IPCA: Salvador e Recife registraram as maiores altas de preços em fevereiro de 2015

LinkedIn

Rio de Janeiro, 06 de Março de 2015 – O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de fevereiro apresentou taxa de variação de 1,22%, ficando um pouco abaixo da taxa de 1,24% registrada no primeiro mês do ano. Dentre treze regiões metropolitanas pesquisadas para elaboração do indicador, sete registraram aceleração da variação mensal. As maiores variações mensais dentre as regionais pesquisadas foram registradas nas regiões metropolitanas do Recife (1,64%) e Salvador (1,66%). O menor resultado foi o de Brasília (0,57%).

Em ambas as capitais, o índice foi pressionado pelo aumento nos preços da gasolina e dos alimentos. Em Salvador os alimentos subiram 1,46% e a gasolina 13,92%. Já em Recife, a valorização dos alimentos foi 1,51% e da gasolina 11,77%. O item energia elétrica, com alta de 6,77% em Recife e 9,18% em Salvador, também influenciou o índice das regiões.

Confira abaixo as variações percentuais do IPCA nas treze capitais aferidas pelo indicador:

– O índice de preços aferido no Rio de Janeiro registrou alta de 1,19% em fevereiro e alta de 1,71% em janeiro (diferença de variação de -0,52%).

– O índice de preços aferido em São Paulo registrou alta de 1,25% em fevereiro e alta de 0,51% em janeiro (diferença de variação de 0,74%).

– O índice de preços aferido em Campo Grande registrou alta de 0,73% em fevereiro e alta de 1,35% em janeiro (diferença de variação de -0,62%).

– O índice de preços aferido em Goiânia registrou alta de 1,41% em fevereiro e alta de 1,23% em janeiro (diferença de variação de 0,18%).

– O índice de preços aferido em Vitória registrou alta de 0,70% em fevereiro e alta de 1,20% em janeiro (diferença de variação de -0,50%).

– O índice de preços aferido em Porto Alegre registrou alta de 1,13% em fevereiro e alta de 1,19% em janeiro (diferença de variação de -0,06%).

– O índice de preços aferido em Fortaleza registrou alta de 0,82% em fevereiro e alta de 1,08% em janeiro (diferença de variação de -0,26%).

– O índice de preços aferido em Belo Horizonte registrou alta de 1,08% em fevereiro e alta de 1,07% em janeiro (diferença de variação de 0,01%).

– O índice de preços aferido em Belém registrou alta de 1,07% em fevereiro e alta de 1,02% em janeiro (diferença de variação de 0,05%).

– O índice de preços aferido em Curitiba registrou alta de 1,38% em fevereiro e alta de 0,95% em janeiro (diferença de variação de 0,43%).

– O índice de preços aferido em Salvador registrou alta de 1,66% em fevereiro e alta de 0,88% em janeiro (diferença de variação de 0,78%).

– O índice de preços aferido em Brasília registrou alta de 0,57% em fevereiro e alta de 0,78% em janeiro (diferença de variação de -0,21%).

– O índice de preços aferido em Recife registrou alta de 1,64% em fevereiro e alta de 0,57% em janeiro (diferença de variação de 1,07%).

O IPCA é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1980 e se refere às famílias com rendimento monetário mensal de 01 (um) a 40 (quarenta) salários mínimos. A coleta de preços é realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos.

ara cálculo do IPCA em fevereiro de 2015 foram comparados os preços coletados no período de 29 de janeiro a 27 de fevereiro de 2015 (referência) com os preços vigentes no período de 30 de dezembro de 2014 a 28 de janeiro de 2015 (base).

Notícias Relacionadas

– IPCA fecha fevereiro de 2015 com alta de 1,22%

– IPCA acumula alta de 7,70% nos últimos doze meses e se mantém acima do teto da meta de inflação pelo segundo mês consecutivo

– Veja quais foram os itens que mais pressionaram o aumento da inflação medida pelo IPCA em Fevereiro de 2015

Deixe um comentário