer o Thala Foundry, um fundo de US$ 1 milhão destinado a impulsionar o desenvolvimento de novos protocolos DeFi no ecossistema Aptos. Este fundo visa encorajar os desenvolvedores a criar estratégias e casos de uso exclusivos na blockchain Aptos L1. À medida que os protocolos crescerem, o Thala Labs planeja expandir o fundo para US$ 5 milhões, com o objetivo de lançar mais de cinco novos protocolos DeFi na rede Aptos. A Thala Foundry oferecerá até US$ 250.000 por projeto, abrangendo projetos de diversos tamanhos e estágios de desenvolvimento.

Vaultik lança solução fintech de luxo com Blockchain e seguro

O Vaultik, uma solução fintech de luxo da Web3, lançou na quarta-feira sua plataforma que combina identificação digital protegida por blockchain em conformidade com a regulamentação da UE, com certificados eletrônicos de propriedade e seguro em cadeia. Essa plataforma visa proteger bens de luxo e melhorar a experiência pós-venda, conectando marcas e clientes ao longo do ciclo de vida dos produtos. A Vaultik, uma evolução da Mintouge, obteve um financiamento inicial de US$ 2,5 milhões liderado pelo The Operating Group de Ken Cron. A solução é facilmente integrada à infraestrutura de comércio eletrônico existente e não requer o uso de criptomoedas ou carteiras NFT. Ela oferece seguro contra perda, roubo, danos e produtos falsificados, além de outras funcionalidades planejadas, como realidade aumentada e serviços de reparos.

Rated Labs arrecada US$ 12,888 milhões em série A para expandir serviços para redes blockchain

A startup de criptografia, Rated Labs, obteve US$ 12,888 milhões em financiamento Série A liderado pela Crypto Archetype, com o apoio de investidores como Placeholder, 1confirmation, Cherry, Semantic e novos participantes, incluindo Robot Ventures, Chorus One, Factor e Maelstrom. A empresa planeja expandir suas ofertas, que incluem um explorador de rede Ethereum, API de dados e um oráculo, para várias redes blockchain de Camada 1, como Polygon, Solana, Cosmos e Polkadot. Com o novo financiamento, a Rated também pretende aprimorar seus serviços e contratar mais funcionários para atender à crescente demanda.

Bril Finance capta US$ 3 milhões para sua plataforma DeFi de gerenciamento de portfólio

A startup Bril Finance, especializada em gerenciamento de portfólio DeFi, arrecadou US$ 3 milhões em financiamento inicial, com apoio de investidores como FalconX, Kosmos Ventures e a Algorand Foundation. A empresa também lançou seu principal produto na blockchain da Sei Network. A Bril Finance oferece uma plataforma descentralizada que utiliza algoritmos e implantação automática de tokens para otimizar a carteira do usuário. O CEO, Connor O’Shea, destacou que os planos futuros incluem acesso a estratégias sofisticadas de portfólio para gestores institucionais e de varejo, bem como a integração com vários Automated Market Makers (AMMs) em diversas redes blockchain.

Deixe um comentário

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br