Brasil: Vendas no comércio varejista caíram 0,1% em fevereiro de 2015

LinkedIn

Rio de Janeiro, 20 de Abril de 2015 – O comércio varejista brasileiro fechou o segundo mês de 2015 com variações de -0,1% no volume de vendas e de 0,7% na receita nominal, ambas as taxas com relação ao mês anterior (ajustadas sazonalmente). No caso do volume de vendas, o resultado volta a ser negativo, após crescimento de 0,6% registrado em janeiro. Já o índice que afere a variação da receita nominal no comércio varejista registrou o segundo mês consecutivo de taxa positiva, após alta de 1,3% em janeiro.

Nas demais comparações, obtidas das séries originais (sem ajuste), o setor de varejo obteve, em termos de volume de vendas, retração de -3,1% sobre fevereiro do ano anterior, perda de -1,2% no acumulado dos dois primeiros meses do ano, além de acréscimo de 0,9% no acumulado dos últimos 12 meses. Para os mesmos indicadores, a receita nominal de vendas apresentou taxas de variação de 3,6%, 5,0% e de 7,2%, respectivamente.

O Comércio Varejista Ampliado, que inclui o varejo e mais as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, apresentou variação sobre o mês anterior, com ajuste sazonal, de -1,1% para o volume de vendas, sendo o terceiro mês consecutivo negativo, e de -0,2 para a receita nominal de vendas, que volta a ser negativa. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o resultado foi de -10,3% para o volume de vendas e de -4,2% na receita nominal de vendas. No que tange às taxas acumuladas, as variações foram de -7,5% no ano e de -3,8% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas, e de -1,7% e 1,9% para a receita nominal, respectivamente.

Notícias Relacionadas

– IBGE: Vendas no varejo brasileiro decresceram em sete das dez atividades avaliadas em fevereiro

– 20 dos 27 estados brasileiros pesquisados pelo IBGE em fevereiro de 2015 registraram diminuição nas vendas no varejo

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.