Fique de olho: China reduz compulsório; mercado vê inflação menor; ministro da Justiça deve sair

LinkedIn

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, decidiu deixar o cargo, informaram hoje diversos jornais. O ministro não teria suportado a pressão do Partido dos Trabalhadores (PT), que cobra de Cardoso maior controle sobre a Polícia Federal, principalmente depois das investigações envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua família e a prisão do marqueteiro do partido, João Santana. Cardoso se reuniu esta manhã com a presidente Dilma Rousseff para tratar de sua demissão. Uma das alternativas seria o ministro assumir um cargo na Advocacia Geral da União. Cardoso é muito próximo da presidente e sua saída enfraqueceria ainda mais o poder de Dilma.

Mercado reduz projeção para inflação pela primeira vez em nove semanas

Após oito semanas de projeções em alta, as instituições financeiras estimam inflação em queda em 2016. Desta vez, o cálculo para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 7,62% para 7,57%. Para 2017, a estimativa segue em 6%, de acordo com o boletim Focus, publicação divulgada semanalmente às segundas-feiras pelo Banco Central (BC), com base em projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos. O mercado reduziu também a projeção para o PIB deste ano, prevendo agora uma queda de 3,45%, ante 3,40% na semana anterior.

Confiança da Indústria recua 1,5% em fevereiro

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV) recuou 1,5 ponto em fevereiro, ao passar de 76,2 para 74,7 pontos, o menor nível desde setembro de 2015, segundo dados divulgados hoje (29). A queda ocorreu em 10 dos 19 principais segmentos da pesquisa e foi determinada principalmente pela redução de 2,8 pontos do Índice de Expectativas (IE), para 72,6 pontos, o menor da série histórica. O Índice da Situação Atual (ISA) caiu 0,5 ponto, ficando em 77,1 pontos. Segundo o superintendente adjunto para Ciclos Econômicos da FGV/Ibre, Aloisio Campelo Jr., o resultado reforça a suspeita de que a alta da confiança industrial nos últimos meses poderia não se sustentar ao longo do primeiro semestre.

China reduz compulsório de bancos em 0,5%

O Banco do Povo da China reduziu o compulsório que os bancos recolhem sobre os depósitos  de 17,5% para 17%. A medida deve injetar mais recursos na economia chinesa, que está se desacelerando, e começa a valer amanhã. No ano passado, o banco central chinês reduziu o compulsório quatro vezes, de 19,5% para 17,5%. Apesar da medida, as bolsas da Ásia fecharam em queda, com o Nikkei recuando 1% e o da Bolsa de Xangai, 2,86%, depois de perder quase 5% durante o dia. A queda acumulada do índice de Xangai no ano já chega a 24,1%, segundo o Banco Fator. Além do compulsório, o BC chinês desvalorizou levemente o yuan diante do dólar, que passou a valer 6,5452 yuans, ante 6,5338 na sexta-feira.

Prévia da inflação no euro para fevereiro fica negativa em 0,2% em 12 meses

A prévia do índice de preços ao consumidor na zona do euro em fevereiro apresentou queda de 0,2% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, depois de registrar alta de 0,3% em janeiro. A piora também ocorreu no núcleo da inflação, que exclui energia e alimentos, com desaceleração de 1% para 0,7%, diante de expectativa de alta de 0,9%. Os dados devem influenciar as decisões do Banco Central Europeu (BCE), que se reúne na semana que vem, nos dias 9 e 10 de março, e pode anunciar mais medidas de estímulo.

Eternit é condenada a pagar R$ 400 milhões por amianto

A fabricante de produtos para construção Eternit foi condenada em primeira instância a pagar R$ 400 milhões por expor trabalhadores ao amianto, produto que pode causar sérios danos aos pulmões. A decisão foi tomada na união de duas ações, uma do Ministério Público do Trabalho, e outra da Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto (Abrea), que pedia indenização a cada trabalhador. O amianto é proibido em 60 países e sua produção vem sofrendo restrições também no Brasil.

JBS na mira da Receita por união com Bertin

A união entre os grupos JBS e Bertin está sendo questionada pela Receita Federal. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a Receita considera que a operação foi uma compra da Bertin, e não uma fusão, como alegam as empresas.

Petrobras fecha acordo de financiamento de US$ 10 bi com chineses

A Petrobras informou que assinou acordo com o China Development Bank (CDB) um termo de compromisso para obter um financiamento de US$ 10 bilhões. Em troca, a empresa deverá fornecer petróleo para companhias chinesas. O Conselho de Administração da Petrobras prorrogou também o mandato de seu presidente, o especialista em direito societário Luiz Nelson Guedes de Carvalho, até a próxima assembleia geral ordinária. Também hoje, a fornecedora de sondas da Petrobras, a Sete Brasil, considerou inviável a proposta feita pela estatal de reduzir o pacote de sondas de 28 para 10 e o tempo dos contratos de locação de 15 para 5 anos. A partir dessa decisão, os acionistas da Sete Brasil podem pedir recuperação judicial da empresa.

Produção de petróleo brasileira cai 7,1% em janeiro

A produção média de petróleo e gás natural da Petrobras em janeiro ficou em 2,65 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed). Desse total, 2,47 milhões de boed foram no Brasil e o restante (183 mil) no exterior. Só em petróleo, a produção média no país atingiu 2 milhões de barris por dia (bpd) e no exterior, 92 mil bpd. A produção no Brasil, no mês passado, registrou queda de 7,1% na comparação com o mês anterior (2,66 milhões boed). Segundo a empresa, o resultado sofreu impacto das paradas programadas para manutenção em algumas plataformas de elevada produção. Os destaques foram a P-58, no Parque das Baleias, que produz 120 mil bpd, a FPSO [um navio plataforma que produz, processa, armazena e escoa petróleo], na Cidade de Mangaratiba, com produção de 130 mil bpd e a P-48, no campo Barracuda/Caratinga, que produz 50 mil bpd.

Com informações da Agência Brasil.

Deixe um comentário