ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Safra leva em consideração crescimento de 12,4% na receita da Hapvida e mantém compra

LinkedIn

O Banco Safra atualizou suas estimativas para a Hapvida. A instituição financeira levou em consideração os resultados do segundo trimestre deste ano apresentado pela companhia, e, por isso, manteve sua recomendação de compra, com a elevação do preço-alvo para R$ 6,00 por ação para 12 meses.

Anteriormente, o preço-alvo estipulado era de R$ 5,50 para o final de 2023. Para o reajuste, o banco incorporou o crescimento anual de 12,4% na receita da empresa, que passou de R$ 6,08 bilhões para R$ 6,84 bilhões.

“Vemos a Hapvida no caminho certo para entregar uma melhoria robusta de margem por meio da normalização de MLR (índice de sinistralidade médica), impulsionada por aumentos médios de preços e diluição de vendas, despesas gerais e administrativas (SG&A na sigla em inglês) devido a uma maior eficiência operacional”, avaliou a casa.

O Safra acredita que o impulso dos lucros é um fator determinante e, portanto, mantém “uma classificação de compra e o status de ‘top pick’ da ação entre nossa cobertura sobre cuidados de saúde”, salienta.

Para o banco, o que faz os papéis da Hapvida (BOV:HAPV3) valerem a pena de investir é o controle rígido sobre as despesas e a abordagem da ‘jornada do paciente’, que ajudam a companhia a trabalhar na prevenção de doenças e condições e diminuir custos.

Além disso, analistas apontam as fusões e aquisições (M&As) como uma indicação de oportunidade adicional.

Por fim, a análise identifica um aumento dos custos relacionados a medidas regulatórias, a desaceleração significativa na economia que afete emprego e, consequentemente, a adesão a planos privados de saúde, bem como os aumentos adicionais nas taxas futuras de juros, tanto no Brasil quanto nos EUA, como possíveis riscos para se investir nas ações.

Atualmente, os papéis da companhia operam em queda de 3,4%, cotadas a R$ 4,28, por volta das 14h16 desta quinta-feira (21).


Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

Informações Spacemoney

Deixe um comentário