ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Aura Minerals capta US$ 31 milhões e completa financiamento do Projeto Borborema

LinkedIn

A Aura Minerals anuncia que a Borborema, subsidiária integral e proprietária indireta do projeto de ouro Borborema localizado no estado do Rio Grande do Norte, Brasil (o Projeto Borborema), firmou um acordo com a Gold Royalty Corp. para garantir o financiamento de US$ 31 milhões para a construção do Projeto Borborema.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:AURA33) nesta quarta-feira (06).

O valor de US$ 31 milhões é composto por US$ 21 milhões referente à venda de royalties (NSR Royalty) e US$ 10 milhões referentes a um empréstimo tipo Gold Loan (o Gold-Linked-Loan).

Este financiamento, somado ao empréstimo de US$ 100 milhões junto ao Banco Santander Brasil e aos US$ 14 milhões arrecadados através de gold-collars com várias instituições financeiras, garante a Aura mais de US$ 145 milhões para financiar a construção do Projeto Borborema, cujo investimento previsto é de US$ 188 milhões.

Detalhes da operação:

NSR Royalty:

  • Valor da transação: US$ 21 milhões em dinheiro no fechamento da operação • Termos de Royalty: Gold Royalty adquiriu royalties de 2.0% sobre a receita líquida de produção do Projeto Borborema para as primeiras 750.000 onças de ouro a serem produzidas pelo Projeto.
  • Redução: O NSR Royalty reduzirá para 0,5% após a produção de 725.000 onças de ouro do Projeto Borborema.
  • Opção de recompra: A Aura poderá exercer o direito de recompra dos 0,5% restantes do NSR Royalty pelo valor de US$ 2,5 milhões, sendo que este direito é exercível após: (i) a produção e venda de 2.250.000 onças de ouro pela mina Borborema; ou (ii) 1º de janeiro de 2050.
  • Pagamentos pré-produção: Aura realizará pagamentos trimestrais à Gold Royalty de 250 onças de ouro (1.000 onças por ano). Estes pagamentos cessarão: (i) na data de início da produção comercial do Projeto Borborema; e (ii) no décimo aniversário da data de vigência do acordo de participação.
  • ESG Co-investimento: A Gold Royalty fará pagamentos contínuos à Aura de $30 por onça equivalente de ouro entregue ou paga à Gold Royalty. Estes pagamentos são destinados a investimentos relacionados a ESG (Ambiental, Social e Governança) a serem realizados pela Aura, até um máximo de $300,000.

Gold-Linked-Loan

  • Valor da transação: US$ 10 milhões pagos em dinheiro após o fechamento da operação.
  • Prazo: 6 anos após o fechamento da operação.
  • Pré-pagamento: Este financiamento pode ser pré-pago a qualquer momento a partir do 24º mês da data do fechamento da operação, sujeito a custos de pré-pagamento contratuais.
  • Pagamentos trimestrais de juros: Pagamentos de juros trimestrais de no mínimo 110 onças de ouro (440 onças por ano), que poderá ser realizado por liquidação em dinheiro ou entrega física de ouro.
  • Direito de conversão: No vencimento, a Gold Royalty poderá: (i) receber o pagamento de US$ 10 milhões em dinheiro; ou (ii) receber o pagamento de US$ 5 milhões em dinheiro acrescido de royalties adicionais equivalentes a uma participação de 0,5% na receita líquida de fundição sobre o Projeto Borborema (Participação GR NSR).

Rodrigo Barbosa, Presidente e CEO, comentou:

“Concluímos com sucesso o plano de financiamento do projeto Borborema. Com este adicional de US$ 31 milhões, totalizamos de US$ 145 milhões financiados por terceiros, valor este que somado a nossa geração de caixa, será suficiente para concluirmos as obras e iniciarmos a nova planta de Borborema, cujo investimento total será de US$ 188 milhões. Neste projeto optamos por uma estratégia de financiamento diversificada, que engloba dívida, royalty, empréstimo de ouro e gold-collars, de forma a mitigar os riscos financeiros vinculados a operação, assim como aumentar o retorno de capital dos nossos acionistas.”

Deixe um comentário