Economistas mantêm suas apostas para o fechamento do dólar em 2016

LinkedIn

As previsões dos economistas do mercado financeiro brasileiro sobre a variação do dólar comercial em 2016 foram mantidas na última edição do Boletim Focus, divulgada nesta segunda-feira, 18 de Janeiro de 2016. De acordo com o relatório do Banco Central (BC), o dólar norte-americano encerrará o ano cotado em R$ 4,25, valor quatro centavos mais caro do que a previsão de R$ 4,21 divulgada pelo Banco Central (BC) no último relatório de 2015, há duas semanas.

A moeda norte-americana encerrou o último pregão de 2015 cotado a R$ 3,95.

Voltando a 2016, os analistas consultados pelo BC para elaboração do relatório semanal preveem que o preço do dólar comercial oscilará bastante, apresentando uma cotação média de R$ 4,14 – valor similar à taxa de câmbio média publicada no relatório anterior.

No curto prazo, o mercado prevê que o dólar comercial encerre o primeiro mês de 2016 cotado a R$ 4,03 – valor superior à projeção de R$ 4,00 publicada no Boletim Focus da semana anterior. Para fevereiro, a previsão é de novo aumento no preço da moeda norte-americana: R$ 4,05.

Clique aqui e confira a íntegra do Boletim Focus divulgado no dia 18 de Janeiro de 2016.

O Boletim Focus é um relatório divulgado semanalmente pelo BC. Esse relatório contem uma série de projeções sobre a economia brasileira coletadas junto a alguns dos principais economistas em atuação no país. Cerca de 100 (cem) analistas de mercado, representando as principais instituições financeiras do Brasil, opinam sobre a perspectiva futura de diversos indicadores de nossa economia. O relatório é confeccionado de segunda-feira a domingo, sendo divulgado sempre às segundas-feiras da semana seguinte à sua confecção.

Conta Corrente

De acordo com o Boletim Focus publicado nesta segunda-feira, a Conta Corrente referente à entrada e saída de capital do país deve apresentar deficit US$ 38,00 bilhões em 2016 – valor idêntico ao saldo negativo estimado na semana passada.

Já para 2017, a expectativa dos analistas é de que o Brasil encerre o ano com saldo negativo das contas externas na ordem de US$ 32,00 bilhões. Essa é a segunda semana consecutiva de melhora na projeção deste indicador.

Deixe um comentário