A Alupar celebrou contrato com duas controladas da WEG para a formação de uma parceria societária para geração de energia por meio da Central Geradora Eólica AW Santa Régia de titularidade da Eólica do Agreste Potiguar, controlada pela companhia, para o consumo pelas unidades produtivas da WEG no Brasil.

A Alupar (BOV:ALUP11) e a WEG (BOV:WEGE3) firmam essa parceria para explorar um complexo eólico localizado na cidade de Jandaíra, no Estado do Rio Grande do Norte, que terá capacidade instalada de 37,8 megawatts (MW) e garantia física de 21,7 MWmédios, dos quais cerca de 15 MWmédios serão anualmente entregues à WEG sob o regime de autoprodução por equiparação.

Segundo comunicado, a parceria contribui para a expansão dos nossos parques geradores, através de operações no mercado livre de energia.

“A iniciativa também reforça o posicionamento da Alupar no âmbito de uma transição energética mais sustentável e renovável, além de beneficiar a companhia pela maior previsibilidade no seu resultado, decorrente do aumento do volume de energia contratada”, diz comunicado.

A Alupar ainda informou que a implementação da parceria está sujeita à satisfação de condições suspensivas, usuais para essa modalidade de operação, incluindo, entre outras, a obtenção da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Além do contrato com a Alupar, a WEG firmou um acordo com a 2W Ecobank para autoprodução de energia conjunta nos Parques Eólicos Anemus, I, II e III, localizados no município de Currais Novos, no Estado do Rio Grande do Norte.

Com contratos de compra de energia de aproximadamente R$ 970 milhões, com duração de 20 anos e início a partir de janeiro de 2024, a iniciativa garantirá 30 MW médios de energia renovável para as operações industriais da WEG na modalidade de autoprodução por equiparação.

Os parques eólicos Anemus I, II e III contam com 33 aerogeradores modelo AGW147/4.2 da WEG. Juntos eles totalizam 138,6 MW de capacidade instalada.

VISÃO DO MERCADO

Bradesco BBI

O Bradesco BBI avaliou a notícia como positiva para a WEG, pois a empresa está fechando contratos de compra de energia renovável de clientes que utilizam suas próprias turbinas eólicas.

Bradesco BBI mantém recomendação neutra e preço-alvo de R$ 38,00…

BTG Pactual

Na mesma linha que o BBI, o BTG Pactual tem uma visão positiva sobre os acordos, uma vez que reforçam ainda mais o compromisso da WEG com soluções de energia sustentável e destacam seu foco na redução dos impactos ambientais, garantindo fornecimento de energia confiável e mais econômico para suas operações.

Analistas do BTG também pontuam que os custos de energia são uma parte significativa das operações fabris da WEG, e a economia resultante destes projetos poderão contribuir para a criação de valor adicional no longo prazo.

“Além disso, o envolvimento da empresa na indústria de energia eólica reflete sua dedicação a soluções sustentáveis e alavanca sua expertise no setor”, comenta BTG, em relatório.

BTG mantém sua perspectiva positiva sobre a empresa, apesar de seu valuation atual.

BTG Pactual mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 50,00…

Informações Infomoney
ALUPAR (BOV:ALUP11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mar 2024 até Abr 2024 Click aqui para mais gráficos ALUPAR.
ALUPAR (BOV:ALUP11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2023 até Abr 2024 Click aqui para mais gráficos ALUPAR.