Relatório sobre os resultados operacionais e financeiros da Cia Hering (HGTX3) no 1° trimestre de 2015

LinkedIn

Em 07 de Maio de 2015, a Cia Hering divulgou relatório sobre seus resultados operacionais e financeiros durante o primeiro trimestre de 2015. As informações financeiras e operacionais contidas nesse relatório, exceto quando indicado de outra forma, são apresentadas em bases consolidadas, em reais brasileiros, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, incluindo a Legislação Societária e a convergência às normas internacionais do IFRS. As comparações realizadas neste comunicado levam em consideração o primeiro trimestre de 2014, exceto quando especificado em contrário.

A Cia Hering (HGTX3) oferece peças de vestuário sob quatro marcas: Hering, Hering Kids, Dzarm e PUC e as vende para franquias e varejistas multi-marcas. A Hering é uma marca que oferece roupas e acessórios básicos e contemporâneos para todas as faixas etárias. A PUC é uma marca de vestuário infantil voltada para ocasiões especiais, a Dzarm é uma marca de moda jeans voltada para o mercado adolescente, especialmente para garotas. A Hering Kids oferece roupas para crianças, de bebês a adolescentes. A empresa exporta seus produtos para o Oriente Médio, Europa, América Latina e Estados Unidos.

 

 

Conjuntura Econômica da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

A Receita Bruta da Cia Hering (HGTX3) foi  de R$ 415,0 milhões, 11,1% inferior ao primeiro trimestre de 2014.

O EBITDA foi de R$ 47,1 milhões, -50,1% inferior ao primeiro trimestre de 2014, e a margem EBITDA foi de 13,6%.

O Lucro Líquido foi de R$ 41,5 milhões, -35,7% inferior ao primeiro trimestre de 2014.

Geração de R$ 62,5 milhões em caixa livre, R$ 35,0 milhões superior ao primeiro trimestre de 2014.

Foram 625,8 mil ações recompradas no trimestre, totalizando R$ 10,4 milhões (24% do plano foi executado até o momento).

 

 

Desempenho de vendas da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

As vendas brutas da Cia Hering (HGTX3) totalizaram R$ 415,0 milhões no primeiro trimestre de 2015, montante 11,1% inferior ao mesmo período do ano anterior. A maior aversão a risco e a busca por redução de estoques tem exercido efeito negativo nas vendas para os canais franquias e multimarcas que apresentaram quedas de, respectivamente, 14,1% e 15,9%. Já as vendas medidas pela Companhia para consumidores finais registrou crescimento de 22,4% na rede de lojas próprias e 35,4% nas webstores. Adicionalmente, as vendas da rede Hering Store à consumidores finais (sell-out) avançou 3,9%. O grande descompasso entre o desempenho de vendas no sell-in (vendas para os canais de distribuição) e sell-out tem sido o principal desafio na gestão dos canais. O desempenho de DZARM., em sua primeira coleção após mudanças em seu plano de negócios, apresentou resultados melhores que previstos inicialmente. O bom desempenho da linha feminina reformulada praticamente compensou a ausência da linha masculina, que representava cerca de 30% das vendas. A marca apresentou queda de vendas de 4,6% no trimestre.

 

 

Rede de distribuição da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

Cia Hering (HGTX3) possui um modelo de distribuição híbrido, que possibilita que seus produtos cheguem ao consumidor final através de 825 lojas, 18.246 varejistas multimarcas e 4 webstores.

No primeiro trimestre de 2015 foram inauguradas 3 Hering Store localizadas no Paraná, Rio de Janeiro e Maranhão, todas por franqueados que já possuíam lojas. Foram fechadas 2 Hering Store, nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, sendo que esta última em breve será reaberta em outro ponto (na mesma cidade) por outro franqueado. Neste trimestre a Cia Hering (HGTX3) assumiu a Hering Store do shopping Villa Lobos, em São Paulo, anteriormente operada por franqueado. Adicionalmente foram fechadas 3 lojas da PUC em São Paulo, Goiás e Rio Grande do Sul – a loja de São Paulo também será reaberta em breve por franqueado existente na base.

 

 

EBITDA e Margem EBITDA da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

O EBITDA da Cia Hering (HGTX3) apresentou queda de 50,1% no primeiro trimestre de 2015, enquanto que a margem EBITDA oscilou 10,4% para baixo, resultado de queda de 26,7% no Lucro Bruto do primeiro trimestre de 2015, representando contração de 7,4% na margem bruta em função do maior volume e nível de atividade promocional na venda de produtos de posse da companhia vendidos com remarcação, majoritariamente constituído de coleções anteriores (‘saldos’) absorvidos por varejistas multimarcas que operam neste segmento, também do fraco desempenho de vendas, insuficiente para diluição dos custos fixos relacionados às estruturas fabris e aumento do custo de pessoal em função de dissídio salarial e menor período de férias coletivas no primeiro trimestre de 2015; Aumento de 3,2% nas despesas operacionais, resultado do aumento da despesa com lojas pela adição líquida de 8 lojas próprias nos últimos 12 meses e maiores investimentos em publicidade e marketing, principalmente com o relançamento da DZARM.; sendo parcialmente contrapostos pelo não provisionamento de valores referentes a programa de participação nos resultados em função de resultados abaixo do planejado.

 

 

O lucro líquido e a Margem líquida da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

O lucro líquido da Cia Hering (HGTX3) apresentou queda de 35,7% no primeiro trimestre de 2015, atingindo R$ 41,510 milhões, com queda de 4,4% na margem líquida.

 

 

Os investimentos da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

Os investimentos da Cia Hering (HGTX3) totalizaram R$ 13,9 milhões no primeiro trimestre de 2015, destacando-se o montante destinado à indústria, principalmente, relacionados às instalações fabris e ao Centro de Distribuição localizados em Goiás.

 

 

Geração de caixa da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

 No primeiro trimestre de 2015, a Cia Hering (HGTX3) apresentou geração positiva de R$ 62,5 milhões de caixa, um aumento de R$ 35,0 milhões de caixa livre em comparação ao primeiro trimestre de 2014.

A geração de EBITDA do período, R$ 47,4 milhões menor que no primeiro trimestre de 2014, foi compensada pelo menor nível de Imposto de Renda e Contribuição Social e melhor gestão do capital de giro especialmente devido à redução de contas a receber – a elevada posição no quarto trimestre de 2014 e vendas fracas no primeiro trimestre de 2015 explicam a maior parte da variação em contas a receber.

No trimestre ainda foram investidos R$ 13,9 milhões e outros R$ 10,4 milhões foram destinados ao Programa de Recompra de Ações.

 

 

Retorno sobre Capital Investido (ROI) da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

No primeiro trimestre de 2015, o retorno sobre capital investido (‘ROIC’) da  Cia Hering (HGTX3) foi de 25,4% (-13,3%). A retração é explicada pela queda de rentabilidade da Companhia nos últimos 12 meses e maior capital de giro médio, principalmente ao longo de 2014.

 

 

Total de Ativos da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

Os ativos totais da Cia Hering (HGTX3) no primeiro trimestre de 2015 foram de R$ 1.414.881 milhões, -1,20% inferior ao do quarto trimestre de 2014: R$ 1.432.039 milhões.

 

 

O Patrimônio Líquido da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

O patrimônio líquido da Cia Hering (HGTX3) no primeiro trimestre de 2015 foi de R$1.105.343 milhões, 2,72% superior ao do quarto trimestre de 2014: R$ 1.076.077 milhões.

 

 

Distribuição de Dividendos da Cia Hering no 1° Trimestre de 2015

Em Assembleia Geral Ordinária realizada em 29/04/15, os acionistas da Companhia aprovaram a distribuição de dividendos no valor total de R$ 50,0 milhões (R$ 0,30596728 por ação) referentes à destinação do lucro líquido do exercício de 2014. A base de cálculo utilizada considera a posição acionária de 29/04/15. As ações da Companhia passaram a ser negociadas “ex dividendos” a partir do dia 30/04/15. O dividendos foram pagos em vinte e sete de maio de 2015.

 

 

A Cia Hering no Mercado de Capitais

Atualmente, das 163.771.187 ações ordinárias que compõem o capital social da Cia Hering (HGTX3), 127.749.285 estão em circulação no mercado.

As ações ordinárias HGTX3 estão listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa. A listagem nesse segmento especial implica na adoção de um conjunto de regras societárias que ampliam os direitos dos acionistas, tais como o voto em Assembléia Geral Extraorinária (AGE) e a venda das ações pelo mesmo preço que o acionista controlador, caso este decida vender sua particapação majoritária na companhia (Tag Along de 100%).

Outros direitos garantidos pela Cia Hering (HGTX3) ao acionista HGTX3 são: o direito ao dividendo mínimo obrigatório de 25% do lucro líquido de cada exercício social; o direito a voto pleno; o direito à reembolso de capital; a restrição à circulação de ações; e a preferência para a subscrição de ações, debêntures conversíveis em ações e bônus de subscrição.

No caso de liquidação da Cia Hering (HGTX3), os acionistas receberão os pagamentos relativos a reembolso do capital na proporção de suas participações no capital social, após o pagamento de todas as obrigações da companhia. Os acionistas que dissentirem de certas deliberações tomadas em assembléia geral poderão retirar-se da Cia Hering, nos termos previstos na Lei das Sociedades por Ações. Caberá ao Conselho de Administração fixar a lista tríplice de Instituições qualificadas a ser apresentada à Assembléia Geral da empresa para fins de avaliação do valor econômico da Companhia.

Cia Hering S/A não possui valores mobiliários disponíveis para negociação no exterior.

Deixe um comentário