Ibovespa abre instável pressionado por bancos e Petrobras; dólar sobe para R$ 3,77

LinkedIn

Depois da forte recuperação de ontem que levou o Índice Bovespa aos 46 mil pontos, às 11h45, o principal indicador do mercado acionário brasileiro recuava 1%, para 45.640 pontos. As ações ordinárias (ON, com voto) e preferenciais (PN, sem voto) da Petrobras puxavam o índice para baixo, com perdas de 2,54% e 3,53%, respectivamente. Os papéis da Vale, por sua vez, permaneciam estáveis, enquanto os bancos, com forte peso no Ibovespa, também perdiam. Bradesco PN caía 1,28%, como Itaú Unibanco PN, 0,94%, e Banco do Brasil ON, 2,50%.

Na noite de ontem, a agência de classificação de risco Moody’s divulgou comunicado informando que colocou a nota de crédito de emissor do Brasil em revisão para rebaixamento. A revisão é justificada pela rápida e material deterioração macroeconômica e fiscal e a queda do espaço para mudança desse cenário nos próximos dois a três anos.

Destaques do Ibovespa

Sem contar Petrobras, as piores quedas do Ibovespa estavam com Oi PN, 3,57%, Localiza ON, 3,88%, Lojas Renner ON, 2,93%, e Kroton ON, 2,89%. Do lado positivo, as maiores altas do indicador eram de JBS ON 2,37%, Natura ON, 1,47%, Braskem PNA, 1,41%, e Embraer ON, 1,37%.

BTG perde mais 13%

No mesmo horário, as units do BTG Pactual registravam mais uma nova forte queda de 13,01%, cotadas R$ 11,50, ainda sob pressão do escândalo envolvendo a prisão do então presidente e principal acionista do banco de investimentos André Esteves na Lava Jato.

Europa e futuro americano têm leve avanço

Em semana de agenda fraca no exterior, na zona do euro, o Stoxx 50, dos 50 papéis mais líquidos da região, tinha ganhos de 0,08%, seguido pelo alemão DAX, 0,22%, e o francês CAC, 0,24%. Na ponta oposta, o britânico Financial Times tinha baixa de 0,16%. Já no mercado futuro americano, o Dow Jones avança 0,15%, acompanhado pelo S&P 500, 0,26%.

Petróleo tem direções opostas, apesar de Opep

Mesmo com as perspectivas lançadas pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que seus concorrentes deverão ofertar menos petróleo no ano que vem, o barril de WTI, de Nova York, recuava apenas 0,08%, para US$ 37,13, ao passo que o tipo Brent, de Londres, subia 0,55%, para US$ 40,33. As estimativas da Opep de queda na produção da commodity em outros países passaram de 130 mil barris por dia para 380 mil.

Juros caem; dólar avança para R$ 3,77

Hoje, os juros futuros de curto prazo, para 2016, caíam de 14,16% ao ano para 14,15%. Para 2017, as projeções ficavam estáveis em 15,76%. Por fim, os contratos com vencimento em janeiro de 2021 registravam taxas de 15,77%, contra 15,75% de ontem. O dólar comercial tinha alta de 0,77%, para R$ 3,77 na venda, e o dólar turismo ganhava 1,27%, sendo vendido por R$ 3,98.

Deixe um comentário