Banco Central volta a atuar forte no mercado de câmbio, fazendo dólar disparar nesta quarta-feira.

LinkedIn

O dólar voltou a subir forte nesta quarta-feira, reagindo à piora nas perspectivas quanto ao aumento da taxa básica de juros nos Estados Unidos e às novidades sobre as investigações da Operação Lava Jato. Além disso, o Banco Central do Brasil voltou a atuar forte contra o movimento recente de queda da cotação da moeda norte-americana ante o real. A autoridade monetária manteve as operações de swaps reversos iniciadas na segunda-feira e, de quebra, reduziu novamente o tamanho da oferta diária de swaps tradicionais.

Em 2016, após cinquenta e seis pregões, o dólar acumula uma queda de 6,87% ante o real. São vinte e cinco pregões de alta contra trinta e um de baixa. No ano passado, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,9470 para compra e a R$ 3,9480 para venda.

No mês atual, após dezessete pregões, a moeda norte-americana acumula uma desvalorização de 8,16%. São doze pregões de baixa contra cinco de alta. No último pregão de fevereiro, o dólar fechara cotado a R$ 4,0012 para compra e a R$ 4,0035 para venda.

 

Dólar Hoje

O dólar subiu 2,11% ante o real nesta quarta-feira, 23 de março de 2016, negociado a R$ 3,6755 para compra e a R$ 3,6768 para venda. Ao longo do dia, a cotação da moeda norte-americana oscilou entre R$ 3,6170 (valor mínimo) e R$ 3,6771 (valor máximo).

 

Cenário Internacional

No cenário externo, a queda nos preços do petróleo e do minério de ferro diminuíram o otimismo dos investidores, o que colaborou para a alta da moeda norte-americana em relação ao real.

Muitos investidores também resolveram rever suas expectativas para a política monetária norte-americana após dois representantes do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, darem a entender que pode haver pelo menos dois aumentos de 0,25 ponto percentual nos juros neste ano.

Juros mais altos nos EUA podem atrair para lá recursos atualmente aplicados em economias emergentes, como o Brasil.

 

Cenário Nacional

No cenário local, os investidores continuaram atentos ao cenário político brasileiro.

Na noite da última terça-feira, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki determinou que o juiz Sergio Mora encaminhe todas as investigações envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na operação Lava Jato para o STF.

A decisão do ministro, no entanto, não trata da nomeação de Lula para a Casa Civil. Com isso, o ex-presidente continua impedido de assumir o cargo.

Ainda no âmbito da Lava Jato, a empreiteira Odebrecht oficializou a intenção de aderir ao programa de delação premiada, passando a colaborar com as investigações. Documentos apreendidos pela Polícia Federal no mês passado e divulgados nesta quarta-feira listam o repasse de recursos para mais de 200 políticos de 18 partidos.

Os investidores têm reagido de acordo com o desenrolar da crise política. Para alguns, a troca de governo poderia resultar em maiores chances de recuperação da economia e o fim da crise política. Outros, porém, acreditam que o cenário de incertezas continuaria atrapalhando o reequilíbrio econômico, mesmo com a saída da presidente.

 

Banco Central

O Banco Central mais uma vez vendeu uma oferta parcial de swaps reversos – contratos equivalentes à compra futura de dólares. Trata-se da terceira operação desse tipo em três dias, após a autoridade monetária deixar a ferramenta encostada por três anos. No leilão desta quarta-feira, o BC vendeu 17 mil dos 20 mil swaps cambiais reversos.

Alguns operadores haviam entendido a atuação do BC nas duas últimas sessões como uma ferramenta para o BC sondar a demanda pelos instrumentos. As vendas parciais teriam sido um sinal de que a autoridade monetária não teria como objetivo colocar um piso para as cotações, mas apenas garantir que a queda da moeda norte-americana aconteça de forma suave.

No entanto, a continuidade da atuação lançou dúvidas sobre a estratégia. Alguns operadores especularam inclusive a possibilidade de o BC evitar deixar o dólar cair abaixo de R$ 3,60 de forma a proteger as exportações brasileiras em um momento de forte recessão.

As ações recentes do BC contribuem para reduzir o estoque de quase US$ 110 bilhões em swaps tradicionais em circulação, que tende a gerar custos quando o dólar se fortalece.

Na parte da manhã, o Banco Central também promoveu mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais tradicionais com vencimento em abril. Ao todo, o BC já rolou US$ 6,648 bilhões, ou cerca de 65,87% do lote total, que equivale a US$ 10,092 bilhões.

Citando o cenário externo mais tranquilo, o BC anunciou na última quinta-feira que, a partir do dia 18 de março, reduziria a rolagem de swaps cambiais para 3,6 mil contratos por dia. Nesta quarta-feira, entretanto, a oferta foi reduzida novamente, agora para 2,5 mil contratos. Com a redução na venda de swaps, o BC deve vender, até o fim do mês, perto de 70% do lote total inicial com vencimento em abril.

Por meio dos contratos de swap cambial, o BC realiza uma operação financeira que equivale à uma venda de moeda no mercado futuro (derivativos), o que reduz a pressão sobre a alta dessa moeda.

Os swaps são contratos para troca de riscos: o BC oferece um contrato de venda de dólares, com data de encerramento definida, mas não entrega a moeda norte-americana. No vencimento desses contratos, o investidor se compromete a pagar uma taxa de juros sobre o valor deles e recebe do BC a variação do dólar no mesmo período.

Esses contratos servem também para proteger os agentes que têm dívida em moeda estrangeira – neste caso, quando o dólar sobe, eles recebem do BC o valor dessa variação.

 

Variação da Cotação do Dólar Comercial em 23 de Março de 2016 

Hora Compra Venda Variação Variação Máximo Mínimo
16:59:00 3,6755 3,6768 2,11% 0,0760 3,6771 3,6170
16:49:00 3,6700 3,6707 1,94% 0,0699 3,6771 3,6170
16:39:00 3,6762 3,6767 2,11% 0,0759 3,6771 3,6170
16:29:00 3,6742 3,6757 2,08% 0,0749 3,6771 3,6170
16:19:00 3,6705 3,6713 1,96% 0,0705 3,6771 3,6170
16:09:00 3,6749 3,6765 2,10% 0,0757 3,6771 3,6170
15:59:00 3,6685 3,6693 1,90% 0,0685 3,6771 3,6170
15:49:00 3,6735 3,6745 2,05% 0,0737 3,6771 3,6170
15:39:00 3,6684 3,6700 1,92% 0,0692 3,6771 3,6170
15:29:00 3,6636 3,6660 1,81% 0,0652 3,6771 3,6170
15:19:00 3,6580 3,6602 1,65% 0,0594 3,6771 3,6170
15:09:00 3,6582 3,6592 1,62% 0,0584 3,6771 3,6170
14:59:00 3,6666 3,6691 1,90% 0,0683 3,6771 3,6170
14:49:00 3,6625 3,6642 1,76% 0,0634 3,6771 3,6170
14:39:00 3,6635 3,6655 1,80% 0,0647 3,6771 3,6170
14:29:00 3,6565 3,6581 1,59% 0,0573 3,6771 3,6170
14:19:00 3,6553 3,6571 1,56% 0,0563 3,6771 3,6170
14:09:00 3,6603 3,6623 1,71% 0,0615 3,6771 3,6170
14:00:00 3,6565 3,6581 1,59% 0,0573 3,6771 3,6170
13:50:00 3,6597 3,6602 1,65% 0,0594 3,6771 3,6170
13:39:00 3,6598 3,6613 1,68% 0,0605 3,6771 3,6170
13:29:00 3,6605 3,6611 1,68% 0,0603 3,6771 3,6170
13:19:00 3,6690 3,6696 1,91% 0,0688 3,6771 3,6170
13:09:00 3,6727 3,6737 2,03% 0,0729 3,6771 3,6170
12:59:00 3,6771 3,6782 2,15% 0,0774 3,6771 3,6170
12:49:00 3,6666 3,6677 1,86% 0,0669 3,6666 3,6170
12:39:00 3,6631 3,6642 1,76% 0,0634 3,6646 3,6170
12:29:00 3,6646 3,6657 1,80% 0,0649 3,6646 3,6170
12:19:00 3,6626 3,6637 1,75% 0,0629 3,6626 3,6170
12:09:00 3,6450 3,6467 1,28% 0,0459 3,6470 3,6170
12:00:00 3,6437 3,6443 1,21% 0,0435 3,6470 3,6170
11:49:00 3,6377 3,6388 1,06% 0,0380 3,6470 3,6170
11:39:00 3,6369 3,6376 1,02% 0,0368 3,6470 3,6170
11:29:00 3,6392 3,6408 1,11% 0,0400 3,6470 3,6170
11:19:00 3,6431 3,6442 1,21% 0,0434 3,6470 3,6170
11:09:00 3,6447 3,6464 1,27% 0,0456 3,6470 3,6170
10:59:00 3,6470 3,6477 1,30% 0,0469 3,6470 3,6170
10:49:00 3,6438 3,6443 1,21% 0,0435 3,6438 3,6170
10:39:00 3,6415 3,6428 1,17% 0,0420 3,6415 3,6170
10:29:00 3,6383 3,6393 1,07% 0,0385 3,6403 3,6170
10:19:00 3,6357 3,6368 1,00% 0,0360 3,6403 3,6170
10:09:00 3,6325 3,6331 0,90% 0,0323 3,6403 3,6170
10:00:00 3,6403 3,6408 1,11% 0,0400 3,6403 3,6170
09:49:00 3,6247 3,6263 0,71% 0,0255 3,6253 3,6170
09:39:00 3,6190 3,6202 0,54% 0,0194 3,6253 3,6170
09:29:00 3,6253 3,6265 0,71% 0,0257 3,6253 3,6170
09:20:00 3,6170 3,6182 0,48% 0,0174 3,6243 3,6170
09:09:00 3,6243 3,6255 0,69% 0,0247 3,6243 3,6243

 

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.