INCC-M registra variação de 0,36% em Março de 2015

LinkedIn

O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado (INCC-M) registrou elevação de 0,36% em março de 2015, mostrando desaceleração ante a alta de 0,50% aferida em fevereiro de 2015. O INCC-M é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com base nos preços de materiais, equipamentos, serviços e mão de obra utilizados no setor de construção civil, coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

O grupo formado por materiais, equipamentos e serviços registrou variação positiva de 0,41% em março, após o avanço de 0,77% apurado na leitura do mês anterior. O subgrupo relativo a materiais e equipamentos subiu 0,41% neste mês, ante 0,65% registrado em fevereiro. O subgrupo referente a serviços, por sua vez, teve elevação de 0,44% em março, contra 1,24% aferido no segundo mês do ano.

Três dos quatro itens componentes do subgrupo materiais e equipamentos contribuíram para o avanço da alta do índice em março, na comparação com o mês anterior: materiais para estrutura (0,33% x 0,48%), materiais para acabamento (0,68% x 1,24%) e equipamentos para transporte de pessoas (0,89% x 0,39%). O único item do subgrupo materiais e equipamentos que decresceu em março na comparação com fevereiro foi o relativo a materiais para instalação (-0,06% x 0,44%).

Todos três itens componentes do subgrupo serviços subiram menos em março de 2015 do que em fevereiro de 2015: aluguéis e taxas subiram 0,41% em março e 0,78% em fevereiro; serviços pessoais subiram 0,96% em março e 2,82% em fevereiro; e serviços técnicos subiram 0,03% em março e 0,46% em fevereiro.

Já o grupo relativo à mão de obra registrou oscilação de 0,31% no terceiro mês de 2015. Em fevereiro, a taxa de variação havia sido de 0,26%. Dois dos três itens componentes do grupo mão de obra contribuíram para a aceleração da valorização do INCC-M aferida neste mês: o item mão de obra auxiliar subiu 0,35% em março e 0,25% em fevereiro; e o item mão de obra técnica subiu 0,30% em março e 0,26% em fevereiro. Já o item mão de obra especializada desacelerou, subindo 0,16% em março, ante 0,30% em fevereiro.

Quatro capitais analisadas pelo INCC-M registraram desaceleração em suas taxas de variação: Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. Em contrapartida, Salvador, Brasília e Recife registraram aceleração

Notícias relacionadas

– INCC-M fecha março de 2015 com nova alta e acumula valorização de 6,95% nos últimos 12 meses

– Custos com elevador e tubos e esquadrias de alumínio puxam alta do INCC-M em Março de 2015

– Salvador foi a cidade que registrou a maior alta nos custos da contrição civil em Março de 2015

 

Deixe um comentário