Dólar volta a subir forte nesta terça-feira, reagindo a idéia de que Lula pode se tornar ministro

LinkedIn

O preço da moeda norte-americana subiu forte pelo segundo dia consecutivo, reagindo com pressão à notícia de que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva deve aceitar a oferta de se tornar ministro do governo da atual presidente Dilma Rousseff. Com isso, ele teria foro privilegiado e não poderia mais ser julgado pelo juiz Sérgio Moro. Como os investidores, nas últimas semanas, têm baseado suas escolhas de investimento única e exclusivamente no desenrolar dos acontecimentos da Operação Lava Jato, já era de se esperar que a cotação do dólar se valorizasse com a notícia, que supostamente prejudicaria as investigações sobre o símbolo máximo do Partido dos Trabalhadores (PT) e o processo de impeachment da atual presidente.

Em 2016, após cinquenta pregões, o dólar acumula uma queda de 4,69% ante o real. São vinte e três pregões de alta contra vinte e sete de baixa. No ano passado, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,9470 para compra e a R$ 3,9480 para venda.

No mês atual, após onze pregões, a moeda norte-americana acumula uma desvalorização de 6,01%. Foram sete pregões de baixa contra quatro de alta. No último pregão de fevereiro, o dólar fechara cotado a R$ 4,0012 para compra e a R$ 4,0035 para venda.

 

Dólar Hoje

O dólar subiu 3,03% ante o real nesta terça-feira, 15 de março de 2016, negociado a R$ 3,7600 para compra e a R$ 3,7630 para venda. Ao longo do dia, a cotação da moeda norte-americana oscilou entre R$ 3,6640 (valor mínimo) e R$ 3,7704 (valor máximo).

Trata-se da maior alta percentual diária desde 13 de outubro de 2015, quando havia subido 3,58%.

 

Cenário Internacional

No cenário externo, predominou a aversão dos investidores a ativos considerados de maior risco. A queda dos preços do petróleo – reflexo do aumento das preocupações com a falta de acordo entre os principais produtores da commodity com o intuito de reduzir a oferta global e os estoques da mercadoria – e a decepção dos investidores com a falta de novos estímulos à economia pelo Banco Central do Japão (BOJ) mantiveram o ambiente de apreensão no mercado financeiro global.

Os investidores também aguardam a decisão do Federal Reserve (Fed) sobre a taxa básica de juros da economia dos Estados Unidos, na quarta-feira. Um eventual aumento da taxa de juros norte-americana pode levar a um aumento do fluxo de saída de dólares de países considerados menos seguros, como o Brasil. A expectativa do mercado financeiro, no entanto, é pela manutenção dos juros nesta reunião. Tal premissa foi reforçada nesta tarde com a divulgação de dados fracos sobre as vendas no varejo na maior potência economica mundial.

 

Cenário Nacional

No cenário local, o principal motivo para a alta do dólar nesta terça-feira foi a notícia de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria aceitado se tornar ministro, o que os investidores entendem que poderia postergar ou reduzir as chances de eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Nem mesmo a notícia, divulgada no fim da manhã, de que o STF homologou a delação premiada de Delcídio do Amaral conseguiu animar os investidores brasileiros. O senador foi preso em novembro acusado de tentar obstruir os trabalhos da operação Lava Jato, que investiga esquema bilionário de corrupção na Petrobras.

Lula viajou a Brasília nesta terça-feira para conversar com a presidente Dilma e fechar sua ida para um ministério, que poderia ser a Casa Civil ou a Secretaria de Governo. O ex-presidente estaria negociando, segundo noticiou a imprensa, mudanças na política econômica.

O ex-presidente ficaria encarregado das relações políticas, em um momento em que o PMDB, principal partido da base aliada, dá sinais de que pretende se afastar do governo, com alguns membros do partido apoiando o processo pelo impeachment de Dilma.

Segundo publicou o colunista Lauro Jardim, do Globo, Lula já aceitou ser ministro apesar de que ainda teria uma conversa definitiva com a presidente sobre sua nomeação.

Com a notícia, boa parte do mercado deve estar revendo para baixo as projeções sobre a chance de impeachment. A perspectiva de mudança no governo agrada a muitos investidores, que acreditam que o movimento pode ajudar a pavimentar o caminho para a recuperação da economia brasileira. Alguns ressaltam, porém, que o quadro de incertezas serve de entrave para o reequilíbrio econômico.

 

Banco Central

Na parte da manhã, o Banco Central (BC) promoveu mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais com vencimento em abril, vendendo a oferta total de 9,6 mil contratos. Ao todo, o BC já rolou US$ 5,067 bilhão, ou cerca de 50% do lote total, que equivale a US$ 10,092 bilhões.

Por meio dos contratos de swap cambial, o BC realiza uma operação financeira que equivale à uma venda de moeda no mercado futuro (derivativos), o que reduz a pressão sobre a alta dessa moeda.

Os swaps são contratos para troca de riscos: o BC oferece um contrato de venda de dólares, com data de encerramento definida, mas não entrega a moeda norte-americana. No vencimento desses contratos, o investidor se compromete a pagar uma taxa de juros sobre o valor deles e recebe do BC a variação do dólar no mesmo período.

Esses contratos servem também para proteger os agentes que têm dívida em moeda estrangeira – neste caso, quando o dólar sobe, eles recebem do BC o valor dessa variação.

 

Variação da Cotação do Dólar Comercial em 15 de Março de 2016

Hora Compra Venda Variação % Variação Máximo Mínimo
16:59:00 3,7600 3,7630 3,03% 0,1106 3,7704 3,6640
16:49:00 3,7627 3,7639 3,05% 0,1115 3,7704 3,6640
16:39:00 3,7535 3,7560 2,84% 0,1036 3,7704 3,6640
16:29:00 3,7544 3,7554 2,82% 0,1030 3,7704 3,6640
16:19:00 3,7575 3,7595 2,93% 0,1071 3,7704 3,6640
16:09:00 3,7649 3,7666 3,13% 0,1142 3,7704 3,6640
15:59:00 3,7608 3,7618 3,00% 0,1094 3,7704 3,6640
15:49:00 3,7649 3,7661 3,11% 0,1137 3,7704 3,6640
15:39:00 3,7704 3,7721 3,28% 0,1197 3,7704 3,6640
15:29:00 3,7469 3,7481 2,62% 0,0957 3,7580 3,6640
15:19:00 3,7555 3,7567 2,86% 0,1043 3,7580 3,6640
15:09:00 3,7550 3,7565 2,85% 0,1041 3,7580 3,6640
14:59:00 3,7498 3,7511 2,70% 0,0987 3,7580 3,6640
14:49:00 3,7480 3,7495 2,66% 0,0971 3,7580 3,6640
14:39:00 3,7484 3,7496 2,66% 0,0972 3,7580 3,6640
14:29:00 3,7564 3,7581 2,89% 0,1057 3,7580 3,6640
14:19:00 3,7569 3,7586 2,91% 0,1062 3,7580 3,6640
14:09:00 3,7518 3,7523 2,74% 0,0999 3,7580 3,6640
14:00:00 3,7580 3,7592 2,92% 0,1068 3,7580 3,6640
13:50:00 3,7515 3,7545 2,80% 0,1021 3,7515 3,6640
13:39:00 3,7433 3,7448 2,53% 0,0924 3,7507 3,6640
13:29:00 3,7300 3,7320 2,18% 0,0796 3,7507 3,6640
13:19:00 3,7331 3,7340 2,23% 0,0816 3,7507 3,6640
13:09:00 3,7278 3,7290 2,10% 0,0766 3,7507 3,6640
12:59:00 3,7298 3,7308 2,15% 0,0784 3,7507 3,6640
12:49:00 3,7367 3,7374 2,33% 0,0850 3,7507 3,6640
12:39:00 3,7507 3,7514 2,71% 0,0990 3,7507 3,6640
12:29:00 3,7277 3,7289 2,10% 0,0765 3,7322 3,6640
12:19:00 3,7322 3,7329 2,20% 0,0805 3,7322 3,6640
12:09:00 3,7217 3,7229 1,93% 0,0705 3,7217 3,6640
12:00:00 3,7200 3,7220 1,91% 0,0696 3,7200 3,6640
11:49:00 3,7167 3,7179 1,79% 0,0655 3,7197 3,6640
11:39:00 3,7077 3,7089 1,55% 0,0565 3,7197 3,6640
11:29:00 3,6777 3,6789 0,73% 0,0265 3,7197 3,6640
11:19:00 3,6810 3,6840 0,87% 0,0316 3,7197 3,6640
11:09:00 3,6914 3,6924 1,10% 0,0400 3,7197 3,6640
10:59:00 3,7089 3,7099 1,57% 0,0575 3,7197 3,6640
10:49:00 3,7020 3,7050 1,44% 0,0526 3,7197 3,6640
10:39:00 3,7010 3,7025 1,37% 0,0501 3,7197 3,6640
10:29:00 3,7063 3,7074 1,51% 0,0550 3,7197 3,6640
10:19:00 3,7072 3,7102 1,58% 0,0578 3,7197 3,6640
10:09:00 3,7098 3,7109 1,60% 0,0585 3,7197 3,6640
10:00:00 3,7140 3,7155 1,73% 0,0631 3,7197 3,6640
09:49:00 3,7197 3,7222 1,91% 0,0698 3,7197 3,6640
09:39:00 3,7193 3,7204 1,86% 0,0680 3,7196 3,6640
09:29:00 3,7185 3,7200 1,85% 0,0676 3,7196 3,6640
09:20:00 3,7196 3,7208 1,87% 0,0684 3,7196 3,6640
09:09:00 3,7192 3,7203 1,86% 0,0679 3,7192 3,6640

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.