A Microsoft (BOV:MSFT34) entrou com um protesto junto ao Government Accountability Office contra a National Security Agency, contestando a concessão de um contrato de computação em nuvem.

Apresentado em 21 de julho, o protesto busca contestar a decisão da NSA de conceder o contrato de US$ 10 bilhões à Amazon (BOV:AMZO34), relataram as publicações comerciais Nextgov e Washington Technology na terça-feira.

O contrato da NSA com a Amazon vem da decisão do Pentágono de cancelar seu contrato de nuvem de US$ 10 bilhões , conhecido como JEDI, ou Joint Enterprise Defense Infrastructure. O negócio JEDI, envolvido em uma longa batalha legal entre os gigantes da tecnologia Amazon e Microsoft, tornou-se um dos contratos mais complicados para o Pentágono.

O contrato da NSA, também no valor de US$ 10 bilhões, tem o codinome “WildandStormy” e se destina a modernizar o armazenamento de dados confidenciais da agência, informou a Nextgov.

Segundo a CNBC, um porta-voz da Microsoft disse em um comunicado: “Com base na decisão, estamos entrando com um protesto administrativo por meio do Government Accountability Office. Estamos exercendo nossos direitos legais e o faremos com cuidado e responsabilidade”.

Amazon Web Services, a unidade de computação em nuvem da empresa, encaminhou perguntas à NSA.

O lucrativo contrato de nuvem JEDI pretendia modernizar as operações de TI do Pentágono para serviços prestados por até 10 anos. Microsoft  foi  adjudicado o contrato de computação em nuvem em 2019, superando o AWS, líder de mercado.

Um mês depois, a AWS entrou com uma ação no Tribunal de Reclamações Federais dos EUA protestando contra a decisão do JEDI.

A empresa argumentou que o preconceito do ex-presidente Donald Trump contra a Amazon e seu então CEO, Jeff Bezos, influenciou o Pentágono a dar o contrato à Microsoft.

No ano passado, o inspetor-geral do  Pentágono divulgou um relatório dizendo que o prêmio não parecia ter sido influenciado pela Casa Branca.

No entanto, o inspetor-geral observou no relatório de 313 páginas publicado em abril de 2020 que limitou a cooperação dos funcionários da Casa Branca ao longo de sua revisão e, como resultado, não pôde concluir sua avaliação de alegações de má conduta ética.

Um funcionário do Pentágono disse que o litígio em si não foi necessariamente o principal motivo para a mudança de abordagem. Mas dado o quanto a paisagem mudou durante o tempo intermediário, a agência determinou que suas necessidades também haviam mudado.

(Com CNBC)

Microsoft (BOV:MSFT34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2021 até Dez 2021 Click aqui para mais gráficos Microsoft.
Microsoft (BOV:MSFT34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2020 até Dez 2021 Click aqui para mais gráficos Microsoft.